Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 4 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Reunião aponta chance de confronto de torcidas; Ramalhão teme punição

Santo André e São Caetano se enfrentam segunda-feira, na Capital


Dérek Bittencourt
Do Diário do Grande ABC

06/03/2021 | 00:01


Santo André e São Caetano fazem o clássico do Grande ABC pela Série A-1 na segunda-feira, às 19h, pela terceira rodada da competição. Sem o Bruno Daniel, em reformas, mais uma vez o Ramalhão mandará seu jogo no Canindé, na Capital. E se este problema de não ter casa não fosse suficiente, a diretoria ainda teme que outro fato extracampo atrapalhe o clube: possível conflito entre as torcidas andreense e são-caetanense, que já possuem histórico de brigas.

Ontem foi realizada reunião entre Polícia Militar (Batalhão de Choque e Trânsito), Polícia Civil (Drade), FPF, GCM, CPTM, Metrô, SP Trans, Portuguesa, Santo André e São Caetano na qual foram discutidos os riscos do duelo e foi criado o plano de ação traçado pelo 2° Batalhão de Choque da Capital. “Há animosidade entre as torcidas, tendo em vista a histórica rivalidade entre os clubes, sendo que a maior preocupação é com o entorno do estádio. Há histórico de emboscadas perpetradas pelas torcidas de ambos os clubes”, aponta trecho

Segundo boatos, as torcidas inclusive já teriam marcado pelas redes sociais de se encontrar, mas existe a possibilidade que isso aconteça na região ou na Capital, no entorno do Canindé. “Espero que (os torcedores) sejam conscientes e entendam o prejuízo que podem causar ao Santo André, mandante do jogo, até mesmo com a futura perda de mandos, com maior deslocamento nos quatro jogos restantes”, disse o presidente do Ramalhão, Sidney Riquetto.

O artigo 213 do CBJD (Código Brasileiro de Justiça Desportiva) prevê desde multas de até R$ 100 mil até perda de dez mandos de campo para clube que “deixar de tomar providências capazes de prevenir e reprimir” desordens e outros tipos de ações, levando o Santo André a jogar longe da região. “As nossas torcidas estão na mira da FPF há algum tempo. Se acontecer alguma coisa, pode ser a pá de cal”, concluiu o dirigente. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;