Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 1 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Galeria de Regina Boni reabre em S.Paulo


Nelson Albuquerque
Do Diário do Grande ABC

22/06/2003 | 18:49


A galerista Regina Boni está de volta ao circuito das artes plásticas, mas agora com uma proposta diferente. Saiu de um imóvel moderno nos Jardins e se instalou em um antigo casarão do Bixiga, em São Paulo. No conteúdo, mais espaço para jovens artistas e preços coerentes. A abertura acontece nesta segunda-feira com a mostra do jovem Dudu Resende, 29 anos.

O Escritório de Arte São Paulo pretende realizar duas exposições por ano. Uma delas, deve ser de revelações descobertas por Regina. Magoada com o que ela chama de “circuito perverso”, a galerista diz que agora trabalhará com a “verdade do artista e a verdade do mercado”.

Além de inaugurar o novo espaço, o mineiro Dudu Resende também faz sua estréia em São Paulo e logo com sua primeira exposição individual. A mostra terá 62 obras (com preço médio de R$ 400) produzidas com as mais diferentes técnicas: desenho, bordado, escultura, recortes etc. “Trabalho com vários materiais. É o material que dita o que devo fazer”, diz o artista.

Um exemplo pode ser uma caixa de bombom. “Como o bombom e fico olhando para a caixa, que continua me seduzindo. Tive o prazer, mas ficou a lacuna. Então, procuro outros objetos para que a caixa continue a ser uma forma de prazer”, afirma Resende. A solução foi inserir recortes de fotonovela pornográfica e terra, entre outros elementos.

Resende diz ter como ídolos Arthur Bispo do Rosário (1911-1989) e Hélio Oiticica (1937-1980). A influência de Bispo é explícita em algumas obras, como a Amuleto do Amor, um bordado com corda e cetim. “Quando estou criando um trabalho penso primeiro no meu prazer, sem preocupação com tendência, sem pensar se vai agradar ou não”, diz. O resultado também contém a história de vida do artista. “Venho de família de circo, por isso minhas obras são alegóricas, debochadas e com humor”.

Resende expôs em Minas Gerais sempre em mostras coletivas e esteve entre os selecionados do 1º Salão de Artes da Prefeitura de Belo Horizonte. Sobre a proposta de Regina Boni, afirma: “ela está abrindo uma nova janela para o mercado de arte, coerente com a atual realidade do país”.

Dudu Resende – Exposição. Abertura segunda (23), às 19h30. No Escritório de Arte São Paulo – r. Conselheiro Carrão, 640, São Paulo. Tel.: 3062-8855. Visitação: de segunda a sábado, das 10h às 17h. Entrada franca. Até 31 de julho.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Galeria de Regina Boni reabre em S.Paulo

Nelson Albuquerque
Do Diário do Grande ABC

22/06/2003 | 18:49


A galerista Regina Boni está de volta ao circuito das artes plásticas, mas agora com uma proposta diferente. Saiu de um imóvel moderno nos Jardins e se instalou em um antigo casarão do Bixiga, em São Paulo. No conteúdo, mais espaço para jovens artistas e preços coerentes. A abertura acontece nesta segunda-feira com a mostra do jovem Dudu Resende, 29 anos.

O Escritório de Arte São Paulo pretende realizar duas exposições por ano. Uma delas, deve ser de revelações descobertas por Regina. Magoada com o que ela chama de “circuito perverso”, a galerista diz que agora trabalhará com a “verdade do artista e a verdade do mercado”.

Além de inaugurar o novo espaço, o mineiro Dudu Resende também faz sua estréia em São Paulo e logo com sua primeira exposição individual. A mostra terá 62 obras (com preço médio de R$ 400) produzidas com as mais diferentes técnicas: desenho, bordado, escultura, recortes etc. “Trabalho com vários materiais. É o material que dita o que devo fazer”, diz o artista.

Um exemplo pode ser uma caixa de bombom. “Como o bombom e fico olhando para a caixa, que continua me seduzindo. Tive o prazer, mas ficou a lacuna. Então, procuro outros objetos para que a caixa continue a ser uma forma de prazer”, afirma Resende. A solução foi inserir recortes de fotonovela pornográfica e terra, entre outros elementos.

Resende diz ter como ídolos Arthur Bispo do Rosário (1911-1989) e Hélio Oiticica (1937-1980). A influência de Bispo é explícita em algumas obras, como a Amuleto do Amor, um bordado com corda e cetim. “Quando estou criando um trabalho penso primeiro no meu prazer, sem preocupação com tendência, sem pensar se vai agradar ou não”, diz. O resultado também contém a história de vida do artista. “Venho de família de circo, por isso minhas obras são alegóricas, debochadas e com humor”.

Resende expôs em Minas Gerais sempre em mostras coletivas e esteve entre os selecionados do 1º Salão de Artes da Prefeitura de Belo Horizonte. Sobre a proposta de Regina Boni, afirma: “ela está abrindo uma nova janela para o mercado de arte, coerente com a atual realidade do país”.

Dudu Resende – Exposição. Abertura segunda (23), às 19h30. No Escritório de Arte São Paulo – r. Conselheiro Carrão, 640, São Paulo. Tel.: 3062-8855. Visitação: de segunda a sábado, das 10h às 17h. Entrada franca. Até 31 de julho.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;