Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 1 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

HC fará neurocirurgias a partir do próximo mês

Equipamento, inaugurado em dezembro, opera com 37,5% da capacidade total


Natália Fernandjes
Do Diário do Grande ABC

30/04/2014 | 07:00


Hospital de Clínicas de São Bernardo passará a oferecer neurocirurgias a partir de maio. O atendimento, que ainda não é oferecido na rede pública da cidade, será destinado aos cuidados de traumas da cabeça. A implantação faz parte da segunda fase de instalação do equipamento, inaugurado em dezembro.

Balanço divulgado na manhã de ontem pela secretária de Saúde da cidade, Odete Gialdi, destaca que o hospital conta com com 110 leitos em funcionamento, sendo 90 de internação e 20 de UTI (Unidade de Terapia Intensiva). O número corresponde a 37,5% do total previsto para o pleno funcionamento do complexo, programado para 2015.

A previsão é que, em até dois meses, seja instalado serviço de Cardiologia intervencionista – para cuidados de pacientes com infarto agudo do miocárdio ou AVC (Acidente Vascular Cerebral). Até o fim do ano, o equipamento deverá disponibilizar clínica pediátrica com 20 leitos de UTI e 30 de internação para pacientes com até 16 anos.

Segundo Odete o HC já atingiu meta de realização de cirurgias de traumaortopedia, com realização de oito a dez procedimentos diários e cerca de 100 consultas clínicas. O equipamento tem taxa de 85% de ocupação dos leitos de internação, e de 95% na UTI, com média de permanência de sete dias em ambos os casos. Cerca de 70% dos pacientes são idosos, com idade entre 60 e 80 anos, sendo que 38% chegaram após encaminhamento feito pelas UPAs (Unidades de Pronto Atendimento).

“Já observamos reflexos com o desafogamento dos leitos de internação das UPAs e do PS (Pronto-Socorro) Central e, nos próximos 18 meses, vamos passar por processo de transição dos perfis dos nossos quatro hospitais”, explica a secretária. O objetivo é transformar as demais unidades em centros especializados. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

HC fará neurocirurgias a partir do próximo mês

Equipamento, inaugurado em dezembro, opera com 37,5% da capacidade total

Natália Fernandjes
Do Diário do Grande ABC

30/04/2014 | 07:00


Hospital de Clínicas de São Bernardo passará a oferecer neurocirurgias a partir de maio. O atendimento, que ainda não é oferecido na rede pública da cidade, será destinado aos cuidados de traumas da cabeça. A implantação faz parte da segunda fase de instalação do equipamento, inaugurado em dezembro.

Balanço divulgado na manhã de ontem pela secretária de Saúde da cidade, Odete Gialdi, destaca que o hospital conta com com 110 leitos em funcionamento, sendo 90 de internação e 20 de UTI (Unidade de Terapia Intensiva). O número corresponde a 37,5% do total previsto para o pleno funcionamento do complexo, programado para 2015.

A previsão é que, em até dois meses, seja instalado serviço de Cardiologia intervencionista – para cuidados de pacientes com infarto agudo do miocárdio ou AVC (Acidente Vascular Cerebral). Até o fim do ano, o equipamento deverá disponibilizar clínica pediátrica com 20 leitos de UTI e 30 de internação para pacientes com até 16 anos.

Segundo Odete o HC já atingiu meta de realização de cirurgias de traumaortopedia, com realização de oito a dez procedimentos diários e cerca de 100 consultas clínicas. O equipamento tem taxa de 85% de ocupação dos leitos de internação, e de 95% na UTI, com média de permanência de sete dias em ambos os casos. Cerca de 70% dos pacientes são idosos, com idade entre 60 e 80 anos, sendo que 38% chegaram após encaminhamento feito pelas UPAs (Unidades de Pronto Atendimento).

“Já observamos reflexos com o desafogamento dos leitos de internação das UPAs e do PS (Pronto-Socorro) Central e, nos próximos 18 meses, vamos passar por processo de transição dos perfis dos nossos quatro hospitais”, explica a secretária. O objetivo é transformar as demais unidades em centros especializados. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;