Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 24 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Ana Paula, enfim, terá auxílio

Denis Maciel/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Moradora do núcleo Fazendinha, em Santo André, aguarda liberação do Bolsa Família; benefício começará a ser pago no dia 24 de junho


Vanessa de Oliveira
Do Diário do Grande ABC

21/05/2015 | 07:00


O choro que era de angústia, agora é de alegria. Foi com lágrimas escorrendo pela face, gritos de comemoração e aplausos da família que a auxiliar de limpeza desempregada Ana Paula dos Santos, 34 anos, recebeu, na noite de ontem, reportada pela equipe do Diário, a notícia de que, enfim, será beneficiada com o Bolsa Família, programa do governo federal. O recurso estará disponível para a família a partir do dia 24 de junho.

Segundo a Secretaria de Inclusão e Assistência Social da Prefeitura de Santo André, em consulta ao sistema da União, consta que o benefício foi liberado no dia 13 de maio e o valor de R$ 252 estará disponível para saque no próximo mês. “Saber disso é um grande presente”, falou Ana Paula, que fará aniversário no domingo.

A quantia, que parece pequena, será de enorme valia para Ana Paula, que divide um precário barraco de dois cômodos no núcleo Fazendinha, no Parque Miami, com seis filhos, sendo o maior com 14 anos.

Embora a família se encaixe no perfil do programa federal, ela ainda não havia sido localizada e cadastrada para receber o auxílio, conforme o Diário contou na edição do dia 19 de março. Na mesma data, a situação foi levada à ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campello, em visita ao Grande ABC. Ela, por sua vez, argumentou que a burocracia é um dos empecilhos para famílias em situação de pobreza e que desejam receber o Bolsa Família, já que o tempo de espera pelo recurso é de, em média, quatro meses. O Diário vinha acompanhando, desde então, a saga de Ana Paula. “Foi uma luta difícil, teve que sair no jornal para conseguir. No Cras (Centro de Referência de Assistência Social), chegaram a falar para mim que poderia demorar cinco anos. Já passei por tanta coisa na vida, que nem acreditava mais que conseguiria. Esse dinheiro vai me ajudar muito”, disse, enquanto, ao seu lado, o filho Ladislau José da Silva, 13, com as mãos para o céu, agradecia. “Obrigado, Deus. As coisas estão melhorando.”

O valor que começará a receber a partir do próximo mês vai se somar aos R$ 100 vindos de pensão alimentícia que recebe do pai de quatro filhos; R$ 95 do Programa Família Andreense, da prefeitura de Santo André, e R$ 80 – estes quando faz bico lavando roupa para fora.

Doações de alimentos, como as que a equipe de reportagem lhe entregou, também contribuem no sustento. O aluguel, que era R$ 300, ela deixou de pagar em abril, após conseguir espaço próprio com ajuda da associação de moradores. Os planos do que fazer com o complemento que está por vir são muitos, mas como toda mãe, a felicidade dos rebentos sempre vem em primeiro lugar. “Vou comprar roupas para eles, melhorar a alimentação e, para comemorar, vou levá-los à pizzaria”, falou, sendo aplaudida pelas crianças.
Uma história com final feliz, ou melhor: “Agora é que a história começa”, concluiu Ana Paula. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;