Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 22 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Lista de Schindler já pode ser consultada na Alemanha


Do Diário do Grande ABC

18/11/1999 | 12:24


A lista de Schindler, encontrada em outubro passado, em um celeiro de Stuttgart (sudoeste da Alemanha), já pode ser consultada pelos estudiosos nos arquivos federais alemaes de Coblence (oeste).

A lista com os nomes dos 1.200 judeus salvos da morte durante o período nazista pelo empresário alemao Oskar Schindler, e as cartas, fotos e outros documentos também encontrados na casa em que o empresário viveu os últimos anos de sua vida, foram entregues ao jornal Stuttgarter Zeitung pelos proprietários da casa.

Há três semanas o jornal entregou, por sua vez, os documentos aos arquivos federais, que o microfilmaram, explicou um funcionário dos arquivos, Wolf Buchmann.

Buchmann indicou que dois historiadores já manifestaram sua vontade de consultar esses documentos. ``Um deles é um norte-americano que está preparando uma biografia de Schindler e o outro um professor de história alema, que também quer um livro sobre o empresário'', acrescentou.

Normalmente os arquivos federais podem ser consultados pelos cidadaos alemaes, com exceçao dos documentos oficiais com menos de 30 anos de idade.

No caso particular da lista de Schindler, os arquivos e o Stuttgarter Zeitung concordaram por escrito que ``os documentos só podem ser explorados para fins científicos''.

Por outra parte, tais documentos (5 mil folhas no total, segundo o jornal) e fotos vao ser preparados para serem enviados a Israel, já que os filhos do casal, proprietários da casa em que Schindler vivia e que encontraram a lista, manifestaram a vontade de que os mesmos sejam entregues ao Memorial do Holocausto Yad Vashem de Jerusalém, segundo declarou Buchmann.

``A lista dos prisioneiros homens existem em duas versoes: uma delas tem 801 nomes e a outra 781 nomes'', enquanto que ``a lista das mulheres existe em uma versao de 297 nomes'', precisou o funcionário.

A viúva de Oskar Schindler, Emilie Schindler, que vive atualmente na Argentina, contratou os serviços de um advogado alemao para tente recuperar para seu nome a famosa lista, alegando que ser a única herdeira dos bens de seu marido e que como tal deve ser considerado esse documento, que deu nome ao famoso e premiado filme de 1994, realizado pelo cineasta norte-americano Steven Spielberg.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;