Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 19 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Moradores terão de fazer exames pelo resto da vida


Javier Contreras
Do Diário do Grande ABC

24/08/2001 | 00:47


Sintomas provocados pelas substâncias tóxicas encontradas no subsolo do Residencial Barão de Mauá, no Parque São Vicente, poderão surgir nos moradores no decorrer dos próximos anos caso seja confirmada a contaminação, segundo especialistas em química e toxicologia.

No entanto, os exames iniciais que os moradores do conjunto residencial deverão fazer serão os de urina, segundo o toxicologista José Tarcísio Duschinelli, que faz parte da equipe criada pela Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo para acompanhar o caso. “É muito cedo para dizer que houve a contaminação dos moradores. O primeiro passo é o exame de urina e, constatada a presença do ácido transmucônico proveniente do benzeno e derivados, poderemos fazer outros exames. Um passo de cada vez”, disse.

Segundo a pesquisadora química da Fundacentro – instituto de pesquisa na área de segurança do trabalhador – Arline Arcuri, o benzeno e seus derivados provocam alterações no sistema formador das células sangüíneas do organismo. “Tudo depende da quantidade dos resíduos tóxicos encontrados, mas o que deve ficar claro é que essas pessoas podem vir a ter de passar por exames periódicos o resto da vida pois a leucemia, por exemplo, pode se manifestar anos mais tarde”, disse.

A mesma opinião é compartilhada pelo médico do trabalho e coordenador da Comissão Estadual do Benzeno, Danilo Costa. “É claro que uma biópsia para retirada de mostras da medula óssea, por exemplo, é premeditada. No entanto, é necessário ter todo um histórico médico dessas pessoas para que qualquer alteração hematológica no decorrer dos anos possa ser avaliada e, caso constatada, fazer o tratamento adequado”, disse.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Moradores terão de fazer exames pelo resto da vida

Javier Contreras
Do Diário do Grande ABC

24/08/2001 | 00:47


Sintomas provocados pelas substâncias tóxicas encontradas no subsolo do Residencial Barão de Mauá, no Parque São Vicente, poderão surgir nos moradores no decorrer dos próximos anos caso seja confirmada a contaminação, segundo especialistas em química e toxicologia.

No entanto, os exames iniciais que os moradores do conjunto residencial deverão fazer serão os de urina, segundo o toxicologista José Tarcísio Duschinelli, que faz parte da equipe criada pela Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo para acompanhar o caso. “É muito cedo para dizer que houve a contaminação dos moradores. O primeiro passo é o exame de urina e, constatada a presença do ácido transmucônico proveniente do benzeno e derivados, poderemos fazer outros exames. Um passo de cada vez”, disse.

Segundo a pesquisadora química da Fundacentro – instituto de pesquisa na área de segurança do trabalhador – Arline Arcuri, o benzeno e seus derivados provocam alterações no sistema formador das células sangüíneas do organismo. “Tudo depende da quantidade dos resíduos tóxicos encontrados, mas o que deve ficar claro é que essas pessoas podem vir a ter de passar por exames periódicos o resto da vida pois a leucemia, por exemplo, pode se manifestar anos mais tarde”, disse.

A mesma opinião é compartilhada pelo médico do trabalho e coordenador da Comissão Estadual do Benzeno, Danilo Costa. “É claro que uma biópsia para retirada de mostras da medula óssea, por exemplo, é premeditada. No entanto, é necessário ter todo um histórico médico dessas pessoas para que qualquer alteração hematológica no decorrer dos anos possa ser avaliada e, caso constatada, fazer o tratamento adequado”, disse.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;