Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 2 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Dedé e Nonô usam TV para se aproximarem de eleitorado


Cynthia Tavares
Especial para o Diário

24/07/2011 | 07:00


Após o prefeito de Ribeirão Pires, Clóvis Volpi (PV), sinalizar os cotados para concorrer à sucessão no ano que vem, os bastidores da política municipal se agitaram. Os favoritos na corrida, o vice-prefeito, Edinaldo de Menezes, o Dedé (PPS), e o secretário de Governo, Nonô Nardelli (PR), usaram a televisão para se aproximarem do eleitorado da cidade.

Os dois foram vistos em comerciais político-partidários veiculados em horário nobre em rede nacional. O espaço foi dado pelos diretórios estaduais das siglas, que enxergam os personagens como potenciais pré-candidatos.

O consultor político Marcos Justino dos Santos avalia que a estratégia contribui significativamente para a consolidação da imagem da dupla como pré-candidata ao Paço. "Embora a prática não seja muito moral, já que tiram proveito de espaço disponibilizado para mostrar ideais partidários para se promoverem eleitoralmente, certamente ajuda a projetar as imagens deles para o pleito", argumentou.

O vice-prefeito ressaltou que inserções na televisão são fatores essenciais nas articulações políticas. "Por ser cidade menor, é difícil ver político de Ribeirão Pires nos programas, por isso é uma grande oportunidade. Sucessão é como fazer um bolo e aparecer na TV é um dos ingredientes."

Nardelli declarou que ficou assustado com a repercussão de sua participação. "A televisão é uma mídia forte. Dá muita visibilidade, pois é um público que, às vezes, o jornal não consegue atingir. Chega ser impressionante o resultado nas ruas, no dia seguinte, todo mundo vem falar com você. A sua imagem gera um interesse", afirmou o secretário.

FALAS

O discurso de Dedé e Nardelli, contudo foram bem diferentes. O vice foi mais genérico em seus vinte e um segundos de aparição. Ressaltou as parcerias feitas em prol da cidade e da melhora na qualidade de vida dos munícipes.

Nardelli, por sua vez, foi mais enfático nos feitos. No decorrer de trinta segundos, lembrou a criação da Vila do Doce e do Festival do Chocolate. O tom mais direto pode ser explicado por Santos. "Muitos partidos já estão se movimentando para formar imagem para a eleição de 2012. Esta situação aparece com clareza no PR (do Nardelli), que depois de explorar o sarcasmo do Tiririca tenta mostrar imagem mais séria", analisou.

(Colaborou Mark Ribeiro)



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Dedé e Nonô usam TV para se aproximarem de eleitorado

Cynthia Tavares
Especial para o Diário

24/07/2011 | 07:00


Após o prefeito de Ribeirão Pires, Clóvis Volpi (PV), sinalizar os cotados para concorrer à sucessão no ano que vem, os bastidores da política municipal se agitaram. Os favoritos na corrida, o vice-prefeito, Edinaldo de Menezes, o Dedé (PPS), e o secretário de Governo, Nonô Nardelli (PR), usaram a televisão para se aproximarem do eleitorado da cidade.

Os dois foram vistos em comerciais político-partidários veiculados em horário nobre em rede nacional. O espaço foi dado pelos diretórios estaduais das siglas, que enxergam os personagens como potenciais pré-candidatos.

O consultor político Marcos Justino dos Santos avalia que a estratégia contribui significativamente para a consolidação da imagem da dupla como pré-candidata ao Paço. "Embora a prática não seja muito moral, já que tiram proveito de espaço disponibilizado para mostrar ideais partidários para se promoverem eleitoralmente, certamente ajuda a projetar as imagens deles para o pleito", argumentou.

O vice-prefeito ressaltou que inserções na televisão são fatores essenciais nas articulações políticas. "Por ser cidade menor, é difícil ver político de Ribeirão Pires nos programas, por isso é uma grande oportunidade. Sucessão é como fazer um bolo e aparecer na TV é um dos ingredientes."

Nardelli declarou que ficou assustado com a repercussão de sua participação. "A televisão é uma mídia forte. Dá muita visibilidade, pois é um público que, às vezes, o jornal não consegue atingir. Chega ser impressionante o resultado nas ruas, no dia seguinte, todo mundo vem falar com você. A sua imagem gera um interesse", afirmou o secretário.

FALAS

O discurso de Dedé e Nardelli, contudo foram bem diferentes. O vice foi mais genérico em seus vinte e um segundos de aparição. Ressaltou as parcerias feitas em prol da cidade e da melhora na qualidade de vida dos munícipes.

Nardelli, por sua vez, foi mais enfático nos feitos. No decorrer de trinta segundos, lembrou a criação da Vila do Doce e do Festival do Chocolate. O tom mais direto pode ser explicado por Santos. "Muitos partidos já estão se movimentando para formar imagem para a eleição de 2012. Esta situação aparece com clareza no PR (do Nardelli), que depois de explorar o sarcasmo do Tiririca tenta mostrar imagem mais séria", analisou.

(Colaborou Mark Ribeiro)

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;