Fechar
Publicidade

Domingo, 26 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Samuel Siqueira vai deixar PSDB


Sergio Kapustan
Do Diário do Grande ABC

08/08/2005 | 08:09


Cobrado no partido por integrar a base de apoio do prefeito de Santo André, João Avamileno (PT), o vereador tucano Samuel Siqueira admitiu neste domingo que vai deixar o PSDB. A decisão, segundo Siqueira, depende somente de uma última conversa com a direção municipal que deve ocorrer até sexta-feira. “A idéia é ficar independente”, disse o parlamentar ao Diário no final da tarde deste domingo.

Advogado e vereador em primeiro mandato, Siqueira complicou-se ainda mais na legenda depois de não participar do encontro regional de vereadores tucanos, no sábado passado, na Câmara de Santo André. Em tom de advertência, o presidente do Secretariado Estadual de Vereadores do PSDB, Rogelio Barcheti, que representa 4.179 parlamentares, defendeu a fidelidade partidária.

Segundo Barcheti, o enfrentamento político com o PT em nível nacional, estadual e municipal obrigava o partido a coibir qualquer tipo de aproximação com o adversário. “Queremos gente do nosso lado para ajudar o partido; e não ciscando pra lá e para cá conforme a conveniência pessoal e até corporativista. Já basta o que aconteceu em Brasília em que deputados foram cooptados, inclusive do PSDB, a troca de cargos, dinheiro e benefício”, afirmou Barcheti durante a reunião dos tucanos do sábado.

O vereador Airton Bíscaro, escolhido coordenador dos vereadores tucanos na região, reiterou que a bancada tucana (quatro vereadores) estava cobrando um posicionamento de Siqueira. Há um mês cogitou-se a possibilidade de se instalar uma comissão de ética contra o vereador, mas o assunto foi deixado de lado. Ao final do encontro, Bíscaro anunciou que estudava pedir a expulsão até o final do mês. “A situação dele (Siqueira) complica a bancada e nós não podemos ficar esperando por ele”, cobrou Bíscaro.

Siqueira disse que não foi ao encontro por “compromissos particulares” e negou que integre a base do prefeito petista de Santo André no Legislativo. “Voto de acordo com o meu posicionamento pessoal e não pela cabeça de outros”, afirmou. Conforme o vereador, ele discorda da postura da bancada tucana.   “Fazer oposição sistemática é uma coisa muito difícil”. Siqueira disse também que o PSDB passa por um momento complicado porque vai eleger a nova executiva em setembro.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Samuel Siqueira vai deixar PSDB

Sergio Kapustan
Do Diário do Grande ABC

08/08/2005 | 08:09


Cobrado no partido por integrar a base de apoio do prefeito de Santo André, João Avamileno (PT), o vereador tucano Samuel Siqueira admitiu neste domingo que vai deixar o PSDB. A decisão, segundo Siqueira, depende somente de uma última conversa com a direção municipal que deve ocorrer até sexta-feira. “A idéia é ficar independente”, disse o parlamentar ao Diário no final da tarde deste domingo.

Advogado e vereador em primeiro mandato, Siqueira complicou-se ainda mais na legenda depois de não participar do encontro regional de vereadores tucanos, no sábado passado, na Câmara de Santo André. Em tom de advertência, o presidente do Secretariado Estadual de Vereadores do PSDB, Rogelio Barcheti, que representa 4.179 parlamentares, defendeu a fidelidade partidária.

Segundo Barcheti, o enfrentamento político com o PT em nível nacional, estadual e municipal obrigava o partido a coibir qualquer tipo de aproximação com o adversário. “Queremos gente do nosso lado para ajudar o partido; e não ciscando pra lá e para cá conforme a conveniência pessoal e até corporativista. Já basta o que aconteceu em Brasília em que deputados foram cooptados, inclusive do PSDB, a troca de cargos, dinheiro e benefício”, afirmou Barcheti durante a reunião dos tucanos do sábado.

O vereador Airton Bíscaro, escolhido coordenador dos vereadores tucanos na região, reiterou que a bancada tucana (quatro vereadores) estava cobrando um posicionamento de Siqueira. Há um mês cogitou-se a possibilidade de se instalar uma comissão de ética contra o vereador, mas o assunto foi deixado de lado. Ao final do encontro, Bíscaro anunciou que estudava pedir a expulsão até o final do mês. “A situação dele (Siqueira) complica a bancada e nós não podemos ficar esperando por ele”, cobrou Bíscaro.

Siqueira disse que não foi ao encontro por “compromissos particulares” e negou que integre a base do prefeito petista de Santo André no Legislativo. “Voto de acordo com o meu posicionamento pessoal e não pela cabeça de outros”, afirmou. Conforme o vereador, ele discorda da postura da bancada tucana.   “Fazer oposição sistemática é uma coisa muito difícil”. Siqueira disse também que o PSDB passa por um momento complicado porque vai eleger a nova executiva em setembro.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;