Fechar
Publicidade

Sábado, 18 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Os químicos e a emoção de ser lembrado

Os 30 anos da Associação dos Aposentados e Pensionistas Químicos do ABC: 1980-2010


Ademir Medici
Do Diário do Grande ABC

07/03/2010 | 00:00


Os 30 anos da Associação dos Aposentados e Pensionistas Químicos do ABC: 1980-2010. Esta história não envolve meramente uma categoria profissional. Há uma sintonia entre os aposentados e os da ativa, que dividem o mesmo espaço na Avenida Lino Jardim, em Santo André; são vizinhos sem muro; a velha casinha ombreia-se ao edifício. Neste cenário, recorre-se à história para entender como tudo aconteceu.

O discurso de José Toneloto, presidente dos aposentados químicos, baseia-se nas primeiras atas da Associação, recuperando-se nomes históricos de então - uns, idosos; outros, que já partiram. Ali começa uma linha do tempo que está sendo costurada.

LINHA DO TEMPO

15/2/1980 - A primeira assembléia. São lidos os estatutos dos metalúrgicos aposentados, base para a Associação dos Químicos Aposentados.

20/6/1980 - A segunda assembleia. Formaliza-se a Associação, elege-se a primeira diretoria, aprova-se que a data de fundação deve ser o 15 de fevereiro.

EMOÇÃO - Antes da festa dos 30 anos, Toneloto liga para o primeiro presidente, seu primeiro antecessor, Reynaldo Benitez Pungi, que era da Rhodia. Este se surpreende com o telefonema; não esconde as lágrimas; fica claro: "É a emoção de ser lembrado."

Da parte aqui da Memória temos publicado desde janeiro, diariamente, os nomes e as poucas informações que temos dos primeiros associados químicos - 70, 60 anos atrás. Gente que viveu entre o final do século 19 e o início do 20. A maioria partiu, não sem antes deixar um registro, um nome, um endereço: comercial e residencial; de falar da cidade, Estado e/ou país em que nasceu. Para nós também é emoção diária renovada poder lembrar de gente que participou da construção do Grande ABC.

Mulher

Rotary Clube São Bernardo Norte homenageia amanhã, no Dia Internacional da Mulher, duas mulheres que a seu modo escrevem a história da cidade: Rita Ângela Zincaglia, a secretária eterna de São Bernardo, e Ana do Carmo, deputada estadual em seu segundo mandato. A solenidade será às 20h no Camp (Circulo dos Amigos do Menor Patrulheiro), no Bairro Assunção: Rua Suécia, 500.

Maria Antonieta Andrade Silva é a presidente do Rotary Norte; Dr. Cláudio Zago o coordenador de eventos. A festa, claro, é aberta a todos, em especial aos amigos das homenageadas.

DIÁRIO HÁ 30 ANOS

Sexta-feira, 7 de março de 1980

Manchete - Constituição será reformada com aval de todos os partidos

Santo André - Ambulantes desalojados ameaçam ação contra a Prefeitura.

Solidariedade - Rádio Diário faz campanha para as vítimas das cheias na região. A iniciativa partiu da cantora Joelma, que tem programa na emissora.

Editorial - Das lutas vai surgindo a evolução social.

Primeiro Plano (Eduardo Camargo) - Orçamento monetário causa preocupação.

Segurança - Polibrasil, indústria de Mauá, atinge a meta de 500 mil horas/homem sem acidentes do trabalho.

EM 7 DE MARÇO DE...

1965 - Instalada a Câmara Municipal de Rio Grande da Serra.

1985 - Fundado o Clube de Portugal de Santo André. Radialista Varella é o sócio nº 1.

Trabalhadores

Nascem em 7 de março:

1898 - Nasce em Amparo (SP) Benedito Antonio Ribeiro, servente de oficina da Rhodia Química. Residência: Rua Garcia Rodrigues.

1919 - Nascimento de Euclydes Fontes, em Ribeirão Pires, onde residia. Encanador da Formicida Capanema.

1922 - Armando Teixeira nasce em Itapira (SP). Foi servente de fabricação da Rhodia Química.

1922- Olindo Gilobo nasce em Rio das Pedras (SP). Oleiro. Residência: Rua Anhanguera, 55.

1923 - Luiz Binhani nasce em Dourado (SP). Servente da CBC (Companhia Brasileira de Cartuchos); Residência: Rua Dr. Vieira de Carvalho, em Vila Santa Terezinha.

HOJE

Dia do Fuzileiro Naval.

FALECIMENTOS

Aos 8 anos ele era engraxate no Ipiranga, e daquele tempo manteve sempre a amizade com um amigo que continua, mesmo idoso, engraxando nas ruas do bairro. Este carinho e amor aos mais simples deram o tom da vida do executivo Jerson Ourives, de São Caetano, o primeiro diretor de Desenvolvimento Econômico do Município.

Durante 12 anos Jerson pensou, diretamente, os passos econômicos da cidade que escolheu como sua. Um de seus trabalhos foi idealizar e concretizar a Casa Mercosul de São Caetano.

Seus pais, Benedito Ourives e Laudelina Santana, criaram oito filhos e deixaram Mato Grosso quando Jerson tinha 8 anos. Em São Paulo, Jerson formou-se em contabilidade, administração de empresas e fez graduação em gerência das cidades. Foi contador da indústria de papel Simão e diretor administrativo da empresa Di-Som.

Pelo caminho, muitas atividades em paralelo. Redigiu os primeiros estatutos da Associação das Pequenas e Médias Empresas. Participou de programas voltados ao amparo às crianças de ruas.

Casou-se com a professora Rosaly de Castro Guerra, filha do líder autonomista José Joaquim Domingues Guerra e fundador da primeira loja maçônica de São Caetano. O casal teve dois filhos, Fabiane (psicóloga, casada com o engenheiro Marcelo Bellini Garcia) e Fabio Jerson (veterinário). São dois netos: Marina e Lucas.

Gostava de correr. Participou de várias provas de São Silvestre. Sua última tarefa publica foi assessorar, desde a primeira gestão, o amigo Gilberto Kassab, prefeito de São Paulo. Partiu aos 68 anos. Está sepultado no Cemitério do Carmo, em Itaquera, Capital. AM



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Os químicos e a emoção de ser lembrado

Os 30 anos da Associação dos Aposentados e Pensionistas Químicos do ABC: 1980-2010

Ademir Medici
Do Diário do Grande ABC

07/03/2010 | 00:00


Os 30 anos da Associação dos Aposentados e Pensionistas Químicos do ABC: 1980-2010. Esta história não envolve meramente uma categoria profissional. Há uma sintonia entre os aposentados e os da ativa, que dividem o mesmo espaço na Avenida Lino Jardim, em Santo André; são vizinhos sem muro; a velha casinha ombreia-se ao edifício. Neste cenário, recorre-se à história para entender como tudo aconteceu.

O discurso de José Toneloto, presidente dos aposentados químicos, baseia-se nas primeiras atas da Associação, recuperando-se nomes históricos de então - uns, idosos; outros, que já partiram. Ali começa uma linha do tempo que está sendo costurada.

LINHA DO TEMPO

15/2/1980 - A primeira assembléia. São lidos os estatutos dos metalúrgicos aposentados, base para a Associação dos Químicos Aposentados.

20/6/1980 - A segunda assembleia. Formaliza-se a Associação, elege-se a primeira diretoria, aprova-se que a data de fundação deve ser o 15 de fevereiro.

EMOÇÃO - Antes da festa dos 30 anos, Toneloto liga para o primeiro presidente, seu primeiro antecessor, Reynaldo Benitez Pungi, que era da Rhodia. Este se surpreende com o telefonema; não esconde as lágrimas; fica claro: "É a emoção de ser lembrado."

Da parte aqui da Memória temos publicado desde janeiro, diariamente, os nomes e as poucas informações que temos dos primeiros associados químicos - 70, 60 anos atrás. Gente que viveu entre o final do século 19 e o início do 20. A maioria partiu, não sem antes deixar um registro, um nome, um endereço: comercial e residencial; de falar da cidade, Estado e/ou país em que nasceu. Para nós também é emoção diária renovada poder lembrar de gente que participou da construção do Grande ABC.

Mulher

Rotary Clube São Bernardo Norte homenageia amanhã, no Dia Internacional da Mulher, duas mulheres que a seu modo escrevem a história da cidade: Rita Ângela Zincaglia, a secretária eterna de São Bernardo, e Ana do Carmo, deputada estadual em seu segundo mandato. A solenidade será às 20h no Camp (Circulo dos Amigos do Menor Patrulheiro), no Bairro Assunção: Rua Suécia, 500.

Maria Antonieta Andrade Silva é a presidente do Rotary Norte; Dr. Cláudio Zago o coordenador de eventos. A festa, claro, é aberta a todos, em especial aos amigos das homenageadas.

DIÁRIO HÁ 30 ANOS

Sexta-feira, 7 de março de 1980

Manchete - Constituição será reformada com aval de todos os partidos

Santo André - Ambulantes desalojados ameaçam ação contra a Prefeitura.

Solidariedade - Rádio Diário faz campanha para as vítimas das cheias na região. A iniciativa partiu da cantora Joelma, que tem programa na emissora.

Editorial - Das lutas vai surgindo a evolução social.

Primeiro Plano (Eduardo Camargo) - Orçamento monetário causa preocupação.

Segurança - Polibrasil, indústria de Mauá, atinge a meta de 500 mil horas/homem sem acidentes do trabalho.

EM 7 DE MARÇO DE...

1965 - Instalada a Câmara Municipal de Rio Grande da Serra.

1985 - Fundado o Clube de Portugal de Santo André. Radialista Varella é o sócio nº 1.

Trabalhadores

Nascem em 7 de março:

1898 - Nasce em Amparo (SP) Benedito Antonio Ribeiro, servente de oficina da Rhodia Química. Residência: Rua Garcia Rodrigues.

1919 - Nascimento de Euclydes Fontes, em Ribeirão Pires, onde residia. Encanador da Formicida Capanema.

1922 - Armando Teixeira nasce em Itapira (SP). Foi servente de fabricação da Rhodia Química.

1922- Olindo Gilobo nasce em Rio das Pedras (SP). Oleiro. Residência: Rua Anhanguera, 55.

1923 - Luiz Binhani nasce em Dourado (SP). Servente da CBC (Companhia Brasileira de Cartuchos); Residência: Rua Dr. Vieira de Carvalho, em Vila Santa Terezinha.

HOJE

Dia do Fuzileiro Naval.

FALECIMENTOS

Aos 8 anos ele era engraxate no Ipiranga, e daquele tempo manteve sempre a amizade com um amigo que continua, mesmo idoso, engraxando nas ruas do bairro. Este carinho e amor aos mais simples deram o tom da vida do executivo Jerson Ourives, de São Caetano, o primeiro diretor de Desenvolvimento Econômico do Município.

Durante 12 anos Jerson pensou, diretamente, os passos econômicos da cidade que escolheu como sua. Um de seus trabalhos foi idealizar e concretizar a Casa Mercosul de São Caetano.

Seus pais, Benedito Ourives e Laudelina Santana, criaram oito filhos e deixaram Mato Grosso quando Jerson tinha 8 anos. Em São Paulo, Jerson formou-se em contabilidade, administração de empresas e fez graduação em gerência das cidades. Foi contador da indústria de papel Simão e diretor administrativo da empresa Di-Som.

Pelo caminho, muitas atividades em paralelo. Redigiu os primeiros estatutos da Associação das Pequenas e Médias Empresas. Participou de programas voltados ao amparo às crianças de ruas.

Casou-se com a professora Rosaly de Castro Guerra, filha do líder autonomista José Joaquim Domingues Guerra e fundador da primeira loja maçônica de São Caetano. O casal teve dois filhos, Fabiane (psicóloga, casada com o engenheiro Marcelo Bellini Garcia) e Fabio Jerson (veterinário). São dois netos: Marina e Lucas.

Gostava de correr. Participou de várias provas de São Silvestre. Sua última tarefa publica foi assessorar, desde a primeira gestão, o amigo Gilberto Kassab, prefeito de São Paulo. Partiu aos 68 anos. Está sepultado no Cemitério do Carmo, em Itaquera, Capital. AM

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;