Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 7 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Mauá ganha duas novas empresas


Mariana Oliveira
Do Diário do Grande ABC

09/11/2005 | 08:15


Mauá deve ganhar mais duas grandes empresas em 2006. De acordo com a prefeitura, as companhias prevêem investimentos de R$ 29 milhões e a criação de 2,5 mil postos de trabalho. Do total, R$ 4 milhões e 500 vagas já foram confirmados pelo grupo de planos de saúde Samcil, com sede em São Paulo, que retorna ao Grande ABC após seis anos ausente da região.

Os outros R$ 25 milhões e 2 mil postos de trabalho viriam de uma empresa, cujo nome não foi revelado, de origem japonesa e que atua no ramo de nanotecnologia – tecnologia que agrupa átomos e moléculas em estruturas especiais para dar características diferenciadas aos materiais, como maior resistência, por exemplo. De acordo com o secretário de Desenvolvimento Econômico de Mauá, Marcos Soares, a empresa estaria procurando um terreno no município e existe “99% de chance de a instalação se efetivar”.

O anúncio foi feito terça-feira durante a abertura da primeira edição da Feira Empresarial de Mauá. Em meio à boa notícia para a cidade, um vereador local entrou com pedido formal para que a administração pública interceda junto à direção da indústria de vestuário Valisére, que tem mais de mil empregados e estaria estudando uma possível transferência para o Ceará. O secretário Soares, porém, disse que a informação estava “equivocada” e que a empresa não sairia da cidade (leia texto nesta página).

De acordo com o secretário, os novos investimentos de Mauá se devem a alguns diferenciais. “As empresas se interessam pelos incentivos fiscais, maior espaço disponível para construções, preços de imóveis reduzidos na comparação com outras regiões e localização privilegiada devido ao Rodoanel”, avalia.

Em abril último, a cidade implantou a lei 3.357, que concede isenção de 20% a 50% em alguns impostos por até dez anos para empresas que ampliarem suas instalações ou se estabelecerem em Mauá. Além disso, o município terá uma alça no trecho sul do Rodoanel, cuja obra tem início previsto para o ano que vem.

O diretor comercial da Samcil, Roberto Otuzi de Oliveira, contou que a Samcil já teve três hospitais próprios no Grande ABC – em Santo André, São Bernardo e Mauá –, mas deixou de operar na região há seis anos por razões estratégicas. Agora, percebendo a importância do local para a meta de ampliação na carteira de clientes, decidiu se instalar em Mauá. “Essa será a primeira unidade, que marcará a retomada da atuação no Grande ABC. Em seguida, pretendemos expandir para São Bernardo e Santo André.”

O hospital próprio da Samcil será no mesmo local onde já funcionou anteriormente (antes de sair da região) e que até 2003 abrigava o Hospital Mauá, de propriedade do grupo Saúde ABC. O imóvel já está sendo reformado e demandará investimentos de R$ 4 milhões. A previsão é de que sejam contratados 300 colaboradores diretos, entre médicos, enfermeiros, auxiliares e outros, e 200 prestadores de serviços.

De acordo com o diretor, com a nova unidade – que é a 11ªda rede própria da empresa –, a Samcil estima ampliar a carteira de clientes em 10%. Atualmente, a companhia conta com 590 mil associados e a meta para 2007 é chegar a 1 milhão.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Mauá ganha duas novas empresas

Mariana Oliveira
Do Diário do Grande ABC

09/11/2005 | 08:15


Mauá deve ganhar mais duas grandes empresas em 2006. De acordo com a prefeitura, as companhias prevêem investimentos de R$ 29 milhões e a criação de 2,5 mil postos de trabalho. Do total, R$ 4 milhões e 500 vagas já foram confirmados pelo grupo de planos de saúde Samcil, com sede em São Paulo, que retorna ao Grande ABC após seis anos ausente da região.

Os outros R$ 25 milhões e 2 mil postos de trabalho viriam de uma empresa, cujo nome não foi revelado, de origem japonesa e que atua no ramo de nanotecnologia – tecnologia que agrupa átomos e moléculas em estruturas especiais para dar características diferenciadas aos materiais, como maior resistência, por exemplo. De acordo com o secretário de Desenvolvimento Econômico de Mauá, Marcos Soares, a empresa estaria procurando um terreno no município e existe “99% de chance de a instalação se efetivar”.

O anúncio foi feito terça-feira durante a abertura da primeira edição da Feira Empresarial de Mauá. Em meio à boa notícia para a cidade, um vereador local entrou com pedido formal para que a administração pública interceda junto à direção da indústria de vestuário Valisére, que tem mais de mil empregados e estaria estudando uma possível transferência para o Ceará. O secretário Soares, porém, disse que a informação estava “equivocada” e que a empresa não sairia da cidade (leia texto nesta página).

De acordo com o secretário, os novos investimentos de Mauá se devem a alguns diferenciais. “As empresas se interessam pelos incentivos fiscais, maior espaço disponível para construções, preços de imóveis reduzidos na comparação com outras regiões e localização privilegiada devido ao Rodoanel”, avalia.

Em abril último, a cidade implantou a lei 3.357, que concede isenção de 20% a 50% em alguns impostos por até dez anos para empresas que ampliarem suas instalações ou se estabelecerem em Mauá. Além disso, o município terá uma alça no trecho sul do Rodoanel, cuja obra tem início previsto para o ano que vem.

O diretor comercial da Samcil, Roberto Otuzi de Oliveira, contou que a Samcil já teve três hospitais próprios no Grande ABC – em Santo André, São Bernardo e Mauá –, mas deixou de operar na região há seis anos por razões estratégicas. Agora, percebendo a importância do local para a meta de ampliação na carteira de clientes, decidiu se instalar em Mauá. “Essa será a primeira unidade, que marcará a retomada da atuação no Grande ABC. Em seguida, pretendemos expandir para São Bernardo e Santo André.”

O hospital próprio da Samcil será no mesmo local onde já funcionou anteriormente (antes de sair da região) e que até 2003 abrigava o Hospital Mauá, de propriedade do grupo Saúde ABC. O imóvel já está sendo reformado e demandará investimentos de R$ 4 milhões. A previsão é de que sejam contratados 300 colaboradores diretos, entre médicos, enfermeiros, auxiliares e outros, e 200 prestadores de serviços.

De acordo com o diretor, com a nova unidade – que é a 11ªda rede própria da empresa –, a Samcil estima ampliar a carteira de clientes em 10%. Atualmente, a companhia conta com 590 mil associados e a meta para 2007 é chegar a 1 milhão.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;