Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 20 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Maradona critica Pelé e o chama de demagogo


Da AFP

07/03/2004 | 16:55


O ex-jogador de futebol argentino Diego Armando Maradona reviveu na Bolívia velhas rivalidades com o astro brasileiro Pelé, a quem chamou de "demagogo" e acusou de nunca ter se preocupado com os jogadores de futebol. As declarações foram dadas durante uma entrevista exclusiva a uma TV local, que comprou os direitos de imagem do antigo craque.

"Pelé é um demagogo, por isso se entregou à política, coisa que me enoja. Nós temos que dignificar o futebol com paixão", declarou o argentino, enfatizando a todo momento que não gostava de ser comparado ao brasileiro.

Maradona ironizou Pelé na entrevista concedida à rede ATB, dizendo que o “Rei” do futebol "é muito feio e moreno, em alusão à cor da pele do brasileiro. "Eu não sou tão feio assim", disparou.

Embora reconheça que o futebol do brasileiro era "impressionante", e "trouxe muito ao futebol", Maradona concluiu que Pelé “não viveu”. "Um atleta tem de se divertir jogando bola, deixando de lado toda a ansiedade de se envolver com outras coisas, ainda mais com política".

O argentino também deixou claro suas diferenças com Pelé no que diz respeito aos vínculos com a Fifa, o que só reforçou sua oposição ao presidente da entidade, o suíço Joseph Blatter, na defesa do direito dos jogadores.

Assim como Pelé, Maradona surgiu para mundo em um bairro pobre de Buenos Aires. Ele declarou-se um "lutador, e por isso enfrentava a Fifa" em defesa dos jogadores. Segundo ele, Pelé, ao contrário, "se entregou à política muito cedo".

Maradona revelou que sua decepção com Pelé ficou ainda mais forte quando viu uma foto do ex-ministro dos Esportes brasileiro usando uma gravata com a estampa da bandeira dos Estados Unidos durante uma visita a esse país. "Me pareceu muito asqueroso. Para mim, foi uma traição ao Brasil, pelo menos é assim que sinto", disse.

Maradona conclui sua visita de quatro dias à Bolívia possivelmente na segunda-feira, após inaugurar uma escola de futebol comandada por seu amigo e ex-companheiro Daniel Valencia, colega na seleção argentina campeã do mundo em 1978.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Maradona critica Pelé e o chama de demagogo

Da AFP

07/03/2004 | 16:55


O ex-jogador de futebol argentino Diego Armando Maradona reviveu na Bolívia velhas rivalidades com o astro brasileiro Pelé, a quem chamou de "demagogo" e acusou de nunca ter se preocupado com os jogadores de futebol. As declarações foram dadas durante uma entrevista exclusiva a uma TV local, que comprou os direitos de imagem do antigo craque.

"Pelé é um demagogo, por isso se entregou à política, coisa que me enoja. Nós temos que dignificar o futebol com paixão", declarou o argentino, enfatizando a todo momento que não gostava de ser comparado ao brasileiro.

Maradona ironizou Pelé na entrevista concedida à rede ATB, dizendo que o “Rei” do futebol "é muito feio e moreno, em alusão à cor da pele do brasileiro. "Eu não sou tão feio assim", disparou.

Embora reconheça que o futebol do brasileiro era "impressionante", e "trouxe muito ao futebol", Maradona concluiu que Pelé “não viveu”. "Um atleta tem de se divertir jogando bola, deixando de lado toda a ansiedade de se envolver com outras coisas, ainda mais com política".

O argentino também deixou claro suas diferenças com Pelé no que diz respeito aos vínculos com a Fifa, o que só reforçou sua oposição ao presidente da entidade, o suíço Joseph Blatter, na defesa do direito dos jogadores.

Assim como Pelé, Maradona surgiu para mundo em um bairro pobre de Buenos Aires. Ele declarou-se um "lutador, e por isso enfrentava a Fifa" em defesa dos jogadores. Segundo ele, Pelé, ao contrário, "se entregou à política muito cedo".

Maradona revelou que sua decepção com Pelé ficou ainda mais forte quando viu uma foto do ex-ministro dos Esportes brasileiro usando uma gravata com a estampa da bandeira dos Estados Unidos durante uma visita a esse país. "Me pareceu muito asqueroso. Para mim, foi uma traição ao Brasil, pelo menos é assim que sinto", disse.

Maradona conclui sua visita de quatro dias à Bolívia possivelmente na segunda-feira, após inaugurar uma escola de futebol comandada por seu amigo e ex-companheiro Daniel Valencia, colega na seleção argentina campeã do mundo em 1978.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;