Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 23 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Ainda de olho em consenso, Reali marca reunião para estabelecer regras de prévias para definir prefeiturável

André Henriques/DGABC  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Sigla se encontra no dia 15; Maninho, Zé Antônio e Vicentinho concorrem


Leandro Baldini
Do Diário do Grande ABC

06/02/2016 | 07:00


Embora mantenha confiança que o candidato do PT para a Prefeitura de Diadema seja escolhido de forma consensual, o ex-prefeito diademense e atual presidente do petismo, Mário Reali, confirmou a realização de reunião para o dia 15 para iniciar discussões em torno da prévia, que envolve os vereadores José Antônio da Silva e Manoel Eduardo Marinho, o Maninho, e o deputado federal Vicente Paulo da Silva, o Vicentinho.

Na semana passada, Reali, na companhia do ex-prefeito José de Filippi Júnior, se reuniu com os postulantes, para construir convergência na busca pelo nome, mas se deparou com posturas irredutíveis de Zé Antônio e Maninho. Vicentinho, que também salientou disposição em ser o representante, reforçou que não quer disputar prévia.

“Insistindo em embate, vamos trabalhar para realizar um processo pacífico. No dia 15, começaremos estabelecer regras para que até o começo de abril tenhamos a conclusão. Jamais deixaremos de fortalecer a unidade partidária. E isso tenho constatado, além de uma boa disposição de todos para que o PT consiga neste processo sair unido”, discorreu Reali.

Diadema foi listada como prioritária pelas cúpulas nacional e estadual do petismo, depois da derrota de 2012, justamente com Reali, para o rival Lauro Michels (PV), que buscará a reeleição. O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva chegou a enviar emissários à cidade para definir projeto eleitoral, pedindo que Filippi liderasse chapa majoritária. O presidente do PT paulista, o ex-prefeito de Osasco Emidio de Souza, também endossou manifesto de Lula. Filippi segue irredutível. Ele alega prioridade com projetos pessoais. Comenta-se que caso Filippi, que administrou o município em três oportunidades (1993 a 1996, 2001 a 2004 e 2005 a 2008), encampe candidatura, um dos pré-postulantes seja o vice.

O município é um dos xodós do petismo, uma vez que conferiu a primeira vitória ao partido – em 1982, com Gilson Menezes (hoje no PDT) e proporcionou hegemonia. Venceu ainda mais cinco eleições, com José Augusto da Silva Ramos (atualmente no PSDB e aliado de Lauro), três com Filippi e uma com Reali, ocorrida em 2008.

“O nosso trabalho no diretório é feito por etapas. Estamos elaborando calendário e pautando cada encontro em torno dessa construção partidária. Nada será atropelado e feito sem muita discussão”, acrescentou Reali, que reafirmou estar fora da disputa. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;