Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 23 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Quatro vereadores se desfiliam e Rautenberg se lança ao Paço

Parlamentar promete disputar Executivo pelo PRB; Tonho, Juliano e Ferreira deixam partidos


Leandro Baldini
Do Diário do Grande ABC

09/03/2016 | 07:00


Em meio à chamada janela partidária – permite que políticos com mandato troquem de legenda, válida até o dia 18 –, quatro vereadores de Santo André confirmaram ontem suas desfiliações das atuais siglas para novo projeto político com vistas à sucessão municipal. Roberto Rautenberg deixou o PTB rumo ao PRB, Carlos Ferreira saiu do PDT para migrar ao PPS e Tonho Lagoa ingressará no recém-criado PMB depois de ser eleito pelo PRP. Sargento Juliano entra na lista, mas faz mistério sobre a agremiação após 19 anos de PMDB.

A mudança mais significativa foi a de Rautenberg. Ele anunciou entrada na corrida pela Prefeitura, hoje nas mãos de Carlos Grana (PT), que tentará a reeleição. O ex-petebista teve ficha abonada pelo presidente da sigla na cidade e chefe do Legislativo, bispo Ronaldo de Castro, e pelo líder da legenda no Estado, Marcos Pereira. Rautenberg exerce primeiro mandato, ao receber 4.628 votos em 2012. Em 2014, tentou cadeira na Câmara Federal e recebeu 42.017 adesões, que não foram suficientes para obtenção de vaga. Nos últimos meses, teve o nome cogitado para ocupar o posto de vice de Grana.

No ano passado, Rautenberg chegou a divulgar que iria para o PSDB. Houve retaliações. A sigla tucana apresenta pré-candidatura com o ex-secretário de Obras Paulinho Serra.

“Esse é projeto sólido em que colocaremos debate de renovação de verdade que a cidade precisa. O quadro que tem se posicionado em Santo André não tem isso”, pontuou Rautenberg, ao citar ideia de declarar seu vice dentro de 15 dias, sinalizando que o representante possa ser indicado do PEN.

Até o momento, colocam-se como pré-candidatos a prefeito, além de Grana e Paulinho, o ex-chefe do Paço Aidan Ravin (PSB), o ex-prefeiturável Raimundo Salles (PPS), o vereador Ailton Lima (SD), o ex-parlamentar Ricardo Alvarez (Psol) e Fábio Picarelli (DEM).

Vereador em quinto mandato, Juliano anunciou que sairá da sigla na semana que vem. Disse que pode não concorrer mais ao Legislativo, admitindo conversas para ser vice. “Vou deixar o PMDB, porque não estou possibilitando o crescimento de outros nomes. Estou conversando sobre qual será o posicionamento para a eleição”, resumiu. Ele é cotado como número dois de Aidan. Seu destino pode ser o próprio PSB.

Carlos Ferreira discorreu que seu desligamento foi motivado por projeto, rechaçando que troca esteja atrelada à presença de Salles no PPS. “Senti que o PDT está com linha diferente do que meu grupo pretende. Sou amigo dos postulantes a prefeito. Não tenho problema com nenhum deles. Escolhi o partido pelo colegiado.”

Na base de sustentação do governo Grana, desde a campanha eleitoral, Tonho Lagoa confirmou que sua mudança não modificará posicionamento político. “Estarei trabalhando pela reeleição do prefeito e buscando fortalecer o arco de aliados”, citou ele, cuja ida ao PMB foi anunciada pelo secretário de Governo da gestão andreense, Arlindo José de Lima (PT).

O responsável pela articulação política da administração petista minimizou o troca-troca partidário. “Da nossa base, a migração do Tonho é tranquila e, em relação ao Juliano, ele me disse que não tem nada fechado. Vamos conversar até o fim da semana para manter elo”.  



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;