Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 28 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

EUA: elevar os juros neste ano seria uma má ideia, diz conselheiro do Fed



09/01/2015 | 04:38


O presidente da unidade de Minneapolis do Federal Reserve, Narayana Kocherlakota, afirmou nesta quinta-feira que seria uma "má ideia" elevar as taxas de juros dos Estados Unidos em 2015, como espera boa parte dos agentes do mercado financeiro e maioria dos membros do conselho de política monetária do Fed. Para ele, o índice de preços ao consumidor ainda está muito baixo para que esta medida seja tomada. "O banco central não tem oferecido estímulos suficientes para que a meta de inflação (de 2% ao ano) seja atingida", disse.

Em novembro do ano passado, os preços tiveram alta de 1,3% nos EUA, em comparação com igual mês de 2013. Em relação a outubro, houve queda de 0,3%. Kocherlakota observou que, há dois anos e meio, a inflção norte-americana não atinge sua meta e alertou para a possibilidade do público perder confiança na disposição do Fed em adotar as medidas necessárias para gerar pressões sobre os preços.

"Desvios persistentes da meta de 2% pode enfraquecer a crença de que o Fed realmente quer atingir essa taxa", disse. O Fed, ele afirmou, está correndo um grande risco de ter sua credibilidade manchada.

Kocherlakota, que não participará das votações do comitê de política monetária do banco central neste ano, é um conhecido defensor de uma política monetária mais acomodatícia, que estimule o crescimento econômico e o avanço da inflação. No ano passado, quando era um dos votantes, votou contra a maioria dos membros em três oportunidades, sempre temendo que uma possível elevação das taxas de juros nos EUA, hoje próximas de zero, estivesse fora de sintonia com a conjuntura macroeconômica.

"Levando em consideração minhas perspectivas para a inflação, o Fed pode atingir suas metas macroeconômicas se não elevar os juros neste ano", declarou. "Ainda vai legar alguns anos até que o índice de preços volte ao patamar de 2% ao ano", acrescentou. "Elevar os juros agora apenas retardaria o processo de recuperação da inflação", disse. Com informações da Dow Jones Newswires



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

EUA: elevar os juros neste ano seria uma má ideia, diz conselheiro do Fed


09/01/2015 | 04:38


O presidente da unidade de Minneapolis do Federal Reserve, Narayana Kocherlakota, afirmou nesta quinta-feira que seria uma "má ideia" elevar as taxas de juros dos Estados Unidos em 2015, como espera boa parte dos agentes do mercado financeiro e maioria dos membros do conselho de política monetária do Fed. Para ele, o índice de preços ao consumidor ainda está muito baixo para que esta medida seja tomada. "O banco central não tem oferecido estímulos suficientes para que a meta de inflação (de 2% ao ano) seja atingida", disse.

Em novembro do ano passado, os preços tiveram alta de 1,3% nos EUA, em comparação com igual mês de 2013. Em relação a outubro, houve queda de 0,3%. Kocherlakota observou que, há dois anos e meio, a inflção norte-americana não atinge sua meta e alertou para a possibilidade do público perder confiança na disposição do Fed em adotar as medidas necessárias para gerar pressões sobre os preços.

"Desvios persistentes da meta de 2% pode enfraquecer a crença de que o Fed realmente quer atingir essa taxa", disse. O Fed, ele afirmou, está correndo um grande risco de ter sua credibilidade manchada.

Kocherlakota, que não participará das votações do comitê de política monetária do banco central neste ano, é um conhecido defensor de uma política monetária mais acomodatícia, que estimule o crescimento econômico e o avanço da inflação. No ano passado, quando era um dos votantes, votou contra a maioria dos membros em três oportunidades, sempre temendo que uma possível elevação das taxas de juros nos EUA, hoje próximas de zero, estivesse fora de sintonia com a conjuntura macroeconômica.

"Levando em consideração minhas perspectivas para a inflação, o Fed pode atingir suas metas macroeconômicas se não elevar os juros neste ano", declarou. "Ainda vai legar alguns anos até que o índice de preços volte ao patamar de 2% ao ano", acrescentou. "Elevar os juros agora apenas retardaria o processo de recuperação da inflação", disse. Com informações da Dow Jones Newswires

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;