Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 17 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Furlan defende fim de juros altos a empresas estrangeiras


Do Diário OnLine

14/04/2004 | 13:32


O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Luiz Fernando Furlan, defendeu nesta quarta-feira a decisão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva de pedir ao BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) o fim da cobrança de juros mais altos em financiamentos dados a empresas estrangeiras.

Segundo ele, não fazia sentido o governo federal pedir mais investimentos e ao mesmo tempo oferecer condições desfavoráveis a empreendimentos estrangeiros no país.

Durante audiência na Câmara dos Deputados, ele disse porém que a demanda estrangeira por financiamento do BNDES é inexpressiva, já que as empresas conseguem dinheiro em suas matrizes em condições mais favoráveis.

Furlan disse ainda que a taxa juros não é um entrave para a entrada de investimentos privados no país. Segundo ele, os juros cobrados a financiamentos para investimentos privados é a TJLP (Taxa de Juros de Longo Prazo), que está em seu menor valor desde a criação, em 1997.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Furlan defende fim de juros altos a empresas estrangeiras

Do Diário OnLine

14/04/2004 | 13:32


O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Luiz Fernando Furlan, defendeu nesta quarta-feira a decisão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva de pedir ao BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) o fim da cobrança de juros mais altos em financiamentos dados a empresas estrangeiras.

Segundo ele, não fazia sentido o governo federal pedir mais investimentos e ao mesmo tempo oferecer condições desfavoráveis a empreendimentos estrangeiros no país.

Durante audiência na Câmara dos Deputados, ele disse porém que a demanda estrangeira por financiamento do BNDES é inexpressiva, já que as empresas conseguem dinheiro em suas matrizes em condições mais favoráveis.

Furlan disse ainda que a taxa juros não é um entrave para a entrada de investimentos privados no país. Segundo ele, os juros cobrados a financiamentos para investimentos privados é a TJLP (Taxa de Juros de Longo Prazo), que está em seu menor valor desde a criação, em 1997.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;