Fechar
Publicidade

Sábado, 22 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Automóveis

automoveis@dgabc.com.br | 4435-8337

Doblò renovado


Sueli Osório
Enviada a Maceió

25/11/2009 | 07:00


A multivan da Fiat ganha fôlego novo para a linha 2010. As alterações estéticas não foram profundas - basicamente compreendem novos faróis, para-choques, lanternas e grade cromada com o logotipo da Fiat no centro -, mas suficientes para suavizarem as marcas do tempo no modelo que foi lançado em 2000, na Europa, e em 2001, no Brasil.

A maior novidade, entretanto, ficou por conta da oferta de nova motorização, o propulsor Fire 1.4 Flex, tanto para a versão de passageiros quanto para a de carga.

A montadora oferece gora seis versões do modelo. A configuração de entrada do Doblò que leva passageiros passa a ser a 1.4, que custa a partir de R$ 48.950. Mais despojada, sai da fábrica com itens como direção hidráulica, travas elétricas, vidros dianteiros elétricos, computador de bordo e portas deslizantes dos dois lados do veículo.

Acima dessa versão vem a 1.4 ELX (R$ 52.540), que tem a mais ar-condicionado e o sexto banco de série.

Com o velho conhecido motor 1.8 as opções são HLX, por R$ 54.670, que ganha chave com telecomando e computador de bordo B, e a 1.8 Adventure Locker (R$ 59.680).

A versão topo de linha, além dos equipamentos da configuração HLX, tem bloqueio do diferencial (Locker), bússola e inclinômetros, faróis de neblina e de profundidade, suspensão elevada, estepe fixado na porta traseira - agora recoberto - rodas de liga leve de 15 polegadas e retrovisores com indicadores de setas.

Para essa versão, que só existe no Brasil, todo o trabalho estilístico foi realizado pelo Centro Estilo Fiat América Latina.

Internamente, todas as colunas passaram a ser revestidas, há novos tecidos e quadros de instrumentos.

MOTOR 1.4 - Durante test drive feito em um movimentado fim de tarde em véspera de feriado na capital alagoana, em um Doblò 1.4 com três adultos e uma criança, o modelo não decepcionou, ressaltando que o trajeto percorrido era um terreno plano à beira-mar, sem subidas que exigissem mais do motor.

A multivan demonstrou também que continua tendo boa dirigibilidade e visibilidade.

Outra qualidade que continua merecendo elogios é o espaço interno, excelente tanto para quem vai na frente como no banco traseiro. No sexto banco, o espaço é mais adequado para crianças. Mesmo com um banco suplementar, a capacidade do porta-malas é grande: cabem 665 litros.

Segundo a Fiat, o motor de 1,4 litro de 86 cv a 5.750 rpm com álcool vai de 0 a 100 km/h em 15,5 segundos e chega à máxima de 151 km/h.

Adventure tem 55% do mix

Tendo como único concorrente direto o Renault Kangoo, o Doblò nada de braçada no segmento de multivans. Segundo dados da Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores), de janeiro até a primeira quinzena de novembro foram emplacadas 5.937 unidades, ante 2.185 do rival.

Já entre os furgões pequenos para carga, o líder é o Fiat Fiorino, que teve 15.093 unidades vendidas, ante 1.764 do Doblò. É possível que, com a versão Cargo 1.4, que parte de R$ 38.680, o Doblò consiga aumentar sua participação nesse mercado.

Segundo o diretor comercial da Fiat, Lélio Ramos, pesou também na inclusão da versão 1.4 de passageiros uma solicitação dos taxistas.

O mix atual de vendas do Doblò é de 70% na versão de passageiros e 30% da de carga. "A expectativa é de que esse mix seja alterado para 40% para a versão Cargo", calcula.

Entre as opções de passageiros, a Adventure reina absoluta, com 55% do mix, o que deve permanecer, na visão de Ramos.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Doblò renovado

Sueli Osório
Enviada a Maceió

25/11/2009 | 07:00


A multivan da Fiat ganha fôlego novo para a linha 2010. As alterações estéticas não foram profundas - basicamente compreendem novos faróis, para-choques, lanternas e grade cromada com o logotipo da Fiat no centro -, mas suficientes para suavizarem as marcas do tempo no modelo que foi lançado em 2000, na Europa, e em 2001, no Brasil.

A maior novidade, entretanto, ficou por conta da oferta de nova motorização, o propulsor Fire 1.4 Flex, tanto para a versão de passageiros quanto para a de carga.

A montadora oferece gora seis versões do modelo. A configuração de entrada do Doblò que leva passageiros passa a ser a 1.4, que custa a partir de R$ 48.950. Mais despojada, sai da fábrica com itens como direção hidráulica, travas elétricas, vidros dianteiros elétricos, computador de bordo e portas deslizantes dos dois lados do veículo.

Acima dessa versão vem a 1.4 ELX (R$ 52.540), que tem a mais ar-condicionado e o sexto banco de série.

Com o velho conhecido motor 1.8 as opções são HLX, por R$ 54.670, que ganha chave com telecomando e computador de bordo B, e a 1.8 Adventure Locker (R$ 59.680).

A versão topo de linha, além dos equipamentos da configuração HLX, tem bloqueio do diferencial (Locker), bússola e inclinômetros, faróis de neblina e de profundidade, suspensão elevada, estepe fixado na porta traseira - agora recoberto - rodas de liga leve de 15 polegadas e retrovisores com indicadores de setas.

Para essa versão, que só existe no Brasil, todo o trabalho estilístico foi realizado pelo Centro Estilo Fiat América Latina.

Internamente, todas as colunas passaram a ser revestidas, há novos tecidos e quadros de instrumentos.

MOTOR 1.4 - Durante test drive feito em um movimentado fim de tarde em véspera de feriado na capital alagoana, em um Doblò 1.4 com três adultos e uma criança, o modelo não decepcionou, ressaltando que o trajeto percorrido era um terreno plano à beira-mar, sem subidas que exigissem mais do motor.

A multivan demonstrou também que continua tendo boa dirigibilidade e visibilidade.

Outra qualidade que continua merecendo elogios é o espaço interno, excelente tanto para quem vai na frente como no banco traseiro. No sexto banco, o espaço é mais adequado para crianças. Mesmo com um banco suplementar, a capacidade do porta-malas é grande: cabem 665 litros.

Segundo a Fiat, o motor de 1,4 litro de 86 cv a 5.750 rpm com álcool vai de 0 a 100 km/h em 15,5 segundos e chega à máxima de 151 km/h.

Adventure tem 55% do mix

Tendo como único concorrente direto o Renault Kangoo, o Doblò nada de braçada no segmento de multivans. Segundo dados da Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores), de janeiro até a primeira quinzena de novembro foram emplacadas 5.937 unidades, ante 2.185 do rival.

Já entre os furgões pequenos para carga, o líder é o Fiat Fiorino, que teve 15.093 unidades vendidas, ante 1.764 do Doblò. É possível que, com a versão Cargo 1.4, que parte de R$ 38.680, o Doblò consiga aumentar sua participação nesse mercado.

Segundo o diretor comercial da Fiat, Lélio Ramos, pesou também na inclusão da versão 1.4 de passageiros uma solicitação dos taxistas.

O mix atual de vendas do Doblò é de 70% na versão de passageiros e 30% da de carga. "A expectativa é de que esse mix seja alterado para 40% para a versão Cargo", calcula.

Entre as opções de passageiros, a Adventure reina absoluta, com 55% do mix, o que deve permanecer, na visão de Ramos.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;