Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 6 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

soraiapedrozo@dgabc.com.br | 4435-8057

Vendas nos shoppings do Grande ABC crescem

Tiago Silva/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Alexandre Melo
Do Diário do Grande ABC

01/02/2012 | 06:42


Depois de contabilizar avanço de 18,6% no faturamento de 2011, com R$ 108 bilhões, os shopping centers do País esperam crescer 12% neste ano, conforme balanço divulgado pela Abrasce (Associação Brasileira de Shopping Centers). Entre os empreendimentos da região os resultados também foram positivos com aumento de até 30% nas vendas.

Com dois anos de funcionamento, o Shopping Praça da Moça, em Diadema, registrou crescimento de 30%. O gerente geral, Marcos Evangelho, explica que esse número é forte devido ao complexo ser novo, mas que com o passar dos anos, o resultado será mais estável.

Em 2011, as 160 lojas receberam o reforço de marcas como Lojas Renner, Burger King, Academia Italy e Caixa Econômica Federal. "Ao menos por enquanto, não temos mais espaço para novas operações. Em relação ao público, 9,6 milhões de pessoas passaram pelos corredores do empreendimento, alta de 10%.

A administração do andreense Grand Plaza Shopping ficou satisfeita com o incremento de 8,5% no faturamento, mas esperava resultado melhor. "A confiança do consumidor foi abalada com a crise externa. Parcela da população evitou comprar a prazo", diz o superintendente Henrique Carvalho.

Entretanto, o público frequentador do shopping manteve-se praticamente igual ao de 2010, com 13 milhões de pessoas. A justificativa do gestor é que a obra de expansão que tirou 350 vagas de operação acabou afugentando consumidores que vão ao complexo de carro. Os volumes de vendas dos shoppings não foram revelados.

PERSPECTIVA - Controle da inflação, queda da taxa de juros e incentivo do governo com redução do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) foram os principais motivos elencados pelos executivos dos centros de compras ouvidos pela equipe do Diário para que 2012 tenha melhores resultados.

O superintendente do Grand Plaza está otimista com as 100 lojas que serão agregadas ao empreendimento em setembro. "Com elas deveremos atingir entre 25% e 30% de crescimento nas vendas." Em dois meses, um piso do estacionamento será entregue com 650 vagas. E em setembro, serão acrescentadas mais 550, totalizando 3.200 espaços.

Já o Praça da Moça prevê aumento de 18% nas vendas e 15% no público. "O ambiente menos volátil vai estimular as pessoas irem às compras", ressalta Evangelho. A alta de 18,6% nas vendas do setor no País inclui os 22 shoppings abertos em 2011. O ParkShopping São Caetano, Shopping ABC e o Metrópole não comentam resultados, pois pertencem empresas de capital aberto. O Mauá Plaza não tinha porta-voz disponível.

Complexos vão entregar mais expansões neste ano

Em linha com o aquecimento da indústria de shoppings no País, os complexos comerciais instalados na região vão entregar neste ano duas grandes expansões. A maior delas está no Grand Plaza Shopping, que investe R$ 95 milhões para agregar mais 100 lojas, com entrega prevista para setembro.

O Mauá Plaza Shopping, terá mais 52 lojas em funcionamento a partir de outubro. Com circulação de consumidores estimada em 3 milhões por mês, a administração do complexo calcula que o aumento no público após a inauguração do espaço será de até 20%, mesmo percentual esperado para o avanço no volume de vendas.

Vale lembrar que no segundo semestre são esperadas mais duas inaugurações de complexos, ambas em São Bernardo. O Golden Square Shopping, na Avenida Kennedy e o São Bernardo Plaza Shopping, no bairro Ferrazópolis. O primeiro é voltado para o público com alto poder aquisitivo e o outro para as classes B e C.

Balanço da Abrasce mostra que classes sociais predominantes nos shopping centers continuam sendo A e B, que representam 56% do total de visitantes. Em 2011, no entanto, os estratos C e D tiveram participação maior entre o total de visitantes. Juntas, somaram 44%. O tráfego mensal de visitantes nos 430 empreendimentos chegou a 376 milhões em 2011.

NO PAÍS - Levantamento da entidade aponta que 55% dos shoppings brasileiros pretendem ampliar suas áreas nos próximos dois anos. Outros 25% já estão em processo de expansão. Também estão previstas 43 inaugurações neste ano e outras 31 no ano que vem, totalizando 504 shoppings até o fim de 2013.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Vendas nos shoppings do Grande ABC crescem

Alexandre Melo
Do Diário do Grande ABC

01/02/2012 | 06:42


Depois de contabilizar avanço de 18,6% no faturamento de 2011, com R$ 108 bilhões, os shopping centers do País esperam crescer 12% neste ano, conforme balanço divulgado pela Abrasce (Associação Brasileira de Shopping Centers). Entre os empreendimentos da região os resultados também foram positivos com aumento de até 30% nas vendas.

Com dois anos de funcionamento, o Shopping Praça da Moça, em Diadema, registrou crescimento de 30%. O gerente geral, Marcos Evangelho, explica que esse número é forte devido ao complexo ser novo, mas que com o passar dos anos, o resultado será mais estável.

Em 2011, as 160 lojas receberam o reforço de marcas como Lojas Renner, Burger King, Academia Italy e Caixa Econômica Federal. "Ao menos por enquanto, não temos mais espaço para novas operações. Em relação ao público, 9,6 milhões de pessoas passaram pelos corredores do empreendimento, alta de 10%.

A administração do andreense Grand Plaza Shopping ficou satisfeita com o incremento de 8,5% no faturamento, mas esperava resultado melhor. "A confiança do consumidor foi abalada com a crise externa. Parcela da população evitou comprar a prazo", diz o superintendente Henrique Carvalho.

Entretanto, o público frequentador do shopping manteve-se praticamente igual ao de 2010, com 13 milhões de pessoas. A justificativa do gestor é que a obra de expansão que tirou 350 vagas de operação acabou afugentando consumidores que vão ao complexo de carro. Os volumes de vendas dos shoppings não foram revelados.

PERSPECTIVA - Controle da inflação, queda da taxa de juros e incentivo do governo com redução do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) foram os principais motivos elencados pelos executivos dos centros de compras ouvidos pela equipe do Diário para que 2012 tenha melhores resultados.

O superintendente do Grand Plaza está otimista com as 100 lojas que serão agregadas ao empreendimento em setembro. "Com elas deveremos atingir entre 25% e 30% de crescimento nas vendas." Em dois meses, um piso do estacionamento será entregue com 650 vagas. E em setembro, serão acrescentadas mais 550, totalizando 3.200 espaços.

Já o Praça da Moça prevê aumento de 18% nas vendas e 15% no público. "O ambiente menos volátil vai estimular as pessoas irem às compras", ressalta Evangelho. A alta de 18,6% nas vendas do setor no País inclui os 22 shoppings abertos em 2011. O ParkShopping São Caetano, Shopping ABC e o Metrópole não comentam resultados, pois pertencem empresas de capital aberto. O Mauá Plaza não tinha porta-voz disponível.

Complexos vão entregar mais expansões neste ano

Em linha com o aquecimento da indústria de shoppings no País, os complexos comerciais instalados na região vão entregar neste ano duas grandes expansões. A maior delas está no Grand Plaza Shopping, que investe R$ 95 milhões para agregar mais 100 lojas, com entrega prevista para setembro.

O Mauá Plaza Shopping, terá mais 52 lojas em funcionamento a partir de outubro. Com circulação de consumidores estimada em 3 milhões por mês, a administração do complexo calcula que o aumento no público após a inauguração do espaço será de até 20%, mesmo percentual esperado para o avanço no volume de vendas.

Vale lembrar que no segundo semestre são esperadas mais duas inaugurações de complexos, ambas em São Bernardo. O Golden Square Shopping, na Avenida Kennedy e o São Bernardo Plaza Shopping, no bairro Ferrazópolis. O primeiro é voltado para o público com alto poder aquisitivo e o outro para as classes B e C.

Balanço da Abrasce mostra que classes sociais predominantes nos shopping centers continuam sendo A e B, que representam 56% do total de visitantes. Em 2011, no entanto, os estratos C e D tiveram participação maior entre o total de visitantes. Juntas, somaram 44%. O tráfego mensal de visitantes nos 430 empreendimentos chegou a 376 milhões em 2011.

NO PAÍS - Levantamento da entidade aponta que 55% dos shoppings brasileiros pretendem ampliar suas áreas nos próximos dois anos. Outros 25% já estão em processo de expansão. Também estão previstas 43 inaugurações neste ano e outras 31 no ano que vem, totalizando 504 shoppings até o fim de 2013.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;