Fechar
Publicidade

Sábado, 23 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Grande ABC é líder acadêmico

O Grande ABC está acostumado a ser líder no cenário nacional...


Dgabc

26/12/2012 | 00:00


Artigo

O Grande ABC está acostumado a ser líder no cenário nacional. Liderou como símbolo do desenvolvimento industrial brasileiro; liderou o processo de sindicalização da força operária. Por muito tempo, entretanto, foi relegado a papéis secundários no que tange o desenvolvimento acadêmico, do ensino e da pesquisa nacionais.

Mas essa história está mudando. No início do mês de dezembro, o Ministério da Educação divulgou a avaliação de 2.136 instituições de Ensino Superior. Segundo essa avaliação, a UFABC (Universidade Federal do ABC) foi classificada como a segunda melhor universidade brasileira. Somente 27 instituições atingiram a nota 5, conceito máximo na avaliação, que indica a excelência de suas atividades.

Esses resultados aparecem no momento em que a UFABC completa seis anos de fundação. Alguns de seus cursos, como Engenharia de Materiais, Engenharia Ambiental e Urbana, bacharelado e licenciatura em Matemática e Química, aparecem como os melhores cursos do Brasil em suas áreas. Dos 13 cursos da UFABC que foram avaliados, dez estão entre os três primeiros do País.

Na UFABC os estudantes deparam-se com projeto pedagógico inovador, adaptado às demandas do mundo moderno.Durante os três primeiros anos, os alunos são matriculados nos bacharelados interdisciplinares em Ciência e Tecnologia ou em Ciências e Humanidades. Após terem mais maturidade, escolhem o curso de formação específica que desejam seguir. Os resultados do MEC demonstram que esta é uma fórmula de sucesso, capaz de formar excelentes profissionais. A UFABC foi pioneira nesse modelo, hoje implementado em mais de uma dúzia de universidades federais.

Além disso, a UFABC reserva, desde o seu primeiro ano, 50% de suas vagas para alunos cotistas. Os resultados da avaliação do MEC também demonstram que não há dicotomia entre a inclusão social e a excelência acadêmica. As cotas não diminuem a qualidade do ensino de uma instituição.

O resultado destas avaliações vem coroar o trabalho desenvolvido na UFABC durante os últimos seis anos. Representa o esforço de sua comunidade na busca da excelência acadêmica, a fim de ajudar a colocar o Grande ABC de volta à liderança do desenvolvimento brasileiro.

Gustavo Martini Dalpian é vice-reitor da UFABC.

Palavra do Leitor

Boas-Festas

O Diário recebe e retribui votos de Boas-Festas a Volkswagen; Nasajon Educacional; Marcelo Dantas Fonseca, secretário de Desenvolvimento Econômico de Ribeirão Pires; Planeta Transportes e Turismo Ltda; Edson Asarias e Advogados Associados; Universidade São Judas; Alga Publicidade; Rede CI; Fábio Pereira; Rafael Rabinovici, delegado seccional de polícia de São Bernardo; Apolo Corretora de Seguros; Pardo Advogados & Associados; Centro de Tratamento Bezerra de Menezes; Claudio Lopes; Abap (Associação Brasileira de Agências de Publicidade); HM Indústria Gráfica e Editora; Abrale (Associação Brasileira de Linfoma e Leucemia); Abrasta (Associação Brasileira de Talassemia); Instituto Rio Reabilitação e Implantes Orais; deputado federal Walter Feldman; Antônio Carlos Guertas; Inove logística Jurídica; Marcelo Sarti; Pedro Luís de Campos Vergueiro.

Brasil incrível

Deve-se rir a respeito dos ‘políticos sérios' no Brasil, porque quando pensava-se haver, mesmo que tênue, luz no fim do túnel aparentando seriedade entre nosso políticos, eis que é encerrado o caso Cachoeira sem ninguém sendo indiciado pelos crimes praticados. Sete meses perdidos, com palavras vazias, lançadas ao vento entre deputados completamente desinteressados em condenar alguém. Salva-se o ministro presidente do Supremo, Joaquim Barbosa. Esperemos que a Câmara dos Deputados espelhe-se no ministro para, juntos, formarem grupo a ser o primeiro a demonstrar seriedade aos políticos brasileiros.

Américo Del Corto

Ribeirão Pires

Royalties

Este é o momento de os governadores de todo o País se manifestarem contrários ao uso de dinheiro federal não oriundo do Estado do Rio de Janeiro nos investimentos para exploração do pré-sal. No início do mês, o governador do Rio fez manifestação, com apoio dos cariocas, para impedir que os royalties do petróleo fossem divididos com o restante da federação. Se o projeto havia sido aprovado no Congresso significa que estava fazendo valer a vontade de todos os brasileiros. Esse petróleo pertence ao Brasil e não ao Rio de Janeiro. Lamentavelmente, de novo, um governante do PMDB abaixa a cabeça para a vontade de minoria influente, em detrimento Ao interesse de toda Nação. Dilma vetou o projeto, numa atitude absurda de apoio a um Estado de um povo que em todas suas manifestações sempre prioriza o Rio e, depois, se sobrar espaço, o Brasil. A presidente traiu o juramento de preservar os interesses da Nação apoiando esse ato separatista orquestrado pelos cariocas, que fazem questão de colocar o Rio na frente do Brasil.

Donizete Ap. de Souza

Ribeirão Pires

Mega-Sena

Muito estranho o que vem acontecendo nos sorteios da Mega-Sena! Os últimos concursos acumularam e estão chegando ao valor de R$ 122 milhões, anunciado no site da Caixa Econômica Federal. Mas a quantia de dinheiro da Mega da Virada informada nos anúncios das casas lotéricas é de R$ 230 milhões! Como pode anunciar uma coisa que não existe? Pois nesta semana, por curiosidade, percebi que de um concurso para outro o acúmulo foi de apenas R$ 1 milhão. Então, como daqui a dois concursos subirá para R$ 230 milhões? Tem coisa estranha! Por que esses acúmulos dos valores bem próximo da Mega da Virada? A Caixa Econômica Federal deve explicações à sociedade, a Polícia Federal e o Ministério Público devem acompanhar de perto esses sorteios. É muita coincidência. Ou azar dos apostadores.

Ailton Gomes

Ribeirão Pires

Isenção de PLR

Para o presidente da CUT, Vagner Freitas, a isenção de Imposto de Renda sobre a PLR (Participação nos Lucros ou Resultados) deixou os trabalhadores motivados e felizes. Imagine então a euforia geral que causaria aos trabalhadores se a CUT acabasse com o imposto sindical compulsório - um dia de trabalho formal -, que foi criado em 1943 pelo presidente Getúlio Vargas com finalidades políticas. Vagner só fala que a CUT deseja acabar com o imposto sindical, porém é só blá-blá-blá. No fundo, ele adora o dinheiro fácil, que é surrupiado do bolso do trabalhador.

Edgard Gobbi

Campinas (SP)

Discurso de Dilma

Dilma, no pronunciamento de fim de ano, pediu que os empresários confiem e invistam no Brasil, pois, na opinião dela, o País está no rumo certo. É apenas discurso vazio que não vai convencer ninguém. Como ela explicaria, por exemplo, o crescimento do México, de 4% em 2012, com o Brasil crescendo apenas 1%? Será que o México pertence a um mundo diferente do nosso, sem crise?

Ronaldo Gomes Ferraz

Rio de Janeiro 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;