Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 27 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Ivete Garcia pode perder espaço na administração


Leandro Laranjeira
Do Diário do Grande ABC

02/12/2007 | 07:04


A saída da vice-prefeita de Santo André, Ivete Garcia, da Secretaria de Orçamento e Planejamento Participativo pode ter complicado a vida dela dentro da Prefeitura.

Segundo informações, Ivete corre o risco de perder espaço no governo ao permanecer apenas como vice. Especula-se que ela ficaria em uma situação similar a de José Roberto de Mello (PTB), vice-prefeito de São Bernardo.

Desde que trocou de partido – e de lado (foi para a oposição) –, o ex-tucano Mello deixou de ter voz ativa na administração e sofreu retaliações. Pessoas ligadas a ele perderam cargos na administração e toda a estrutura a qual tinha direito de usar na condição de vice – como carro oficial e linha telefônica – lhe foi tirada.

Questionada a respeito do assunto, Ivete Garcia afirmou não acreditar na possibilidade de vir a ser vítima de retaliação. “Tudo dependerá do prefeito (João Avamileno). Mas o PT não é igual ao partido (PSB) que administra São Bernardo. Eu espero que não ocorra nenhum problema comigo, pois quero cumprir o mandato, pelo qual fui eleita igualmente ao prefeito, até o fim. Esse é o meu direito.”

Ivete ainda rechaçou a avaliação de que tenha traído a confiança de João Avamileno. “O prefeito sabe o quanto eu fui leal a ele. Sempre estive ao lado dele, ajudando-o no processo eleitoral e contribuindo para a construção do partido e do governo. No caso da prévia, fiz uma campanha responsável e ética, pois tenho disciplina partidária.”

POSIÇÃO OFICIAL - O chefe do Executivo desmentiu que o cenário em São Bernardo se repetirá em Santo André. “Certamente a Ivete continua com voz ativa no governo. Ela é a vice-prefeita, uma petista com uma trajetória de luta, a qual tenho muito respeito. E a situação aqui não se compara em nada com a do vice-prefeito de São Bernardo ou com a atitude do (prefeito socialista William) Dib. É totalmente diferente”, assegurou.

Segundo Avamileno, Ivete não precisa desempenhar outra função na Prefeitura para ter importância no processo. “Não é necessário ser secretária para participar do governo. Eu não fui secretário do Celso Daniel, fiquei cinco anos como vice dele, ajudando-o e ficando ao lado dele. E a Ivete pode muito bem fazer o mesmo. Aliás, ela está à disposição para colaborar com o governo, com o prefeito e com a nossa candidatura para o próximo ano”, argumentou.

Avamileno também refutou o boato de que Ivete perderia o direito de usar a sala ao lado do gabinete dele. “Ela não perderá nada. Há um espaço naquele mesmo gabinete, para Ivete ficar conosco”, garantiu.

O chefe do Executivo, no entanto, continua a demonstrar mágoa com a atitude da vice-prefeita em deixar a Pasta de Orçamento. “Lamento que ela tenha assinado o documento em conjunto com os demais secretários. Achou que eu havia perdido a confiança nela. Infelizmente, ela não aceitou a derrota (na prévia) e não ficou ao meu lado quando mais precisei. Mas paciência, são coisas da vida política”, emendou.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;