Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 18 de Junho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Mães são homenageadas pela 3ª Idade

Agremiação celebra todos os tipos de maternidade, desde a natureza até a pátria


Angela Martins
Do Diário do Grande ABC

03/02/2012 | 07:00


Celebrando todos os tipos de maternidade, desde as figuras históricas como a loba que amamentou Rômulo e Remo, os fundadores de Roma - à mãe natureza e até mesmo a pátria, a Terceira Idade Brilha São Bernardo aposta no lado sentimental para vencer o Carnaval deste ano. "É um tema muito difícil, mas nos identificamos com ele", revela a presidente Roseli do Carmo Grana, à frente da escola há dois anos.

Entre as mães homenageadas estão as da Sé, grupo de mulheres que lutam para encontrar filhos desaparecidos. "São mães guerreiras, que merecem nosso olhar", destaca.

Com 70% das fantasias prontas, os integrantes da agremiação trabalham incansavelmente para deixar tudo pronto para o desfile. O atraso na liberação da subvenção municipal atrapalhou, mas não comprometeu o ritmo da confecção dos adereços.

"Todos os anos enfrentamos esse problema, mas procuramos levantar fundos com bingos, eventos e bailes durante o ano. Também reciclamos fantasias e temos o cuidados de recolher as armações de metal logo após a apresentação para reutilizarmos no Carnaval seguinte", explica Roseli.

Única escola que conta com associados contribuintes, a Terceira Idade utiliza o dinheiro para pagamento do aluguel de uma casa para confecção das fantasias há quatro anos. São 30 associados que pagam mensalmente o valor de R$ 10. O complemento do aluguel é conseguido através de doações de simpatizantes.

MISS NA AVENIDA

A atual Miss Terceira Idade de São Bernardo estará no desfile da escola em destaque. A fantasia, porém, será dispensada. "Usarei um traje social para representar todas as senhoras da cidade", salienta Alice Xavier Guaituli, que estará acompanhada do Mister Terceira Idade na ocasião.

Para a miss, este é um momento de grande emoção. "Já desfilei por dois anos e fico arrepiada em lembrar. Sentir o calor do público é muito gratificante".

Vovó de 87 anos se prepara para desfilar

A dona de casa Maria Júlia da Cunha, 87 anos, não vê a hora de desfilar para a escola do coração. Uma das integrantes mais antigas da agremiação, bate ponto todos os dias no barracão para ajudar na confecção das fantasias. Neste ano estará no carro abre-alas, em homenagem à mãe natureza.

"Mas gostava mesmo era de desfilar na ala das baianas. Devido à minha idade, fui proibida", lamenta. Natural de Adamantina, Minas Gerais, Dona Maria Júlia revela que só pôde brincar o Carnaval depois de idosa. "Quando era jovem, meus pais não permitiam que saísse nos blocos de rua."

Décadas mais tarde, durante passeio pelo Centro de Referência do Idoso, a dona de casa soube da existência da escola de samba. "Resolvi participar e adorei. Meu marido não fez objeção. Hoje, minhas irmãs, minha sobrinha e filha fazem parte da escola também".



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;