Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 24 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Preso acusado de mortes no Metrópole


Luciano Cavenagui
Do Diário do Grande ABC

31/03/2006 | 08:21


Celso Cícero Tiago do Nascimento, 23 anos, foi preso pela Polícia Civil de São Bernardo acusado de participar, em 23 de janeiro, da tentativa de assalto ao Unibanco, localizado dentro do Shopping Metrópole, e de matar dois seguranças de carro-forte. Nascimento foi detido na terça-feira e reconhecido quinta-feira por uma testemunha principal do caso, que observou toda a ação, cometida pela quadrilha de aproximadamente dez pessoas.

A polícia também identificou outros dois integrantes acusados de pertencer ao bando e que estão foragidos. São Ednílson Nascimento da Silva e Givanildo Mendes Arruda, 28 anos.

O Garra (Grupo Armado de Repressão a Roubos e Assaltos) de São Bernardo, responsável pela investigação do caso, conseguiu identificar e localizar Nascimento graças a uma falha do acusado. Nascimento deixou cair um celular que estava registrado em seu nome em um Vectra roubado usado pela quadrilha. O automóvel, além de um Astra, foram apreendidos pela polícia logo após a tentativa de assalto. A partir de então, os policiais passaram a monitorar o acusado.

Na terça-feira, ocorreu a prisão. Nascimento foi detido andando de bicicleta na Anchieta, perto da avenida Capitão Casa, no bairro Demarchi. Em uma sacola carregada pelo acusado, havia 1 kg de cocaína.

De acordo com a polícia, além de praticar roubos, Nascimento estava envolvido com o tráfico de drogas no bairro Lavínia, em São Bernardo. Na casa de Nascimento, os policiais encontraram uma balança de precisão, comumente utilizada para pesar entorpecentes.

Por meio de escutas telefônicas com autorização judicial, a polícia gravou conversas de Nascimento com Silva e Arruda, que estão foragidos. Os dois moravam em Divinéia.

"Fizemos diversas buscas e, infelizmente, não conseguimos prendê-los. Acreditamos que não estão mais na região e devem ter viajado para um Estado próximo", afirmou o delegado responsável pelo Garra e assistente da delegacia-seccional de São Bernardo, Paul Henry Verduraz.

"Se algum cidadão reconhecer as fotografias dos dois e souber de alguma informação sobre seus paradeiros, deve telefonar para o Disque-Denúncia", disse o delegado.

Nascimento e os outros dois foragidos já têm passagem criminal por roubo. Entretanto, não tinham experiência em roubos a bancos. "Segundo nossas investigações, a quadrilha se reuniu a primeira vez para realizar o assalto e não sabia direito como agir nesse tipo de crime. Os dois seguranças foram mortos por Nascimento por pura precipitação do grupo", afirmou Verduraz.

O alvo da quadrilha eram R$ 600 mil, que seriam transportados por uma empresa de segurança que recolheria o dinheiro da agência do banco Unibanco, que fica dentro do Shopping Metrópole, no Centro de São Bernardo.

Em uma segunda-feira, às 17h30, um carro-forte da Sebival Segurança, que presta serviços ao Unibanco, estacionou em frente à porta da agência que dá acesso ao estacionamento do shopping, na entrada paralela à rua Senador Vergueiro.

Três seguranças desceram do veículo, enquanto outro ficou no carro, que permaneceu ligado, como é praxe. Dos três funcinários que desceram do veículo, um ficou na porta que dá acesso aos caixas eletrônicos. Os outros dois entraram na agência.

Nesse momento, um homem fardado de policial militar e outro de terno escuro conversavam na área livre dos caixas eletrônicos, que não contam com portas detectoras de metais. Quando os dois seguranças saíram com os malotes, os dois homens que conversavam anunciaram o assalto. Foi quando outros homens do bando, que também usavam terno e estavam posicionados no corredor do shopping e no estacionamento, deram início a um tiroteio. Os ladrões fugiram sem levar nada.

Além dos dois seguranças mortos, outras duas pessoas ficaram feridas, entre elas um cliente. O Vectra utilizado pelo bando foi achado perto do Paço Municipal e o Astra foi encontrado na avenida Aldino Pinoti.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Preso acusado de mortes no Metrópole

Luciano Cavenagui
Do Diário do Grande ABC

31/03/2006 | 08:21


Celso Cícero Tiago do Nascimento, 23 anos, foi preso pela Polícia Civil de São Bernardo acusado de participar, em 23 de janeiro, da tentativa de assalto ao Unibanco, localizado dentro do Shopping Metrópole, e de matar dois seguranças de carro-forte. Nascimento foi detido na terça-feira e reconhecido quinta-feira por uma testemunha principal do caso, que observou toda a ação, cometida pela quadrilha de aproximadamente dez pessoas.

A polícia também identificou outros dois integrantes acusados de pertencer ao bando e que estão foragidos. São Ednílson Nascimento da Silva e Givanildo Mendes Arruda, 28 anos.

O Garra (Grupo Armado de Repressão a Roubos e Assaltos) de São Bernardo, responsável pela investigação do caso, conseguiu identificar e localizar Nascimento graças a uma falha do acusado. Nascimento deixou cair um celular que estava registrado em seu nome em um Vectra roubado usado pela quadrilha. O automóvel, além de um Astra, foram apreendidos pela polícia logo após a tentativa de assalto. A partir de então, os policiais passaram a monitorar o acusado.

Na terça-feira, ocorreu a prisão. Nascimento foi detido andando de bicicleta na Anchieta, perto da avenida Capitão Casa, no bairro Demarchi. Em uma sacola carregada pelo acusado, havia 1 kg de cocaína.

De acordo com a polícia, além de praticar roubos, Nascimento estava envolvido com o tráfico de drogas no bairro Lavínia, em São Bernardo. Na casa de Nascimento, os policiais encontraram uma balança de precisão, comumente utilizada para pesar entorpecentes.

Por meio de escutas telefônicas com autorização judicial, a polícia gravou conversas de Nascimento com Silva e Arruda, que estão foragidos. Os dois moravam em Divinéia.

"Fizemos diversas buscas e, infelizmente, não conseguimos prendê-los. Acreditamos que não estão mais na região e devem ter viajado para um Estado próximo", afirmou o delegado responsável pelo Garra e assistente da delegacia-seccional de São Bernardo, Paul Henry Verduraz.

"Se algum cidadão reconhecer as fotografias dos dois e souber de alguma informação sobre seus paradeiros, deve telefonar para o Disque-Denúncia", disse o delegado.

Nascimento e os outros dois foragidos já têm passagem criminal por roubo. Entretanto, não tinham experiência em roubos a bancos. "Segundo nossas investigações, a quadrilha se reuniu a primeira vez para realizar o assalto e não sabia direito como agir nesse tipo de crime. Os dois seguranças foram mortos por Nascimento por pura precipitação do grupo", afirmou Verduraz.

O alvo da quadrilha eram R$ 600 mil, que seriam transportados por uma empresa de segurança que recolheria o dinheiro da agência do banco Unibanco, que fica dentro do Shopping Metrópole, no Centro de São Bernardo.

Em uma segunda-feira, às 17h30, um carro-forte da Sebival Segurança, que presta serviços ao Unibanco, estacionou em frente à porta da agência que dá acesso ao estacionamento do shopping, na entrada paralela à rua Senador Vergueiro.

Três seguranças desceram do veículo, enquanto outro ficou no carro, que permaneceu ligado, como é praxe. Dos três funcinários que desceram do veículo, um ficou na porta que dá acesso aos caixas eletrônicos. Os outros dois entraram na agência.

Nesse momento, um homem fardado de policial militar e outro de terno escuro conversavam na área livre dos caixas eletrônicos, que não contam com portas detectoras de metais. Quando os dois seguranças saíram com os malotes, os dois homens que conversavam anunciaram o assalto. Foi quando outros homens do bando, que também usavam terno e estavam posicionados no corredor do shopping e no estacionamento, deram início a um tiroteio. Os ladrões fugiram sem levar nada.

Além dos dois seguranças mortos, outras duas pessoas ficaram feridas, entre elas um cliente. O Vectra utilizado pelo bando foi achado perto do Paço Municipal e o Astra foi encontrado na avenida Aldino Pinoti.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;