Fechar
Publicidade

Sábado, 27 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

Permanece impasse para definir PLR da GM


Tauana Marin
Do Diário do Grande ABC

14/05/2010 | 07:00


A negociação entre a GM (General Motors) junto ao Sindicato dos Metalúrgicos de São Caetano e São José dos Campos para definir as metas da PLR (Participação nos Lucros ou Resultados) ainda não acabou.

Segundo o vice-presidente do sindicato de São Caetano, Francisco Nunes Rodrigues, o Nunes, a montadora propôs ontem, durante a reunião, meta de produção de 405 mil veículos no ano (entre as duas unidades). Inicialmente a proposta era de 411 mil automóveis. "Mesmo assim, achamos esse patamar ‘pesado' para se cumprir dentro das 40 horas semanais de trabalho. Para nós o ideal seria de 360 mil veículos durante 2010."

Vale lembrar que no ano passado a meta de produção - prevista pela montadora em 300 mil veículos - foi ultrapassada em 37 mil. As negociações terão continuidade na terça e quarta-feira.

MERCEDES - Continua em negociação o cálculo da PLR dos trabalhadores da Mercedes-Benz, segundo a assessoria de imprensa da montadora. A reportagem também entrou em contato com o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, que confirmou a mesma posição. No entanto, trabalhadores afirmam que o valor já foi fechado e chegaria a R$ 5.000.

RENAULT - Os cerca de 3.500 metalúrgicos da Renault, montadora instalada em São José dos Pinhais, na região metropolitana de Curitiba, iniciaram ontem paralisação de 24h, em protesto contra a proposta da empresa para a PLR. Segundo o Sindicato dos Metalúrgicos da Grande Curitiba, deixariam de ser produzidos 700 veículos de passeio e 60 utilitários. A direção da

Renault disse que foi "pega de surpresa".

A empresa ofereceu PLR de R$ 7.500 para o cumprimento de 100% das metas, com mínimo de R$ 6.200. A primeira parcela seria paga dia 18 (R$ 4.750), enquanto a segunda ficaria para fevereiro de 2011.

A proposta foi rejeitada pelos trabalhadores. Eles querem ou uma primeira parcela maior, discutindo-se a segunda posteriormente, ou valor inicial maior. O sindicato colocou como parâmetro os R$ 9.000 conseguidos pelos metalúrgicos da Ford.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;