Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 20 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

GTO abre oficina no Sesc Santo André


Sara Saar
Especial para o Diário

18/08/2009 | 07:01


O GTO (Grupo de Teatro do Oprimido) Revolução Teatral recebeu proposta do Sesc Santo André para coordenar a oficina Se Liga no Teatro!, voltada ao público adolescente. As inscrições para a atividade, que tem vagas limitadas, são gratuitas e ficam abertas até quinta-feira (dia 20) no Centro de Atendimento. Basta apresentar o RG ou a carteirinha escolar.

Segundo o animador cultural do Sesc, Jailton Carvalho, a ideia surgiu quando a entidade percebeu uma falta de sociabilização entre os adolescentes que frequentam os cursos. "Vimos uma certa agressividade como reflexo da violência simbólica que vivem no cotidiano. Muitos moram nas proximidades", argumenta.

Durante os quatro meses de oficina, o diretor do Revolução Teatral, Armindo Rodrigues, deve passar noções de dança contemporânea e técnicas circenses, além de conceitos de Augusto Boal, criador do Teatro do Oprimido. "Depois de trabalhar a socialização, vamos identificar as opressões que os jovens vivem e exercem. Quando você observa de fora a cena da sua vida, você enxerga de outra maneira e pode reagir à realidade", acredita.

A partir do tema eleito, o grupo será responsável por montar um esquete para apresentação final. "A pessoa que talvez nunca tenha ido ao teatro recebe a chance de, em quatro meses, ser transformada em autora, dramaturga e atriz", afirma.

Hoje, às 19h, o espetáculo Relatos de Origem fará a abertura da oficina. Com 16 atores sociais no elenco, a montagem parte de momentos históricos, como o massacre no Carandiru, para falar do racismo nas escolas e da dificuldade que os professores têm para lidar com o preconceito.

O desafio, segundo Carvalho, é criar uma semente do Teatro do Oprimido no Sesc. "Se o grupo estiver animado e demonstrar interesse, ele deve continuar com a gente", aponta.

ENSAIOS - Depois de perder o espaço de ensaios no Cesa (Centro Educacional de Santo André) Cata Preta, com a mudança na gestão do município, os encontros passaram a ser realizados, por decisão do Revolução Teatral, em uma quadra esportiva, onde continuam até hoje.

De lá para cá, as dificuldades foram muitas. "Nós ensaiamos meio no escuro. Só podemos aproveitar mesmo a luz de um poste", afirma. E completa: "É complicado, mas somos um grupo forte e vivo, mesmo sem apoios".(Supervisão Melina Dias)

Se Liga no Teatro! - Oficina. De terça e quinta-feira, das 15h às 18h. No Sesc Santo André - Rua Tamarutaca, 302, Santo André. Gratuito. Tel.: 4469-1200.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

GTO abre oficina no Sesc Santo André

Sara Saar
Especial para o Diário

18/08/2009 | 07:01


O GTO (Grupo de Teatro do Oprimido) Revolução Teatral recebeu proposta do Sesc Santo André para coordenar a oficina Se Liga no Teatro!, voltada ao público adolescente. As inscrições para a atividade, que tem vagas limitadas, são gratuitas e ficam abertas até quinta-feira (dia 20) no Centro de Atendimento. Basta apresentar o RG ou a carteirinha escolar.

Segundo o animador cultural do Sesc, Jailton Carvalho, a ideia surgiu quando a entidade percebeu uma falta de sociabilização entre os adolescentes que frequentam os cursos. "Vimos uma certa agressividade como reflexo da violência simbólica que vivem no cotidiano. Muitos moram nas proximidades", argumenta.

Durante os quatro meses de oficina, o diretor do Revolução Teatral, Armindo Rodrigues, deve passar noções de dança contemporânea e técnicas circenses, além de conceitos de Augusto Boal, criador do Teatro do Oprimido. "Depois de trabalhar a socialização, vamos identificar as opressões que os jovens vivem e exercem. Quando você observa de fora a cena da sua vida, você enxerga de outra maneira e pode reagir à realidade", acredita.

A partir do tema eleito, o grupo será responsável por montar um esquete para apresentação final. "A pessoa que talvez nunca tenha ido ao teatro recebe a chance de, em quatro meses, ser transformada em autora, dramaturga e atriz", afirma.

Hoje, às 19h, o espetáculo Relatos de Origem fará a abertura da oficina. Com 16 atores sociais no elenco, a montagem parte de momentos históricos, como o massacre no Carandiru, para falar do racismo nas escolas e da dificuldade que os professores têm para lidar com o preconceito.

O desafio, segundo Carvalho, é criar uma semente do Teatro do Oprimido no Sesc. "Se o grupo estiver animado e demonstrar interesse, ele deve continuar com a gente", aponta.

ENSAIOS - Depois de perder o espaço de ensaios no Cesa (Centro Educacional de Santo André) Cata Preta, com a mudança na gestão do município, os encontros passaram a ser realizados, por decisão do Revolução Teatral, em uma quadra esportiva, onde continuam até hoje.

De lá para cá, as dificuldades foram muitas. "Nós ensaiamos meio no escuro. Só podemos aproveitar mesmo a luz de um poste", afirma. E completa: "É complicado, mas somos um grupo forte e vivo, mesmo sem apoios".(Supervisão Melina Dias)

Se Liga no Teatro! - Oficina. De terça e quinta-feira, das 15h às 18h. No Sesc Santo André - Rua Tamarutaca, 302, Santo André. Gratuito. Tel.: 4469-1200.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;