Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 2 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

S.Bernardo ganha reservatório

Nario Barbosa/DGABC  Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Capacidade de armazenamento dobra na
cidade, passando de 3.600 m³ para 7.200 m³


Yago Delbuoni
Especial para o Diário

21/07/2015 | 07:00


O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), entregou na manhã de ontem três reservatórios de água feitos de aço para a Região Metropolitana: um em Embu-Guaçu, outro em Embu das Artes e o terceiro no Grande ABC, na Vila São Pedro, em São Bernardo. As três estruturas se somam a outras oito já entregues neste ano. A intenção da administração estadual é disponibilizar mais 18 reservatórios metálicos do tipo até o fim de 2015.

O equipamento de São Bernardo duplicará a capacidade de armazenamento da cidade, que era de 3.600 m³ de água e passará para 7.200 m³, o que equivale a 7,2 milhões de litros, ou quase três piscinas olímpicas. O investimento foi de R$ 4 milhões e o equipamento beneficiará total de 167 mil pessoas. Contando com os outros dois reservatórios entregues ontem, o recurso empregado pelo governo estadual foi de R$ 9,6 milhões.

Alckmin mencionou que a utilização do aço nas estruturas traz economia. “O reservatório feito desse material leva metade do tempo para ficar pronto e custa a metade do valor. É mais econômico e rápido.”

O governador explicou que o abastecimento acontece por gravidade e o líquido é distribuído por meio de adutora, o que reduz as perdas de água. Além disso, a chance de desabastecimento diminui, já que aumenta a reservação. “Com o equipamento na Vila São Pedro, a água está na própria região que será beneficiada. O fato de ser distribuída por gravidade, e não por bombas a energia elétrica, melhora a questão da regularidade e evita perdas. Além disso, não há necessidade de pressão no trajeto, o que também contribui para reduzir vazamentos”, explicou.

Segundo o tucano, só no reservatório de São Bernardo, o uso da adutora para distribuição por gravidade gera economia de 87 litros por segundo.

CANTAREIRA

Com o intuito de reduzir a dependência da Região Metropolitana do Sistema Cantareira, o governador também mencionou que será agregado ao abastecimento, até setembro, mais 6 m³/s de água, vindos do Sistema Guarapiranga, do Rio Guaió, em Mauá, e do Sistema Rio Grande. “A interligação entre os sistemas está dando certo. Com isso, 1,8 milhão de pessoas serão beneficiadas, sem risco de sofrer desabastecimento mesmo diante da falta de chuva”, garantiu Alckmin.

Guarapiranga se torna o principal sistema da Grande São Paulo

Durante o anúncio dos reservatórios, o governador Geraldo Alckmin (PSDB) entregou a unidade de produção com o uso de membranas da ETA (Estação de Tratamento de Água) do Alto da Boa Vista, do Sistema Guarapiranga, na Capital. Com o equipamento, a capacidade de produção da estação será ampliada em 1 m³/s, beneficiando 400 mil pessoas e elevando o Guarapiranga a principal sistema da Região Metropolitana.

O aumento de produção de água ajuda a reduzir a retirada do Cantareira, permitindo ao Guarapiranga avançar em outras áreas. “O Guarapiranga é hoje o maior sistema de abastecimento de água de São Paulo, produzindo 16m³/s, e só foi possível agregar mais 1 m³/s com essa tecnologia das membranas ultrafiltrantes”, explicou o governador. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;