Fechar
Publicidade

Quarta-Feira, 14 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Economia

economia@dgabc.com.br | 4435-8057

Complexo abrigará torres e shopping


Alexandre Melo
Do Diário do Grande ABC

22/09/2010 | 07:13


 

Revitalizar a cidade com um empreendimento que reúna as últimas novidades do mercado imobiliário é a promessa da Brookfield Incorporações para a Cidade Pirelli. A proposta inclui a construção de nove torres residenciais e comerciais e um centro de compras open mall, estilo norte-americano.

De acordo com projeto apresentado à Prefeitura Municipal de Santo André, o terreno maior (ver arte ao lado), com 38.813 metros quadrados, abrigará três torres residenciais, outras três comerciais e um shopping aberto para interagir com os frequentadores do local.

"Serão 1.700 unidades habitacionais e 1.500 m² destinados para empreendimentos comerciais", explica o secretário de Gabinete da Prefeitura, Nilson Bonome. No segundo espaço serão erguidas três prédios residenciais.

A multinacional canadense Brookfield não confirma as informações alegando que o projeto ainda está sujeito à aprovação da administração municipal. O diretor executivo da unidade São Paulo da incorporadora, Alessandro Vedrossi, revela apenas que o projeto será semelhante ao Brascan Open Mall, empreendimento erguido no bairro nobre paulistano do Itaim Bibi, onde funcionava antes uma fábrica da Kopenhagen.

"A localização dos terrenos é especial. Merece todo nosso esforço em relação ao desenvolvimento do projeto, contando com paisagistas, arquitetos e urbanistas de ponta", dispara Vedrossi. O intuito é transformar a área, instalando até mesmo parques para os público local.

O pequeno shopping terá praça de alimentação e operações de serviços, transformando a Vila Homero Thon em um pólo de atração. Segundo o executivo, a Brookfield planeja construir apartamentos destinados à nova classe média. Ele não quis detalhar o valor médio das unidades nem o VGV (Valor Geral de Venda) do complexo que ocupará os espaços da lendária Cidade Pirelli. As vendas vão começar em 2011.

Os outros três terrenos da Pirelli ainda não foram vendidos. Bonome, secretário de gabinete de Santo André, diz que dois deles terão empreendimentos do parque tecnológico, porém, não detalhou como o negócio será realizado com a Pirelli.

PERFIL
A Brookfield é resultado da união das empresas Brascan Residential Properties, Company e MB Engenharia. A incorporadora tem como principal acionista a Brookfield Asset Management, gestora global de ativos avaliados em US$ 100 bilhões.

No portfólio da multinacional estão mais 15 centros de compra no País como o Pátio Higienópolis, Raposo Shopping, Vila Olímpia e Pátio Paulista. Os investimentos foram intensificados nos últimos anos, tanto que o grupo canadense abandonou o nome Brascan, utilizado apenas no mercado brasileiro, e passou a adotar sua marca mundial no País.


CTPM estuda reativar estação com parceria
A construção de empreendimentos comerciais e residenciais nos terrenos da Cidade Pirelli deverá garantir fluxo de pessoas suficiente para a reabertura da estação Pirelli da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos), fechada desde junho de 2006.

O diretor de planejamento da CPTM, Alberto Epifani, aponta que o investimento necessário para erguer uma estação seria de aproximadamente R$ 40 milhões, para atender inicialmente entre 7.000 e 10.000 passageiros diariamente.

"Reativar esta parada é um desejo da empresa. Como no local será construído um complexo, pode ser viabilizada parceria com a iniciativa privada, arcando com metade deste valor com obras de infraestrutura", explica.

Desta forma, a CPTM arcaria apenas com a instalação de elevadores, escadas rolantes e outros equipamentos necessários para o funcionamento da estação.

Fechada após 30 anos de operação, a parada atendia por dia 220 pessoas, sendo 27 delas funcionários da fábrica. O local funcionava em horário diferenciado, sem a infraestrutura oferecida nas demais estações de trem. AM


Projeto Cidade Pirelli foi marco da administração Celso Daniel
A aquisição de parte das áreas da Cidade Pirelli , vazia desde a década de 1990, vai tirar do papel um dos principais sonhos do ex-prefeito Celso Daniel, que ficou abandonado mesmo quando os petistas assumiram a administração andreense, como costumam afirmar os petebistas.

O projeto do complexo foi apresentado ao mercado como um audacioso plano orçado em R$ 200 milhões naquela época, ocupando área estimada de 200 mil metros quadrados com shopping center, hotel, centro de convenções, salas de cinema e um parque florestal.

Algum tempo depois, 36 residências foram desapropriadas e demolidas para o início da obra. Em 2000, a Prefeitura começou a duplicar a Avenida Giovanni Battista Pirelli, paralela aos dois terrenos arrematados agora pela Brookfield Incorporações, entretanto, o projeto não avançou.

Para o chefe do Executivo de Santo André, Aidan Ravin, "o ideal de Celso Daniel em revitalizar a cidade vai virar realidade. O projeto não será nos moldes do antigo, mais vai mudar a cara de Santo André, ainda mais com a presença do Rodoanel", destacou o prefeito.

A proposta de Aidan é atrair mais indústrias e empresas prestadoras de serviço para o município concedendo incentivos fiscais. "Estamos acertando detalhes para que os benefícios atendam também os empreendedores já instalados na cidade." AM



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Complexo abrigará torres e shopping

Alexandre Melo
Do Diário do Grande ABC

22/09/2010 | 07:13


 

Revitalizar a cidade com um empreendimento que reúna as últimas novidades do mercado imobiliário é a promessa da Brookfield Incorporações para a Cidade Pirelli. A proposta inclui a construção de nove torres residenciais e comerciais e um centro de compras open mall, estilo norte-americano.

De acordo com projeto apresentado à Prefeitura Municipal de Santo André, o terreno maior (ver arte ao lado), com 38.813 metros quadrados, abrigará três torres residenciais, outras três comerciais e um shopping aberto para interagir com os frequentadores do local.

"Serão 1.700 unidades habitacionais e 1.500 m² destinados para empreendimentos comerciais", explica o secretário de Gabinete da Prefeitura, Nilson Bonome. No segundo espaço serão erguidas três prédios residenciais.

A multinacional canadense Brookfield não confirma as informações alegando que o projeto ainda está sujeito à aprovação da administração municipal. O diretor executivo da unidade São Paulo da incorporadora, Alessandro Vedrossi, revela apenas que o projeto será semelhante ao Brascan Open Mall, empreendimento erguido no bairro nobre paulistano do Itaim Bibi, onde funcionava antes uma fábrica da Kopenhagen.

"A localização dos terrenos é especial. Merece todo nosso esforço em relação ao desenvolvimento do projeto, contando com paisagistas, arquitetos e urbanistas de ponta", dispara Vedrossi. O intuito é transformar a área, instalando até mesmo parques para os público local.

O pequeno shopping terá praça de alimentação e operações de serviços, transformando a Vila Homero Thon em um pólo de atração. Segundo o executivo, a Brookfield planeja construir apartamentos destinados à nova classe média. Ele não quis detalhar o valor médio das unidades nem o VGV (Valor Geral de Venda) do complexo que ocupará os espaços da lendária Cidade Pirelli. As vendas vão começar em 2011.

Os outros três terrenos da Pirelli ainda não foram vendidos. Bonome, secretário de gabinete de Santo André, diz que dois deles terão empreendimentos do parque tecnológico, porém, não detalhou como o negócio será realizado com a Pirelli.

PERFIL
A Brookfield é resultado da união das empresas Brascan Residential Properties, Company e MB Engenharia. A incorporadora tem como principal acionista a Brookfield Asset Management, gestora global de ativos avaliados em US$ 100 bilhões.

No portfólio da multinacional estão mais 15 centros de compra no País como o Pátio Higienópolis, Raposo Shopping, Vila Olímpia e Pátio Paulista. Os investimentos foram intensificados nos últimos anos, tanto que o grupo canadense abandonou o nome Brascan, utilizado apenas no mercado brasileiro, e passou a adotar sua marca mundial no País.


CTPM estuda reativar estação com parceria
A construção de empreendimentos comerciais e residenciais nos terrenos da Cidade Pirelli deverá garantir fluxo de pessoas suficiente para a reabertura da estação Pirelli da CPTM (Companhia Paulista de Trens Metropolitanos), fechada desde junho de 2006.

O diretor de planejamento da CPTM, Alberto Epifani, aponta que o investimento necessário para erguer uma estação seria de aproximadamente R$ 40 milhões, para atender inicialmente entre 7.000 e 10.000 passageiros diariamente.

"Reativar esta parada é um desejo da empresa. Como no local será construído um complexo, pode ser viabilizada parceria com a iniciativa privada, arcando com metade deste valor com obras de infraestrutura", explica.

Desta forma, a CPTM arcaria apenas com a instalação de elevadores, escadas rolantes e outros equipamentos necessários para o funcionamento da estação.

Fechada após 30 anos de operação, a parada atendia por dia 220 pessoas, sendo 27 delas funcionários da fábrica. O local funcionava em horário diferenciado, sem a infraestrutura oferecida nas demais estações de trem. AM


Projeto Cidade Pirelli foi marco da administração Celso Daniel
A aquisição de parte das áreas da Cidade Pirelli , vazia desde a década de 1990, vai tirar do papel um dos principais sonhos do ex-prefeito Celso Daniel, que ficou abandonado mesmo quando os petistas assumiram a administração andreense, como costumam afirmar os petebistas.

O projeto do complexo foi apresentado ao mercado como um audacioso plano orçado em R$ 200 milhões naquela época, ocupando área estimada de 200 mil metros quadrados com shopping center, hotel, centro de convenções, salas de cinema e um parque florestal.

Algum tempo depois, 36 residências foram desapropriadas e demolidas para o início da obra. Em 2000, a Prefeitura começou a duplicar a Avenida Giovanni Battista Pirelli, paralela aos dois terrenos arrematados agora pela Brookfield Incorporações, entretanto, o projeto não avançou.

Para o chefe do Executivo de Santo André, Aidan Ravin, "o ideal de Celso Daniel em revitalizar a cidade vai virar realidade. O projeto não será nos moldes do antigo, mais vai mudar a cara de Santo André, ainda mais com a presença do Rodoanel", destacou o prefeito.

A proposta de Aidan é atrair mais indústrias e empresas prestadoras de serviço para o município concedendo incentivos fiscais. "Estamos acertando detalhes para que os benefícios atendam também os empreendedores já instalados na cidade." AM

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;