Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 21 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Projeto da Unifesp Diadema ganha prêmio


Camila Galvez
Do Diário do Grande ABC

29/10/2012 | 07:00


Celso Luiz

Ao colocar detergente na esponja para lavar a panela suja, pouco se pensa sobre o destino final do resíduo produzido no processo. A sujeira removida da sua louça diariamente desce pelo ralo e vai parar nos rios e córregos. Os corpos d'água, com a presença do detergente, perdem a tensão superficial, ou seja, película protetora, influenciando a vida aquática e, consequentemente, no ambiente ao redor.

Preocupados com o consumo desenfreado da sociedade moderna e o impacto ambiental dessa prática, estudantes de Licenciatura em Ciências da Unifesp (Universidade Federal do Estado de São Paulo) Diadema criaram há dois anos o projeto de extensão Quimicando com a Ciência, coordenado pela professora de Química Luciana Farias. Neste mês, a ação dos futuros docentes conquistou o segundo lugar nacional no concurso Jovem Embaixador Sócio-Ambiental, promovido pela Bayer. O grupo ganhou R$ 12 mil para investir no projeto, além de viagem de uma semana para participar de seminário ambiental na Alemanha, em novembro. Quem representará o Quimicando na Europa é a estudante Fernanda Cristina Romer, 19 anos.

Conforme Fernanda, a proposta inicial do grupo era adaptar o conteúdo científico teórico ensinado em sala de aula para alunos do Ensino Médio das escolas de Diadema. "Não queríamos fazer palestra que não tivesse interação. Por isso, optamos pela realização da experiência."

Um peixinho feito de garrafa PET está parado sobre a superfície do aquário até que um voluntário pingue uma gotinha de detergente sobre a água. O peixinho, então, nada rapidamente por causa da quebra da tensão superficial. Sem essa interação entre as moléculas da superfície da água, a reprodução de diversas espécies de insetos fica ameaçada, já que eles depositam os ovos sobre essa lâmina. Com a cadeia alimentar dos peixes prejudicada, eles morrem e cresce a proliferação de algas, que recobrem o leito do rio e impedem a entrada de luz solar e oxigênio, alterando todo o ecossistema.

Os jovens explicam, então, que a opção é utilizar o detergente biodegradável, cujo tenso ativo seja composto de lauril éter sulfato de sódio ou linear alquil benzeno sulfonato de sódio. Para saber do que é feito o seu produto, basta observar o rótulo. E não é só o detergente, mas também xampu, sabonetes, amaciantes e outros itens de higiene.

ESCOLAS - Assim, de maneira simples, o grupo levou conscientização ambiental para 1.300 alunos de quatro escolas da cidade, além de realizar a ação em centros culturais e congressos. Neste Mês do Consumo Consciente, transformaram o campus provisório da Unifesp, localizado no antigo Colégio Brasília, em selva para chamar a atenção dos estudantes, com plantas e fotos de diversas espécies de animais. "A ideia principal é incentivar as pessoas para que se apropriem do conhecimento e possam opinar sobre as políticas públicas ambientais", destaca a professora. "Mostramos por meio de exemplos práticos que cada atitude gera uma consequência. Esse é o conceito de sustentabilidade que queremos ensinar", garante o aluno e integrante do Quimicando Fernando Cassas, 22.

 

Segunda fase abordará uso de sacolas plásticas

Conforme a professora coordenadora do projeto Quimicando com a Ciência, Luciana Farias, o prêmio irá proporcionar a expansão das atividades. "Utilizaremos o teatro de bonecos e temas do folclore brasileiro para falar sobre o consumo das sacolas plásticas de supermercado e seus impactos ao meio ambiente." Para tanto, o grupo utilizará parte da verba de R$ 12 mil em oficinas para os alunos que irão manipular os bonecos. O roteiro ainda está em fase de elaboração.

Outra ideia que está em fase de estudos é o consumo energético. O objetivo é desenvolver experiência que mostre os impactos do uso de diferentes tipos de combustíveis. O grupo também prepara livro destinado a docentes de todas as áreas como forma de expandir o ensino de ciências para os principais multiplicadores da educação. Quem tiver interesse em receber o Quimicando na escola ou comunidade, basta entrar em contato pelo e-mail lufarias2@yahoo.com.br ou pelo blog www.quimicandocomaciencia.blogspot.com.br.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Projeto da Unifesp Diadema ganha prêmio

Camila Galvez
Do Diário do Grande ABC

29/10/2012 | 07:00


Celso Luiz

Ao colocar detergente na esponja para lavar a panela suja, pouco se pensa sobre o destino final do resíduo produzido no processo. A sujeira removida da sua louça diariamente desce pelo ralo e vai parar nos rios e córregos. Os corpos d'água, com a presença do detergente, perdem a tensão superficial, ou seja, película protetora, influenciando a vida aquática e, consequentemente, no ambiente ao redor.

Preocupados com o consumo desenfreado da sociedade moderna e o impacto ambiental dessa prática, estudantes de Licenciatura em Ciências da Unifesp (Universidade Federal do Estado de São Paulo) Diadema criaram há dois anos o projeto de extensão Quimicando com a Ciência, coordenado pela professora de Química Luciana Farias. Neste mês, a ação dos futuros docentes conquistou o segundo lugar nacional no concurso Jovem Embaixador Sócio-Ambiental, promovido pela Bayer. O grupo ganhou R$ 12 mil para investir no projeto, além de viagem de uma semana para participar de seminário ambiental na Alemanha, em novembro. Quem representará o Quimicando na Europa é a estudante Fernanda Cristina Romer, 19 anos.

Conforme Fernanda, a proposta inicial do grupo era adaptar o conteúdo científico teórico ensinado em sala de aula para alunos do Ensino Médio das escolas de Diadema. "Não queríamos fazer palestra que não tivesse interação. Por isso, optamos pela realização da experiência."

Um peixinho feito de garrafa PET está parado sobre a superfície do aquário até que um voluntário pingue uma gotinha de detergente sobre a água. O peixinho, então, nada rapidamente por causa da quebra da tensão superficial. Sem essa interação entre as moléculas da superfície da água, a reprodução de diversas espécies de insetos fica ameaçada, já que eles depositam os ovos sobre essa lâmina. Com a cadeia alimentar dos peixes prejudicada, eles morrem e cresce a proliferação de algas, que recobrem o leito do rio e impedem a entrada de luz solar e oxigênio, alterando todo o ecossistema.

Os jovens explicam, então, que a opção é utilizar o detergente biodegradável, cujo tenso ativo seja composto de lauril éter sulfato de sódio ou linear alquil benzeno sulfonato de sódio. Para saber do que é feito o seu produto, basta observar o rótulo. E não é só o detergente, mas também xampu, sabonetes, amaciantes e outros itens de higiene.

ESCOLAS - Assim, de maneira simples, o grupo levou conscientização ambiental para 1.300 alunos de quatro escolas da cidade, além de realizar a ação em centros culturais e congressos. Neste Mês do Consumo Consciente, transformaram o campus provisório da Unifesp, localizado no antigo Colégio Brasília, em selva para chamar a atenção dos estudantes, com plantas e fotos de diversas espécies de animais. "A ideia principal é incentivar as pessoas para que se apropriem do conhecimento e possam opinar sobre as políticas públicas ambientais", destaca a professora. "Mostramos por meio de exemplos práticos que cada atitude gera uma consequência. Esse é o conceito de sustentabilidade que queremos ensinar", garante o aluno e integrante do Quimicando Fernando Cassas, 22.

 

Segunda fase abordará uso de sacolas plásticas

Conforme a professora coordenadora do projeto Quimicando com a Ciência, Luciana Farias, o prêmio irá proporcionar a expansão das atividades. "Utilizaremos o teatro de bonecos e temas do folclore brasileiro para falar sobre o consumo das sacolas plásticas de supermercado e seus impactos ao meio ambiente." Para tanto, o grupo utilizará parte da verba de R$ 12 mil em oficinas para os alunos que irão manipular os bonecos. O roteiro ainda está em fase de elaboração.

Outra ideia que está em fase de estudos é o consumo energético. O objetivo é desenvolver experiência que mostre os impactos do uso de diferentes tipos de combustíveis. O grupo também prepara livro destinado a docentes de todas as áreas como forma de expandir o ensino de ciências para os principais multiplicadores da educação. Quem tiver interesse em receber o Quimicando na escola ou comunidade, basta entrar em contato pelo e-mail lufarias2@yahoo.com.br ou pelo blog www.quimicandocomaciencia.blogspot.com.br.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;