Fechar
Publicidade

Domingo, 5 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Falta de ônibus para litoral causa tumulto


Kléber Werneck e Silvano Mendes
Da Redaçao

31/12/1999 | 14:59


Protestos e tumulto entre as cerca de 200 pessoas que passaram a madrugada de sexta-feira na rodoviária de Santo André a espera de ônibus para o litoral. Todas as viagens marcadas para após as 20h haviam sido canceladas pelas empresas Samavisa e Expresso Brasileiro porque os congestionamentos diários nas rodovias de acesso às praias estaria impedimento o cumprimento dos horários previstos.

Houve muita gritaria e um vidro do guichê da Expresso Brasileiro foi quebrado por alguns passageiros. A funcionária da empresa, que atendia no guichê, chegou a ser ameaçada. A estimativa era a de que os ônibus só voltassem a cumprir a rota a partir das seis horas de sábado. Funcionários das duas empresas afirmaram que todas as passagens dos dias 30 e 31 foram vendidas com antecedência. Para piorar a situaçao, a multidao que aguardava para viajar nao podia usar os sanitários da rodoviária, que estavam trancados.

A Expresso Brasileiro, que detém a maioria das viagens, ofereceu como alternativa a troca das passagens por vales, que garantiriam a devoluçao na segunda-feira do dinheiro pago. A empresa tinha mais sete viagens programadas para a noite de quinta-feira que foram canceladas.

Algumas empresas de transportes aproveitaram a situaçao para oferecer ônibus urbanos para o litoral. O preço da passagem chegou a R$ 10 sendo que normalmente custa R$ 6.

O auxiliar de montagem Francisco Rodrigues Coelho, 36, que aguardava o ônibus com sua mulher e a filha de um ano, afirmou que chegou na rodoviária às 20h de sexta-feira para tomar o ônibus das 21h20. "Eu nao pude voltar para casa, pois avisaram sobre o cancelamento após a 0h, e já nao havia mais conduçao para meu bairro."

O azulejista Gildade de Souza, 29, reclamou que, além da espera, estava sofrendo prejuízo com a casa que alugou na Praia Grande para passar o Réveillon. "Quem vai indenizar o dinheiro que paguei adiantado pela casa e nao vou usar?"

Véspera - Na manha de sexta-feira o trânsito na serra estava tranqüilo. Mas as pessoas que tentavam ir para o litoral enfrentaram atrasos dos ônibus. O caminhoneiro Rivaldo dos Santos, de Ribeirao Pires, apesar de estar acostumado com o movimento das estradas, sempre se irrita com o trânsito no fim do ano. "Minha família já está em Santos, e eu decidi descer a serra de ônibus para evitar o transtorno", relata Rivaldo. O caminhoneiro comprou passagem antecipada para a Baixada para às 9h15 do dia 31. Até as 11h ele nao havia embarcado.

Na rodoviária de Santo André, o atraso era maior. A técnica em radiografia Sandra Regina Santana, de Sao Mateus, tinha viagem marcada com a família para Santos no dia 31, às 8h20. Apesar de ter comprado o bilhete no dia 1º de dezembro, até as 12h de sexta-feira ainda nao havia conseguido embarcar.

Já o operador Alexandre de Oliveira, de Santo André, decidiu passar o Réveillon na praia pela primeira vez. Com passagem marcada para as 7h50 do dia 31, também comprada com antecedência, ele nao havia embarcado até as 12h.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;