Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 9 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Dom Cláudio participa de missa lava-pés

Cardeal participou ontem da missa lava-pés em São Bernardo


Fábio Munhoz
Do Diário do Grande ABC

29/03/2013 | 07:00


O cardeal dom Cláudio Hummes, que participou do conclave para a eleição do Papa Francisco, declarou que a Igreja Católica precisa estar mais próxima do povo. Ele celebrou ontem a missa lava-pés na lotada paróquia Santíssima Virgem, em São Bernardo. O ato remete à Última Ceia, quando Jesus Cristo lavou os pés dos 12 apóstolos.

"É preciso fazer reformas para que a igreja seja de novo lançada para fora, que ela esteja junto e perto do povo", comentou dom Cláudio. Na avaliação do cardeal, o novo papa apresenta esse perfil. "Ele, sobretudo, é um homem do povo, um homem de grande coração, simples. É impressionante a naturalidade com que ele faz isso."

Para dom Cláudio, o principal diferencial do novo líder do Vaticano é a ternura. "Quando ele recebeu a presidente Dilma Rousseff (PT), falou da firmeza que alguém tem que ter para governar um povo, mas sem perder a ternura." Ele também destacou a humildade do papa.

O arcebispo emérito de São Paulo revelou que, antes da eleição de Francisco, parte do clero apresentava sentimento de tristeza, em função dos escândalos envolvendo a Igreja Católica, principalmente relacionados a abusos sexuais. "São situações que de fato existiram, embora, proporcionalmente, sejam uma minoria ínfima. Por isso, os outros padres que não tinham nada a ver com o caso se sentiam muito feridos."

Na avaliação de dom Cláudio, sua proximidade com o Papa Francisco tende a fortalecer a Igreja Católica no Brasil. O cardeal brasileiro foi um dos religiosos que articulou a vitória do argentino Mario Bergoglio, eleito no dia 13 para substituir Bento XVI, que renunciou ao posto.

Pouco depois do término do conclave, o novo papa declarou à imprensa italiana que dom Cláudio o inspirou a escolher o nome  Francisco, em homenagem a São Francisco de Assis. "O nome já mostra o que esse papa vem fazer, e a gente vê que o povo está mais alegre e com esperança", elogiou.

Antes de se tornar arcebispo de São Paulo, dom Cláudio foi bispo da diocese de Santo André. Ele ocupou o cargo de 1975 a 1996, período marcado pelas greves dos metalúrgicos. Ele definiu como uma honra a volta à região. "Foi um tempo muito bom, apesar de bastante agitado."



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;