Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 27 de Fevereiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Aranha e Obama contra o mal


Luís Felipe Soares
Do Diário do Grande ABC

29/03/2009 | 07:01


A edição deste mês da revista Homem-Aranha (Panini, 100 páginas, R$ 7,50) é uma publicação especial. Não, o herói não está em meio a uma grande mudança. A novidade é que a história em quadrinhos traz a participação especial do presidente norte-americano Barack Obama em meio às aventuras do personagem da Marvel Comics.

No conto O Aranha Conhece o Presidente, o fotógrafo Peter Parker cobre a posse do 44º comandante dos Estados Unidos em Washington a serviço do Clarim Diário, jornal para o qual trabalha. Enquanto o suposto Obama está prestes a fazer o juramento presidencial, uma figura aparece dizendo ser o verdadeiro político. Para resolver a situação, o Homem-Aranha entra em cena, já que um antigo vilão parece estar por trás de tudo.

Com pouca ação, o encontro e cumplicidade entre os dois heróis demonstram o momento otimista vivido pelos Estados Unidos com a chegada do líder ao poder, agora simbolicamente unido aos super-heróis na luta contra o mal. Até o vice-presidente Joe Biden entra na brincadeira e é alvo de piadas do Aranha.

O simples enredo toma conta de apenas cinco páginas da revista. Esta aventura do aracnídeo não tem ligação alguma com as histórias que vêm a seguir, que são: O Último Dia Sem Nome, Inverno Fatal, Monstro III e 48 Horas.

Obamamania - O encontro das personalidades foi publicado originalmente em 14 de janeiro na revista Amazing Spider-Man 583, lançada poucos dias antes de o verdadeiro Obama assumir seu novo posto.

A Marvel Comics, detentora dos direitos do personagem, aproveitou a popularidade dele para alavancar as vendas de seu periódico. E parece ter conseguido.

Segundo o site ICv2, que acompanha o movimento de produtos ligados à cultura pop, entre eles as vendas de HQs nos Estados Unidos, foram comercializados mais de 350 mil exemplares.

A marca coloca a edição como a mais vendida do século 21, ultrapassando as cerca de 250 mil unidades de Captain America 25, que noticiava a morte do Capitão América.

Apesar do alarde feito por causa da vendagem, ela não chega perto da média das edições comuns vendidas pela editora na década de 1990. Nessa época, cada número podia atingir a marca de milhões de cópias.

Mas a ideia de levar o primeiro presidente negro da história dos Estados Unidos para o mundo dos quadrinhos não é exclusiva da Marvel. Outras publicações também levaram a obamania para as HQs. É o caso de Savage Dragon, que mostrou apoiar Obama para a presidência antes das votações terem ocorrido. O democrata também estampou a capa da revista Youngblood. Ambas as histórias são da Image Comics e ainda inéditas no Brasil.

Barack Obama ficou marcado por utilizar as novas mídias a favor de sua candidatura. Por meio de informações que enchiam a internet de novidades do então desconhecido candidato, o editor-chefe da Marvel, Joe Quesada, descobriu que o político colecionava histórias em quadrinhos e resolveu prestar uma pequena homenagem ao ilustre fã.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Aranha e Obama contra o mal

Luís Felipe Soares
Do Diário do Grande ABC

29/03/2009 | 07:01


A edição deste mês da revista Homem-Aranha (Panini, 100 páginas, R$ 7,50) é uma publicação especial. Não, o herói não está em meio a uma grande mudança. A novidade é que a história em quadrinhos traz a participação especial do presidente norte-americano Barack Obama em meio às aventuras do personagem da Marvel Comics.

No conto O Aranha Conhece o Presidente, o fotógrafo Peter Parker cobre a posse do 44º comandante dos Estados Unidos em Washington a serviço do Clarim Diário, jornal para o qual trabalha. Enquanto o suposto Obama está prestes a fazer o juramento presidencial, uma figura aparece dizendo ser o verdadeiro político. Para resolver a situação, o Homem-Aranha entra em cena, já que um antigo vilão parece estar por trás de tudo.

Com pouca ação, o encontro e cumplicidade entre os dois heróis demonstram o momento otimista vivido pelos Estados Unidos com a chegada do líder ao poder, agora simbolicamente unido aos super-heróis na luta contra o mal. Até o vice-presidente Joe Biden entra na brincadeira e é alvo de piadas do Aranha.

O simples enredo toma conta de apenas cinco páginas da revista. Esta aventura do aracnídeo não tem ligação alguma com as histórias que vêm a seguir, que são: O Último Dia Sem Nome, Inverno Fatal, Monstro III e 48 Horas.

Obamamania - O encontro das personalidades foi publicado originalmente em 14 de janeiro na revista Amazing Spider-Man 583, lançada poucos dias antes de o verdadeiro Obama assumir seu novo posto.

A Marvel Comics, detentora dos direitos do personagem, aproveitou a popularidade dele para alavancar as vendas de seu periódico. E parece ter conseguido.

Segundo o site ICv2, que acompanha o movimento de produtos ligados à cultura pop, entre eles as vendas de HQs nos Estados Unidos, foram comercializados mais de 350 mil exemplares.

A marca coloca a edição como a mais vendida do século 21, ultrapassando as cerca de 250 mil unidades de Captain America 25, que noticiava a morte do Capitão América.

Apesar do alarde feito por causa da vendagem, ela não chega perto da média das edições comuns vendidas pela editora na década de 1990. Nessa época, cada número podia atingir a marca de milhões de cópias.

Mas a ideia de levar o primeiro presidente negro da história dos Estados Unidos para o mundo dos quadrinhos não é exclusiva da Marvel. Outras publicações também levaram a obamania para as HQs. É o caso de Savage Dragon, que mostrou apoiar Obama para a presidência antes das votações terem ocorrido. O democrata também estampou a capa da revista Youngblood. Ambas as histórias são da Image Comics e ainda inéditas no Brasil.

Barack Obama ficou marcado por utilizar as novas mídias a favor de sua candidatura. Por meio de informações que enchiam a internet de novidades do então desconhecido candidato, o editor-chefe da Marvel, Joe Quesada, descobriu que o político colecionava histórias em quadrinhos e resolveu prestar uma pequena homenagem ao ilustre fã.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;