Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 10 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

PT de Santo André adia decisão sobre o vice de Siraque


Leandro Laranjeira
Do Diário do Grande ABC

24/02/2008 | 07:00


Acuado com as pressões exercidas por grupos internos e por partidos aliados, o PT de Santo André resolveu adiar a definição acerca da composição da chapa majoritária para a disputa da sucessão municipal, em outubro.

A intenção foi a de evitar problemas com a ala petista defensora de chapa pura e também com partidos governistas, os quais brigam entre si para indicar o vice na chapa encabeçada pelo deputado estadual Vanderlei Siraque.

“O objetivo era definir hoje (ontem), mas o processo foi repensado. Também temos os nossos problemas internos. O PT está dividido, e a prioridade agora é a unidade”, afirmou Tiago Nogueira, presidente municipal da legenda.

A reunião de ontem, no diretório, serviu basicamente para a sigla definir datas e questões pendentes internamente, como o início da elaboração do programa de governo – o partido criará grupos temáticos em um seminário marcado para o dia 16 de março para começar a discutir o projeto – e a listagem de pré-candidatos a vereador, cujas inscrições se encerram amanhã.

“A partir de agora, chamaremos oficialmente os partidos da base aliada para saber do real interesse que eles têm em formar aliança com o PT e quem são os nomes para vice. Será um processo longo de negociação, tanto interna como externamente”, ressaltou Tiago, sem citar data para a definição. O dirigente não descartou, porém, a possibilidade de o PT lançar chapa pura.

O partido ainda ratificou, por unanimidade, a resolução na qual o diretório municipal seguirá orientação da nacional no que diz respeito à política de alianças.

Em documento aprovado no início deste mês, a executiva nacional definiu que PCdoB, PDT e PSB são considerados aliados preferenciais e estratégicos, o que, segundo Tiago, não exclui as demais legendas que compõem a base do governo federal. “Também são potenciais aliadas.”

RETORNO – Uma das surpresas do sábado foi a entrega da inscrição da pré-candidatura ao Legislativo do ex-deputado federal Luiz Carlos da Silva, o Professor Luizinho, acusado de ter participado do Mensalão.

Recentemente, ele declarou ao Diário que estava propenso a aguardar mais um período antes de recomeçar na vida pública. Porém, o ex-líder do governo Lula reconsiderou o posicionamento adotado há pouco mais de dez dias e protocolou a intenção de disputar cadeira na Câmara de Santo André, onde já foi presidente.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

PT de Santo André adia decisão sobre o vice de Siraque

Leandro Laranjeira
Do Diário do Grande ABC

24/02/2008 | 07:00


Acuado com as pressões exercidas por grupos internos e por partidos aliados, o PT de Santo André resolveu adiar a definição acerca da composição da chapa majoritária para a disputa da sucessão municipal, em outubro.

A intenção foi a de evitar problemas com a ala petista defensora de chapa pura e também com partidos governistas, os quais brigam entre si para indicar o vice na chapa encabeçada pelo deputado estadual Vanderlei Siraque.

“O objetivo era definir hoje (ontem), mas o processo foi repensado. Também temos os nossos problemas internos. O PT está dividido, e a prioridade agora é a unidade”, afirmou Tiago Nogueira, presidente municipal da legenda.

A reunião de ontem, no diretório, serviu basicamente para a sigla definir datas e questões pendentes internamente, como o início da elaboração do programa de governo – o partido criará grupos temáticos em um seminário marcado para o dia 16 de março para começar a discutir o projeto – e a listagem de pré-candidatos a vereador, cujas inscrições se encerram amanhã.

“A partir de agora, chamaremos oficialmente os partidos da base aliada para saber do real interesse que eles têm em formar aliança com o PT e quem são os nomes para vice. Será um processo longo de negociação, tanto interna como externamente”, ressaltou Tiago, sem citar data para a definição. O dirigente não descartou, porém, a possibilidade de o PT lançar chapa pura.

O partido ainda ratificou, por unanimidade, a resolução na qual o diretório municipal seguirá orientação da nacional no que diz respeito à política de alianças.

Em documento aprovado no início deste mês, a executiva nacional definiu que PCdoB, PDT e PSB são considerados aliados preferenciais e estratégicos, o que, segundo Tiago, não exclui as demais legendas que compõem a base do governo federal. “Também são potenciais aliadas.”

RETORNO – Uma das surpresas do sábado foi a entrega da inscrição da pré-candidatura ao Legislativo do ex-deputado federal Luiz Carlos da Silva, o Professor Luizinho, acusado de ter participado do Mensalão.

Recentemente, ele declarou ao Diário que estava propenso a aguardar mais um período antes de recomeçar na vida pública. Porém, o ex-líder do governo Lula reconsiderou o posicionamento adotado há pouco mais de dez dias e protocolou a intenção de disputar cadeira na Câmara de Santo André, onde já foi presidente.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;