Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 15 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Esportes

esportes@dgabc.com.br | 4435-8384

Suárez brilha e Uruguai bate ingleses

Atacante assina dois gols da vitória por 2 a 1 e aumenta chances de classificação da ‘Celeste’ no Grupo D da Copa do Mundo


Thiago Bassan
Do Diário do Grande ABC

20/06/2014 | 07:00


‘Soy Celeste!’ O grito ensurdecedor da torcida uruguaia transformou ontem a Arena Corinthians, em São Paulo, em verdadeiro caldeirão azul. Embaladas pela belíssima atuação de Luis Suárez – que balançou a rede duas vezes –, a equipe sul-americana mostrou a velha garra para vencer a Inglaterra por 2 a 1.

Apesar da vitória, a Celeste ainda não se livrou da luta pela classificação. Os uruguaios somam três pontos (mesma conta de Itália e Costa Rica) no Grupo D e precisam vencer os italianos na última rodada para garantir definitivamente a vaga nas oitavas de final.

Para os ingleses, a situação é mais complicada. Eles devem ganhar da Costa Rica na última rodada, têm de torcer para a Itália vencer a Costa Rica (hoje) e o Uruguai na próxima rodada, além de obter satisfatório saldo de gols.

Com esquema que priorizou a marcação, o técnico uruguaio Oscar Tabárez apostou nos contra-ataques. Quatro e, às vezes, cinco jogadores fizeram a marcação dos ingleses, que não conseguiram se desvincular da postura defensiva. Assim, as melhores chances do English Team saíram de bola parada. Rooney, aos nove, bateu falta com perigo, mas a Brazuca saiu.

Aos poucos, a equipe sul-americana se soltou, colocando a marcação mais adiantada e chegando com mais facilidade ao ataque. Mesmo com Suárez isolado na frente, Cavani conseguiu aparecer aos 25, assustando os ingleses.

Mas o atacante Rooney estava disposto a apagar as críticas recebidas na última temporada em seu país e buscou o gol incansavelmente. Aos 32, após cabeçada certeira, ele acertou a trave.

A pressão dos ingleses não minimizou o poderio ofensivo do Uruguai e, aos 38 minutos, Cavani cruzou e Suárez cabeceou para abrir o placar. 1 a 0. Desorganizada, a Inglaterra tentou o empate ainda na primeira etapa. Em vão.

O nervosismo e o risco de estar praticamente eliminada da Copa atrapalharam o time europeu. E, assim, as esperanças dos ingleses foram por água abaixo. A luz no fim do túnel apareceu após cruzamento de Johnson pela direita, aos 30 minutos, Rooney surgiu livre e deixou tudo igual: 1 a 1. Abatido, o Uruguai precisou agradecer aos céus (e ao goleiro Muslera) por não levar a virada na sequência. Sturridge tocou com efeito e o arqueiro uruguaio evitou a virada britânica.

Tudo se encaminhava para um empate, o que seria desastroso para as duas equipes. A raça dos uruguaios, aliada ao talento de seu principal jogador, fez a diferença no fim. Suárez foi lançado aos 39, partiu em velocidade e fuzilou, sem chances para o goleiro Hart.

A definição do placar garantiu a festa dos uruguaios, que transformaram a Arena Corinthians em um pedacinho do lendário Estádio Centenário, em Montevidéu.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Suárez brilha e Uruguai bate ingleses

Atacante assina dois gols da vitória por 2 a 1 e aumenta chances de classificação da ‘Celeste’ no Grupo D da Copa do Mundo

Thiago Bassan
Do Diário do Grande ABC

20/06/2014 | 07:00


‘Soy Celeste!’ O grito ensurdecedor da torcida uruguaia transformou ontem a Arena Corinthians, em São Paulo, em verdadeiro caldeirão azul. Embaladas pela belíssima atuação de Luis Suárez – que balançou a rede duas vezes –, a equipe sul-americana mostrou a velha garra para vencer a Inglaterra por 2 a 1.

Apesar da vitória, a Celeste ainda não se livrou da luta pela classificação. Os uruguaios somam três pontos (mesma conta de Itália e Costa Rica) no Grupo D e precisam vencer os italianos na última rodada para garantir definitivamente a vaga nas oitavas de final.

Para os ingleses, a situação é mais complicada. Eles devem ganhar da Costa Rica na última rodada, têm de torcer para a Itália vencer a Costa Rica (hoje) e o Uruguai na próxima rodada, além de obter satisfatório saldo de gols.

Com esquema que priorizou a marcação, o técnico uruguaio Oscar Tabárez apostou nos contra-ataques. Quatro e, às vezes, cinco jogadores fizeram a marcação dos ingleses, que não conseguiram se desvincular da postura defensiva. Assim, as melhores chances do English Team saíram de bola parada. Rooney, aos nove, bateu falta com perigo, mas a Brazuca saiu.

Aos poucos, a equipe sul-americana se soltou, colocando a marcação mais adiantada e chegando com mais facilidade ao ataque. Mesmo com Suárez isolado na frente, Cavani conseguiu aparecer aos 25, assustando os ingleses.

Mas o atacante Rooney estava disposto a apagar as críticas recebidas na última temporada em seu país e buscou o gol incansavelmente. Aos 32, após cabeçada certeira, ele acertou a trave.

A pressão dos ingleses não minimizou o poderio ofensivo do Uruguai e, aos 38 minutos, Cavani cruzou e Suárez cabeceou para abrir o placar. 1 a 0. Desorganizada, a Inglaterra tentou o empate ainda na primeira etapa. Em vão.

O nervosismo e o risco de estar praticamente eliminada da Copa atrapalharam o time europeu. E, assim, as esperanças dos ingleses foram por água abaixo. A luz no fim do túnel apareceu após cruzamento de Johnson pela direita, aos 30 minutos, Rooney surgiu livre e deixou tudo igual: 1 a 1. Abatido, o Uruguai precisou agradecer aos céus (e ao goleiro Muslera) por não levar a virada na sequência. Sturridge tocou com efeito e o arqueiro uruguaio evitou a virada britânica.

Tudo se encaminhava para um empate, o que seria desastroso para as duas equipes. A raça dos uruguaios, aliada ao talento de seu principal jogador, fez a diferença no fim. Suárez foi lançado aos 39, partiu em velocidade e fuzilou, sem chances para o goleiro Hart.

A definição do placar garantiu a festa dos uruguaios, que transformaram a Arena Corinthians em um pedacinho do lendário Estádio Centenário, em Montevidéu.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;