Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 8 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Um balanço do setor

Dizem que o ano começa mesmo após o Carnaval. Então chegou a hora de fazer acontecer


Cláudio Conz

14/02/2013 | 00:00


Dizem que o ano começa mesmo após o Carnaval. Então chegou a hora de fazer acontecer. Com cerca de 139 mil lojas em todo o País, o setor de material de construção é parte integrante do complexo denominado de ConstruBusiness, que representa 13% do PIB brasileiro. A cadeia da construção civil emprega 15 milhões de pessoas, sendo 4 milhões diretamente, com expressivo poder multiplicador sobre demanda doméstica, e mínimo viés importador, com superavit comercial de cerca de US$ 2,5 bilhões ao ano entre bens e serviços.

As vendas de material de construção tiveram pequena retração de 3% em janeiro quando comparadas ao mesmo período de 2012, segundo os dados divulgados pela Anamaco (Associação Nacional dos Comerciantes de Material de Construção), entidade que presido. Na comparação com dezembro, as vendas caíram dez pontos percentuais.

O mês de janeiro é marcado pelas férias e pelas fortes chuvas de verão, não costumamos ter, portanto, aquecimento no mercado de reformas. Isso já é tradicional nesta época do ano, mas após o Carnaval, geralmente temos retomada forte de obras. Nesse sentido, a pesquisa aponta forte otimismo dos comerciantes já para fevereiro. Cerca de 36% dos lojistas acreditam aumentar o volume de vendas em relação a janeiro. E 53% estão otimistas com relação às ações do governo nos próximos 12 meses. Os programas de liberação de crédito ao consumidor para compra de material de construção deverão fazer a diferença no crescimento previsto para o ano de 6,5%. Nos últimos 12 meses as vendas estão 2,5% superiores.

As regiões que tiveram os melhores desempenhos de vendas em janeiro foram Centro-Oeste e Norte. São também as regiões mais otimistas em relação às ações do governo em 2013 e as que possuem maior intenção de fazer investimentos. No Centro-Oeste, 61% dos comerciantes disseram ter intenção de investir no negócio neste ano; já na região Norte, este número ficou em 68%.

Vemos muito espaço para crescimento nestas regiões. De maneira geral, em todo o País, os números apontam para o otimismo do setor e para uma expectativa de aquecimento do mercado e aumento da construção especialmente após o fim das férias e do Carnaval.

Este fato também se reflete nos dados de intenção de contratação. A pesquisa apontou que no mês de fevereiro, um quinto das lojas do varejo de material de construção devem contratar funcionários.

O segmento do comércio de materiais de construção fechou 2012 com crescimento de 3,5% sobre 2011, com faturamento de R$ 55 bilhões.

Convido a todos os lojistas, arquitetos, engenheiros, todos que movimentam essa gigante cadeia a fazer acontecer em 2013. Vamos trabalhar para nosso País crescer. Mãos à obra! 



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;