Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 22 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Internacional

internacional@dgabc.com.br | 4435-8301

Turquia vota abertura do espaço aéreo aos EUA


Do Diário OnLine
Com AFP

19/03/2003 | 00:19


O Parlamento da Turquia vota entre esta quarta e a próxima quinta-feira a aprovação da abertura do espaço aéreo do país aos aviões e mísseis norte-americanos numa eventual guerra contra o Iraque. A moção também abrangeria autorização para 62 mil soldados americanos usarem bases em solo turco, mas o ministro Cemil Cicek (Justiça) adiantou na madrugada desta quarta (hora local) que o aval se restringirá ao espaço aéreo.

"A moção submetida ao Parlamento incluirá um pedido de permissão para o envio de soldados turcos ao exterior e outro para o sobrevôo de aviões americanos", esclareceu Cemil Cicek na madrugada desta quarta-feira, após uma longa reunião do gabinete para analisar a crise iraquiana.

Os EUA reivindicam autorização para livre fluxo de tropas por causa da posição estratégica da Turquia no combate. A intenção americana é usar o país, aliado na Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan), para montar um front de batalha no norte do Iraque. "Os Estados Unidos pediram apenas autorização para sobrevoar nosso espaço aéreo. As negociações prosseguem sobre outros temas", disse Cicek.

Uma primeira moção sobre a presença de 62 mil soldados americanos em solo turco e o envio de soldados do país ao norte do Iraque em caso de guerra foi rejeitada em 1º de março, por três votos de diferença.

O Partido da Justiça e Desenvolvimento (AKP), que está no poder, controla cerca de dois terços dos 550 parlamentares. Mas pelo menos 100 deputados votaram contra a moção do governo ou se abstiveram. Cicek disse que a Turquia "já deu uma resposta positiva" aos americanos na questão da abertura do espaço aéreo.

O ministro também revelou que os Estados Unidos aceitaram o "princípio" da entrada de tropas turcas no Curdistão iraquiano, controlado desde 1991 por facções curdas, apesar da hostilidade dos curdos com os turcos.

As facções curdas iraquianas aceitaram colocar suas forças à disposição dos Estados Unidos no caso de um ataque ao Iraque, após uma reunião realizada na terça-feira, em Ancara, entre diplomatas turcos e representantes curdos.

A Turquia quer enviar milhares de homens ao norte do Iraque para evitar a criação de um Estado curdo, que poderia apoiar a rebelião do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) no território curdo.

Na iminência da guerra contra o Iraque, o secretário americano da Defesa, Donald Rumsfeld, manteve uma reunião surpresa nesta terça à noite com seu colega turco Vecdi Gonul. A pauta do encontro foi a cessão das bases do país às tropas americanas. A autorização contaria com o apoio do primeiro-ministro turco, Recep Tayyip Erdogan.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;