Setecidades Titulo Educação, esporte e cultura
Prefeitura de Diadema planeja entrega de CEU em dezembro

Complexo de R$ 140 milhões tem áreas educativas e culturais e receberá 1.800 alunos; região tem maior densidade demográfica da cidade

Renan Soares
13/06/2024 | 21:22
Compartilhar notícia
FOTO: André Henriques/DGABC


As obras do Quarteirão da Educação, agora nomeado CEU (Centro Educacional Unificado), complexo educativo, esportivo e cultural que a Prefeitura de Diadema está construindo na rua Pau do Café, no Jardim Promissão, devem ser finalizadas até dezembro. A construção foi iniciada em agosto de 2022, e tem intervenções avançadas nos prédios destinados à educação e à cultura, como o espaço que receberá o teatro. O equipamento deverá funcionar todos os dias da semana.

Será um espaço de 25 mil m² de área construída com prédios para ensinos Fundamental, Infantil e creche, todos com educação integral, quadras poliesportivas, salas de ginástica, com formação, piscinas cobertos para aulas de natação, hidroginástica e atividades recreativas, além de biblioteca, teatro e cineteatro. O complexo vai receber cerca de 1.865 estudantes, sendo 260 de 0 a 3 anos, 512 de 4 a 5 anos, 869 do Ensino Fundamental (1º aos 5º anos) e 224 da EJA (Educação de Jovens e Adultos).

“A escolha do local não foi por acaso. O Jardim Marilene é a região com maior densidade demográfica de Diadema e tem poucas opções de lazer. Com o Quarteirão queremos que o estudante acorde com vontade de ir para a aula, que a professora ou o professor chegue animado para ensinar seus alunos e que toda a comunidade cuide com carinho do equipamento que será utilizado por todos”, diz prefeito de Diadema, José de Filippi Júnior (PT). “O Quarteirão da Educação é uma conquista para todos nós que vivemos e amamos nossa cidade”. 

Na visita foi possível observar que os três blocos destinados à educação estão com as obras mais adiantadas, já no processo de impermeabilização, assim como o prédio que abrigará o cineteatro, em processo de colocação das vigas. As obras de outras dependências do futuro Quarteirão, como piscina, quadra poliesportiva, praça de convivência, estão em andamento e são mais complicadas por causa do desnivelamento do solo do local. Na parte externa haverá um jardim vertical, que melhora a qualidade do ar. O local terá ainda aquecimento solar e reaproveitamento de água.

“Fizemos debate por uma arquitetura que tenha sentido para uma educação integral, de boa qualidade, que tenha sentido e que dê um passo à frente. Nós estamos próximos de finalizar todos os complexos educacionais. O cultural também estará pronto em breve, e o esportivo temos o desejo de entregar até fim do ano”, explica Ana Lucia Sanches, secretária de Educação de Diadema.

CUSTO

Considerado o ‘CEU (Centro de Educação Unificado) de Diadema’, o Quarteirão da Educação terá um custo de R$ 138 milhões. O valor empenhado pelo Paço corresponderá a cerca de dois terços do total, já que o governo federal vai auxiliar o município na questão financeira. A construção tinha previsão para ser entregue em até 18 meses, o que indica que a conclusão deveria ter sido feita em fevereiro.

Em nota enviada ao Diário em março, a Prefeitura informou que “a construção do CEU de Diadema enfrenta desafios do ponto de vista de engenharia e arquitetônico por estar em um local super adensado, mas com bom ritmo de obras. O pagamento para o consórcio vencedor da licitação, concorrência pública com ampla participação de interessados, segue cronograma normal. A previsão de entrega do equipamento, que conta com apoio de R$ 40 milhões do governo federal, é 2024”. 

O Quarteirão está sendo construído no terreno onde funcionava a Escola Municipal Ministro Francisco de Paula Quintanilha Ribeiro, no Jardim Promissão. Os estudantes da antiga unidade foram alocados para outros equipamentos municipais, sendo boa parte deles transferida para o Centro de Formação de Professores Lisete Arelaro. Após as obras, os alunos retornarão para o espaço.




Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


;