Editorial Titulo Editorial
Águas de dezembro a abril
Por Do Diário do Grande ABC
04/12/2022 | 07:41
Compartilhar notícia


O período entre dezembro e o início de abril se caracteriza pelas fortes chuvas. Esse é um fato sabido e incontestável. É nessa época também que, geralmente, ocorrem as inundações e os deslizamentos de terra. Desastres que tantos transtornos causam para as pessoas, principalmente as mais pobres, que, sem opção, acabam construindo suas residências equilibradas nos morros ou em encostas. Outro fato também já conhecido.

Na abertura da temporada de chuvas 2022/2023, as cidades de Mauá e Ribeirão Pires foram as mais castigadas da região. Um cidadão mauaense morreu quando seu carro foi levado pelas águas para dentro do Rio Tamanduateí. Os ribeirão-pirenses receberam em três horas o volume pluviométrico esperado para 45 dias.

Ontem, mais uma vez choveu forte no Grande ABC. Em São Bernardo, um homem foi levado pela correnteza quando atravessava uma ponte improvisada e várias foram as imagens que circularam pelas redes sociais mostrando os transtornos causados pelo temporal.

Na edição de hoje, este Diário dá início a uma série de reportagens que vão abordar os problemas que são gerados pelas chuvas, a forma como as cidades se preparam para enfrentá-los e também irá apontar soluções para minimizar o drama das vítimas.

A primeira publicação mostra que estão mapeados 270 mil imóveis distribuídos por 1.671 áreas de risco nas sete cidades e que 59.230 deles estão em locais classificados como R3 e R4, que, respectivamente, representam risco alto ou muito alto.

O levantamento aponta Santo André como o município com a maior concentração de edificações – residenciais, comerciais ou de serviço – em áreas ameaçadas, são 106.228, com São Bernardo em segundo, com 95.830. Mauá, que fica em quarto lugar neste lamentável ranking, tem 22.534, porém 14.495 em zonas de risco alto ou muito alto, o maior número da região. 

A existência deste mapa mostra que as autoridades têm conhecimento dos locais potencialmente problemáticos. Resta saber como vão agir para enfrentá-los.




Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


;