Fechar
Publicidade

Domingo, 14 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Mortes no trânsito sobem 32% e voltam a patamar pré-pandemia

Celso Luiz/DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Entre janeiro e maio, houve na região 94 vitimas fatais, no mesmo período em 2021, 71, e, em 2029, 91


Joyce Cunha
Do Diário do Grande ABC

03/07/2022 | 00:01


Depois de dois anos consecutivos de queda, o Grande ABC voltou a registrar crescimento no número de vítimas fatais em acidentes de trânsito. Entre janeiro e maio, a região teve 94 mortes em rodovias estaduais e vias municipais, alta de 32,3% em relação aos cinco primeiros meses de 2021, quando foram registrados 71 óbitos. Com a elevação, as cidades retornam ao patamar de mortalidade no trânsito registrado em 2019, período anterior ao início da pandemia do coronavírus. 

Entre janeiro e maio daquele ano, 91 pessoas perderam a vida em acidentes de trânsito. O número caiu 18,61% no mesmo período de 2020, que teve registradas 74 vítimas fatais em vias da região.

Os dados são do Infosiga SP, plataforma gerenciada pelo programa estadual Respeito à Vida. A análise regional não inclui Rio Grande da Serra, que não teve consulta de informações disponibilizada pela ferramenta (confira os dados dos municípios na tabela abaixo)

A queda está diretamente relacionada às restrições de circulação da população impostas para o controle da disseminação do coronavírus. É o que explica o sociólogo e consultor em segurança viária Eduardo Biavati. 

“Os dados mostram uma redução impressionante de acidentes fatais na pandemia, porque simplesmente as pessoas não saíram do lugar. Com o fim das restrições, voltamos a encontrar os nossos fantasmas”, disse. 

Entre janeiro e maio deste ano, o maior número de mortes no trânsito foi registrado em vias municipais, 72,2% dos casos, ou 68 ocorrências. Os óbitos por atropelamento são os mais frequentes no Grande ABC, com 37 ocorrencias, seguida de mortes em colisões entre veículos, que somam 30 casos.

O índice de mortalidade é mais elevado em ocorrências com motocicletas, em 41,4% dos acidentes, ou seja, 39 casos. Na sequência aparecem incidentes com pedestres (32 casos) acidentes com automóveis (14); bicicletas (quatro); ônibus (dois); caminhões (um); e outras causas não descritas (dois casos). 

As mortes têm maior incidência entre pessoas com idade entre 18 e 29 anos. Nessa faixa etária, nos cinco primeiros meses deste ano, os acidentes no sistema viário da região deixaram 30 vítimas fatais, 31,9% do total de óbitos registrados no período. 

“Na medida em que progressivamente as pessoas foram voltando ao trabalho, ao convívio social, vimos os números aumentando e faltaram campanhas (educativas). O crescimento das mortes reflete o comportamento das pessoas, que voltou a ser o que era antes da pandemia. Nesse período (de restrições), pouco foi feito para que essa conduta fosse revisada ou alterada”, considerou Biavati. 

Segundo o especialista, a redução da mobilidade durante a pandemia poderia ter sido melhor explorada por gestores públicos. “O período foi pouco aproveirato para o reposicionamento das políticas de segurança para o trânsito”, avaliou, destacando, entre as ações possíveis para a redução das mortes em acidentes, a redução de velocidade em vias e ampliação das medidas de fiscalização. 

PREVENÇÃO

Os municípios do Grande ABC promovem ações de conscientização e educação para o trânsito. Em Santo André, no mês passado, a Prefeitura ampliou as ações do Centro de Educação para Mobilidade, na Sabina Parque Escola do Conhecimento. Em São Caetano, alunos participam de projetos como o Na Pista Certa. 

São Bernado realiza atividades de conscientização para estudantes e também condutores, assim como a Prefeitura de Mauá, que inclui, entre os públicos de açoes educativas voltadas à segurança no trânsito, motociclistas que trabalham com entrega por aplicativo e servidores públicos. Ribeirão Pires conta com o Circuito de Mobilidade e ações lúdicas que percorrem escolas públicas na cidade, entre outras campanhas.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;