Fechar
Publicidade

Domingo, 7 de Agosto

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

'Não tem cabimento levantar qualquer dúvida sobre as eleições', diz Pacheco

Reprodução/Valter Campanato/Agência Brasil Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


28/04/2022 | 11:44


O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD), declarou nesta quinta-feira (28) que "não tem cabimento levantar qualquer dúvida sobre as eleições no Brasil". Em publicação no Twitter, o líder ressaltou que as instituições e a sociedade podem ter convicção da normalidade do processo eleitoral. As afirmações foram dadas um dia após o presidente Jair Bolsonaro (PL) defender uma contagem paralela de votos controlada pelas Forças Armadas.

"As instituições e a sociedade podem ter convicção da normalidade do processo eleitoral. A Justiça Eleitoral é eficiente e as urnas eletrônicas confiáveis. Ainda assim, o TSE (Tribunal Superior Eleitoral) está empenhado em dar toda transparência ao processo desde agora, inclusive com a participação do Senado", escreveu Pacheco nas redes sociais. "Não tem cabimento levantar qualquer dúvida sobre as eleições no Brasil. O Congresso Nacional é o guardião da democracia!", completou.

Nesta quarta-feira (27), durante uma cerimônia no Planalto, Bolsonaro, além de defender a presença dos militares na apuração dos votos, disse que a possível suspeita dos resultados eleitorais poderia acontecer em relação à disputa presidencial e legislativa."Não pensem que uma possível suspeição de uma eleição vai ser apenas no voto para presidente, vai entrar para o Senado, a Câmara, se tiver, obviamente, algo de anormal", declarou Bolsonaro.

O presidente também voltou a atacar o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luís Roberto Barroso. Ex-presidente do TSE, Barroso disse na semana passada que as Forças Armadas estão sendo usadas para tirar a credibilidade do processo eleitoral brasileiro.

Depois de um período de pacificidade diante das Instituições brasileiras, Bolsonaro voltou a atacar ministros da Suprema Corte e a colocar em xeque os resultados eleitorais. Como avaliado por especialistas ao Broadcast Político, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado, as movimentações do presidente refletem a tentativa de unir sua base eleitoral e reforçar a presença no segundo turno das eleições.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;