Fechar
Publicidade

Sábado, 7 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Bienal andreense de gravura abre dia 6


Everaldo Fioravante
Do Diário do Grande ABC

02/10/2005 | 08:18


Começou a contagem regressiva para a Bienal de Gravura de Santo André. Na próxima quinta-feira (dia 6) tem início a terceira edição do evento cuja programação, sempre com entrada franca, segue até 26 de novembro. Única atração do gênero no Brasil, conta com diversas exposições em quatro cidades do Grande ABC e também em São Paulo, além de uma série de encontros com profissionais da área.

É uma chance imperdível não só para apreciar importantes acervos em exposição, mas para discutir gravura, linguagem milenar que costuma dar muito pano para a manga quando debatida. Representantes do exterior também marcam presença no evento, a área educativa traz diversos workshops e oficinas e a seção de projetos promove atrações como a exibição de trabalhos em ônibus municipais.

No Paço Municipal andreense ocorrem as mostras dos trabalhos selecionados e premiados na bienal e a individual do gravador mineiro (morador do Rio) Rubem Grilo, nome dos mais importantes da gravura brasileira que há 34 anos se dedica à linguagem.

No dia 22, Grilo encabeça um dos encontros agendados - no auditório do Teatro Municipal andreense. Reserve um tempo para ouvi-lo, pois não é sempre que há uma oportunidade como essa na região.

Além de Santo André, na região haverá atrações em São Bernardo, São Caetano, Diadema e na Vila Ferroviária de Paranapiacaba. México, Portugal, Espanha, Itália, Canadá e Japão são os países que terão representações.

Em relação aos Estados brasileiros, a bienal não pára no eixo Rio-São Paulo. Vai bem além, pois conta com exposições de artistas de Porto Alegre (RS) a Belém (PA).

\r\n\r\n

Diversidade é a marca desta edição\r\n

\r\n\r\n

Everaldo Fioravante<br>Do Diário do Grande ABC\r\n
 \r\n
A mostra das obras selecionadas e premiadas na 3ªBienal de Gravura de Santo André, com início no próximo dia 6 no Paço Municipal, traz 75 obras de 29 artistas. Os trabalhos foram selecionados entre 550 enviados, assinados por 186 artistas, gente de praticamente todo o Brasil. Os R$ 7,5 mil da premiação vão para sete nomes.

\r\n\r\n

<P>Além da exposição principal, o público conta com uma sala especial do importante gravador Rubem Grilo, também no Paço, e uma série de mostras paralelas distribuídas em diversos espaços de Santo André, Paranapiacaba, São Bernardo, Diadema, São Caetano e São Paulo. Toda a programação tem entrada franca.

\r\n\r\n

<P>Como exemplos, em Santo André, a Casa da Palavra recebe gravuras contemporâneas de artistas italianos; na Fundarte (Fundação das Artes) de São Caetano tem a mostra Percurso da Gravura no ABC, com obras de importantes nomes como Grudzinski; São Bernardo exibe no Teatro Cacilda Becker obras de Alberto Martins; a Casa Fox de Paranapiacaba apresenta trabalhos de Salete Mulin; o Centro Cultural Diadema reúne gravuras de artistas do Brasil e da Itália; e a Galeria Olido, em São Paulo, mostra composições de Claudio Mubarac, Ernesto Bonato e Marco Buti.

\r\n\r\n

<p>Entre os profissionais de gravura que participam dos encontros da bienal estão o gravador e professor Evandro Carlos Jardim, nome de respeito da arte contemporânea nacional, e Jeronimo Soares, talentoso gravador popular morador de Diadema.",1]);//-->

 As mostras são marcadas pela variedade: há espaço para técnicas tradicionais como a xilogravura e ainda para as gravuras digitais, criadas por meio da utilização de novas mídias. Além de aguardar até o dia 6, convém guardar bastante fôlego para respirar tanta gravura.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Bienal andreense de gravura abre dia 6

Everaldo Fioravante
Do Diário do Grande ABC

02/10/2005 | 08:18


Começou a contagem regressiva para a Bienal de Gravura de Santo André. Na próxima quinta-feira (dia 6) tem início a terceira edição do evento cuja programação, sempre com entrada franca, segue até 26 de novembro. Única atração do gênero no Brasil, conta com diversas exposições em quatro cidades do Grande ABC e também em São Paulo, além de uma série de encontros com profissionais da área.

É uma chance imperdível não só para apreciar importantes acervos em exposição, mas para discutir gravura, linguagem milenar que costuma dar muito pano para a manga quando debatida. Representantes do exterior também marcam presença no evento, a área educativa traz diversos workshops e oficinas e a seção de projetos promove atrações como a exibição de trabalhos em ônibus municipais.

No Paço Municipal andreense ocorrem as mostras dos trabalhos selecionados e premiados na bienal e a individual do gravador mineiro (morador do Rio) Rubem Grilo, nome dos mais importantes da gravura brasileira que há 34 anos se dedica à linguagem.

No dia 22, Grilo encabeça um dos encontros agendados - no auditório do Teatro Municipal andreense. Reserve um tempo para ouvi-lo, pois não é sempre que há uma oportunidade como essa na região.

Além de Santo André, na região haverá atrações em São Bernardo, São Caetano, Diadema e na Vila Ferroviária de Paranapiacaba. México, Portugal, Espanha, Itália, Canadá e Japão são os países que terão representações.

Em relação aos Estados brasileiros, a bienal não pára no eixo Rio-São Paulo. Vai bem além, pois conta com exposições de artistas de Porto Alegre (RS) a Belém (PA).

\r\n\r\n

Diversidade é a marca desta edição\r\n

\r\n\r\n

Everaldo Fioravante<br>Do Diário do Grande ABC\r\n
 \r\n
A mostra das obras selecionadas e premiadas na 3ªBienal de Gravura de Santo André, com início no próximo dia 6 no Paço Municipal, traz 75 obras de 29 artistas. Os trabalhos foram selecionados entre 550 enviados, assinados por 186 artistas, gente de praticamente todo o Brasil. Os R$ 7,5 mil da premiação vão para sete nomes.

\r\n\r\n

<P>Além da exposição principal, o público conta com uma sala especial do importante gravador Rubem Grilo, também no Paço, e uma série de mostras paralelas distribuídas em diversos espaços de Santo André, Paranapiacaba, São Bernardo, Diadema, São Caetano e São Paulo. Toda a programação tem entrada franca.

\r\n\r\n

<P>Como exemplos, em Santo André, a Casa da Palavra recebe gravuras contemporâneas de artistas italianos; na Fundarte (Fundação das Artes) de São Caetano tem a mostra Percurso da Gravura no ABC, com obras de importantes nomes como Grudzinski; São Bernardo exibe no Teatro Cacilda Becker obras de Alberto Martins; a Casa Fox de Paranapiacaba apresenta trabalhos de Salete Mulin; o Centro Cultural Diadema reúne gravuras de artistas do Brasil e da Itália; e a Galeria Olido, em São Paulo, mostra composições de Claudio Mubarac, Ernesto Bonato e Marco Buti.

\r\n\r\n

<p>Entre os profissionais de gravura que participam dos encontros da bienal estão o gravador e professor Evandro Carlos Jardim, nome de respeito da arte contemporânea nacional, e Jeronimo Soares, talentoso gravador popular morador de Diadema.",1]);//-->

 As mostras são marcadas pela variedade: há espaço para técnicas tradicionais como a xilogravura e ainda para as gravuras digitais, criadas por meio da utilização de novas mídias. Além de aguardar até o dia 6, convém guardar bastante fôlego para respirar tanta gravura.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;