Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 30 de Novembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

ONG LGBTQIA+ não consegue alugar imóvel em São Bernardo

Espaço irá abrigar pessoas em situação de rua e em vulnerabilidade; fundador vê preconceito


Thainá Lana
Do Diário do Grande ABC

16/10/2021 | 00:01


A ONG Casa Neon Cunha, voltada para a população LGBTQIA+, não está conseguindo alugar um imóvel no Centro de São Bernardo. Em três meses de procura, a instituição recebeu 18 negativas de proprietários, corretores e imobiliárias, mesmo atendendo a todos os requisitos solicitados, como fiador de aluguel e depósito caução, além de oferecer o adiantamento do aluguel por 12 meses. A ONG, que conseguiu o dinheiro por meio de doações, deseja abrir espaço físico para abrigar pessoas LGBTQIA+ em situação de rua e que vivem em extrema vulnerabilidade. 

Para o fundador da instituição, Paulo Araújo, 31 anos, a locação dos imóveis não ocorreu por conta da população que será atendida no espaço. “As negociações acontecem normalmente até o momento que informamos qual será a finalidade do imóvel. A justificativa é sempre a mesma, eles alegam que o bairro é familiar, que o imóvel poderá ser degradado ou que precisam zelar pela paz da vizinhança”, informa o fundador. 

A equipe de reportagem do Diário apurou com duas imobiliárias que haviam recusado os imóveis para a ONG, se os espaços estariam disponíveis para outra finalidade. Os intermediários informaram que as casas comerciais, localizadas no Centro, estão disponíveis. A liberação ocorreu após a equipe fornecer as mesmas descrições da instituição, porém, ao invés de pessoas LGBTQIA+ a reportagem informou que a casa iria hospedar universitárias.

A ONG continua em busca de um imóvel para viabilizar o projeto social.



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;