Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 28 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

São Caetano descarta viveiro e fecha compra de plantas por R$ 1,6 mi

Nario Barbosa/ DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Saesa conclui licitação para aquisição de itens de jardinagem a despeito de o município manter seu próprio equipamento com ofertas de mudas


Júnior Carvalho
Do Diário do Grande ABC

28/09/2021 | 01:41


O governo do prefeito interino de São Caetano, Tite Campanella (Cidadania), deu sequência à compra milionária de plantas e itens de jardinagem a despeito de o município possuir seu próprio viveiro municipal e em momento em que as finanças ainda se recuperam das consequências da pandemia. O Saesa (Sistema de Água, Esgoto e Saneamento Ambiental), chefiado por Rodrigo Toscano, concluiu a licitação para aquisição dos produtos por R$ 1,67 milhão.

O Diário mostrou no mês passado que o Saesa colocou na rua pregão presencial para compra de mais de uma centena de itens de jardinagem para a arborização da cidade, como flores das mais variadas espécies, árvores e mudas. O edital desenhado pela autarquia, na ocasião, estimou R$ 4 milhões em gastos só com esses produtos. O município, porém, possui um viveiro municipal, onde, segundo a própria administração, são mantidas “cerca de 200 árvores nativas e exóticas, frutíferas, plantas ornamentais, além de 8.000 mudas de arbustos e flores”. No edital, o Saesa listou pelo menos sete espécies de palmeiras e até plantas frutíferas, como a uvaia. Também incluiu a aquisição de adubos.

Na época em que iniciou a abertura de propostas, o Saesa chegou a omitir dados da concorrência do Portal da Transparência e negou acesso da equipe de reportagem do Diário aos documentos.

A autarquia só tornou públicos os nomes das empresas vendedoras do certame neste mês. Ao todo, quatro firmas fornecerão os itens de jardinagem: Ibec Engenharia Ltda; Sítio Morrinhos Ltda; Jeane Nogueira do Nascimento Silva; e Marcelo de Lourenço Capelete. Como a modalidade da licitação é registro de preços, o Saesa não é obrigado a comprar todos os itens.

Além de a cidade possuir seu próprio viveiro municipal, a LOA (Lei Orçamentária Anual) deste ano já previa orçamento na ordem de R$ 500 mil para que a Secretaria de Meio Ambiente viabilizasse os mesmos serviços pretendidos pela licitação aberta pelo Saesa: paisagismo, plantio e manutenção de árvores. Ou seja, na prática, o município pretende gastar duas vezes pelo mesmo serviço.

Questionado novamente pelo Diário, o governo Tite não se manifestou sobre o assunto. Em julho, o Saesa alegou que havia programado a compra de diferentes espécies de plantas porque, segundo a autarquia, eram diferentes das espécies cultivadas no viveiro, embora não tenha explicado por que não optou pelas mudas ofertadas no equipamento local.

HISTÓRICO
A gestão de Toscano à frente do Saesa acumula polêmicas nas últimas semanas. O Diário também revelou que decisão da autarquia em manter o próprio irmão do prefeito, o ex-vereador Adauto Campanella (PSDB), em cargo comissionado foi parar no Ministério Público. Toscano vinha resistindo em demitir Adauto, até que a promotoria instaurou inquérito civil por enxergar a prática de nepotismo. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;