Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 28 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Política

politica@dgabc.com.br | 4435-8391

Ser candidato a federal do governo Filippi melhora a perspectiva, admite Vitoriano

Celso Luiz/ DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Vereador tentará pela primeira vez cadeira em Brasília e terá suporte da gestão no ano que vem


Raphael Rocha
Do Diário do Grande ABC

20/09/2021 | 00:01


Líder do governo do prefeito de Diadema, José de Filippi Júnior (PT), na Câmara, o vereador Orlando Vitoriano (PT) parte para sua primeira disputa a deputado federal otimista pelo seu projeto político ser abraçado pela gestão petista, pela ascensão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) nas pesquisas de intenção de voto e pelo histórico do partido no município.

Primeira cidade a conferir a um petista o mandato de prefeito – com Gilson Menezes, em 1982 –, o PT foi a única sigla a emplacar deputado federal em Diadema. Em 1994, o ex-prefeito José Augusto da Silva Ramos (hoje no PSDB) se elegeu para a Câmara Federal. O feito foi repetido por Filippi, em 2010, última eleição que a cidade teve um deputado federal.

Vitoriano, que está no quarto mandato, sendo que na última campanha foi o campeão de votos (5.140) do município, disse que há seis anos nutre desejo de “dar o passo à frente” na política. Em 2018, foi convencido a recuar diante da pulverização de candidaturas do partido na região – ele apoiou a dobrada formada por Ana do Carmo (a federal, hoje ela é vereadora de São Bernardo) e Luiz Fernando Teixeira, deputado estadual de São Bernardo.

O que era para ser um projeto mais voltado ao seu grupo se transformou em 2020, com seu saldo eleitoral e o retorno de Filippi à cadeira de prefeito. “O que era só meu planejamento virou do governo. Minha perspectiva cresceu muito. A conjuntura favorece pelo Lula ser favorito nas pesquisas, o que tende a buscar bancada forte no Estado”, disse Vitoriano, que considera que seu sucesso nas urnas passa, necessariamente, pelo êxito do governo Filippi – a administração trabalha com a dobrada oficial entre Vitoriano e o presidente da Câmara, Josa Queiroz (PT), a estadual. “Passou da hora de Diadema ter deputado federal. E também mais estaduais.”

Para o vereador, há lado positivo no fato de o ex-prefeito de São Bernardo e presidente paulista do PT, Luiz Marinho, desenhar candidatura federal regional. “A candidatura do Marinho é importante para a região porque ele é presidente estadual, tem proximidade com o presidente Lula e pode ser puxador importante para a chapa. A candidatura do Marinho é fundamental para empurrar a nossa candidatura.”

Vitoriano admite que precisará ter ao menos 15 mil votos de fora de Diadema se quiser ter chances reais de êxito no ano que vem e tem atuado junto a militantes de Santo André, de São Bernardo e fora do Grande ABC, como Ubatuba (Litoral), Guarulhos e Juquitiba. “Mas quero ser o deputado de Diadema. Veja o quanto a cidade perdeu nos últimos anos, de emendas, sem ter um deputado. A gente poderia ter resolvido o problema do Hospital Municipal, que carece de melhoras estruturais”, comparou.

O petista declarou que, se eleito, pautará o mandato também para a defesa da indústria do Grande ABC, em especial o setor químico. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;