Fechar
Publicidade

Quinta-Feira, 2 de Dezembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

O azul e a inclusão da pessoa surda


Do Diário do Grande ABC

31/08/2021 | 23:59


Hoje entramos em mais um Setembro Azul, o mês escolhido para celebração das conquistas da comunidade surda e, principalmente, para conscientização sobre a importância da acessibilidade para esta parcela da população, que há muito tempo luta por reconhecimento e integração na sociedade. Afinal, até o século XV, surdos eram considerados ineducáveis, e na Segunda Guerra Mundial (1939-1945) surdos, bem como pessoas com deficiência, eram considerados inferiores pelos nazistas e obrigados a usar faixa azul no braço.


Vem dessa parte triste da história a justificativa para a escolha da cor azul para setembro, mês que concentra várias datas importantes para a comunidade surda, como o Dia Internacional da Língua de Sinais, comemorado no dia 23 de setembro, e o Dia do Surdo, celebrado dia 26. Setembro, ainda que seja mais conhecido pela cor amarela, do combate ao suicídio, carrega também a cor azul, que representa o orgulho da comunidade surda em paralelo à luta por inclusão efetiva. Promover essa inclusão real de todas as pessoas é meta a ser perseguida por todos nós e é obrigação da administração pública que tem como premissa servir o cidadão. E servir com qualidade, com respeito e com agilidade. Preparar o servidor público –- que é quem tem o contato direto com o cidadão –, para atender às solicitações das pessoas surdas é essencial.


Para isso, a Prefeitura de Santo André está ministrando o curso de formação de Libras (Língua Brasileira de Sinais) para servidores que atuam no atendimento ao munícipe no Paço Municipal, recepção, serviços e CPETR (Centro Público de Emprego, Trabalho e Renda). São 22 alunos, que até dezembro vão receber capacitação para atendimento adequado aos munícipes surdos que procuram informações e serviços da Prefeitura. Servidores serão habilitados a interpretar palestras, cursos e demais atividades para cidadãos e servidores.


Com a iniciativa, a administração dá mais um passo no sentido de ampliar e aperfeiçoar a capacidade de comunicação dos servidores, adotando formas institucionalizadas de apoiar o uso e a difusão da Libras, além de garantir o atendimento digno ao cidadão e ao servidor surdo. No site da Prefeitura (www.santoandre.sp.gov,br) a presença do intérprete de Libras virtual já é realidade desde julho de 2020, quando o portal passou a contar com o aplicativo Hand Talk, ou, se preferir, com os avatares Hugo e Mayra, que traduzem em Libras o texto selecionado. Para acessar o aplicativo, basta clicar no link com duas mãos azuis que fica do lado direito da tela.


São passos de caminhada longa, mas incansável, rumo a mundo efetivamente inclusivo, quando o azul será a cor do orgulho intenso e da realização.


Ivo de Lima é secretário da Pessoa com Deficiência de Santo André.


PALAVRA DO LEITOR

Mínimo
A proposta para o salário mínimo em 2022 é de R$ 1.169. Será que dá para comprar ou alugar mansão, assim como fazem certos filhos de certo presidente?
Valdir Cobra Almeida
São Bernardo


Lamentável
A comemoração do dia 7 de setembro na Avenida Paulista vai contar com a presença do presidente Bolsonaro. A data histórica vai servir de palanque eleitoral. Um fato lamentável, por certo.
Uriel Villas Boas
Santos (SP)

Paul Harris – 1
É com profunda tristeza e muita indignação que recebemos a notícia da transferência da Biblioteca Paul Harris para pequena sala, insignificante, perante a grandeza da referida instituição (Política, dia 24). Mais uma vez, pessoas que poderiam acrescentar à cultura da cidade fazem exatamente o contrário. Essa atitude, de caráter político, tem como objetivo interesses outros, que acende o nosso alerta para as próximas eleições municipais. Sob esse aspecto, estão fornecendo munição para a oposição, que certamente irá usá-la. Espero que essa infeliz decisão seja revista, caso contrário, será retrocesso enorme, para todos os munícipes. Se mudanças são necessárias, ouçam e conversem com as pessoas que realmente conhecem a cultura de São Caetano.
João Carlos de Brito e
Luzia Ap. Picolo de Brito, São Caetano

Paul Harris – 2
O que torna notória uma cidade? Entre muitos fatores estão a educação e a cultura. São Caetano não se destaca das outras à toa, educação e cultura juntas são algo conhecido por todos. Parte desse prestígio se deve ao excelente trabalho desenvolvido pela Biblioteca Paul Harris. Nesse espaço acontecem cursos, saraus, eventos culturais, interação com alunos da rede pública, lançamento de livros – eu mesma já estive lá lançando dois dos meus livros –, reuniões de escritores, visita de autores famosos, entre outras coisas. Recebi a notícia que perderemos o espaço, pois será deslocado para lugar bem menor e que provavelmente não acomode direito nem os livros. Quanto mais os eventos culturais. Belo trabalho realizado até aqui, toda a grandeza cultural que ali se desenvolve, todo conhecimento que é compartilhado, simplesmente serão encerrados pela decisão do prefeito interino. Ficam duas perguntas: qual o motivo disso, prefeito? Que valor têm a educação e cultura para o senhor? Reafirmo a imensa tristeza que nós, escritores, poetas, autores, leitores e alunos, estamos sentindo.
Silvana Perrella Brito
Santo André

Carta Magna
A Constituição é conjunto de normas que regem um país, delimitando as funções dos poderes constituídos, cuja função é garantir e assegurar os direitos e deveres da população e as obrigações do Estado. A Carta Magna é a bussola de um país democrático. O sintoma básico de ditadura é o desrespeito à Constituição e se for por quem detém a obrigação de resguardá-la a situação se agrava. É muito grave.
Humberto Schuwartz Soares
Vila Velha (ES)

Contra o povo
Mais de 14 milhões de desempregados, preços nas alturas. Povo não aguenta mais o preço da gasolina, dos alimentos, da energia, ameaça de falta de água. Chamados a explicar o caos, não faltam desculpas. Culpam tudo, menos a politicagem que vem destruindo este País. O prefeito de São Paulo, sob o argumento de que precisa apresentar o plano diretor, acena com aumento no IPTU (Imposto Predial e Territorial Urbano), taxa de lixo que deve vir na conta de água. Sabesp é governo estadual, logo, Nunes é Doria. Dá para perceber a artimanha? Pois é, governador e prefeito unidos para punir o paulistano. Resta saber se os vereadores vão votar essa excrescência, submetendo os cidadãos a mais esse castigo, como se não bastasse o sofrimento por pandemia, roubos e violência. É preciso alguém dar basta nessa situação, sem promessas nem discursos vazios.
Izabel Avallone
Capital 



Quer receber em primeira mão as notícias das sete cidades do Grande ABC?

Entre no nosso grupo de WhatsApp. 
Clique aqui.
 

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;