Fechar
Publicidade

Domingo, 26 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Tecnologia

tecnologia@dgabc.com.br | 4435-8301

Uso excessivo de eletrônicos pode causar problemas de visão

 Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Da Redação, com assessoria
Do 33Giga

04/08/2021 | 08:18


*Por Vivaldo José Breternitz

Desde os tempos em que a única tela para a qual as crianças olhavam durante muito tempo era a dos aparelhos de TV, os pais já eram advertidos acerca dos problemas de visão que isso poderia trazer.

Com a popularização dos computadores, tablets, smartphones e outros dispositivos, as crianças aumentaram o tempo passado diante de telas. E a pandemia de covid-19 tornou esse período ainda maior, desencadeando problemas causados, principalmente, por olhar fixamente para o display e piscar pouco.

Leia mais:
Óculos de realidade virtual fazem mal à visão?
Veja como usar o modo noturno do iOS para descansar seus olhos

Os oftalmologistas americanos David Epley, porta-voz da American Academy of Ophthalmology, e Sylvia Yoo, professora da Tufts University School of Medicine, dizem estar aumentando o número de novos casos de miopia entre crianças e adolescentes, bem como uma aceleração do agravamento dos problemas de visão já existentes.

Miopia já era um problema que crescia nos Estados Unidos (e provavelmente também no Brasil) antes da pandemia. Nos anos 1970, 25% dos norte-americanos eram míopes. No início dos anos 2000, esse número chegava a 42%. Outros problemas, como dores de cabeça e olhos secos tem a mesma origem.

Para minimizar esses problemas, os médicos recomendam mais atividades ao ar livre, pois a diminuição do tempo diante de telas e a luz solar são úteis nesse sentido. Adotar a regra 20-20-20 também ajuda: para cada 20 minutos diante de uma tela, deve-se olhar para alguma coisa situada a 20 pés (cerca de 6 metros) de distância, durante 20 segundos.

Quer ficar por dentro do mundo da tecnologia e ainda baixar gratuitamente nosso e-book Manual de Segurança na Internet? Clique aqui e assine a newsletter do 33Giga

Muitos pais têm dado aos filhos óculos com lentes que filtram a luz azul emitida por essas telas, tentando resolver esse problema. Ocorre que eles não têm maior utilidade, exceto em casos de hipersensibilidade a esse tipo de luz. Isso porque a luz azul emitida pelas telas não é suficiente para criar problemas.

Além desses cuidados, os médicos recomendam observar se as crianças apresentam problemas de visão. Fique atento a sintomas como dores de cabeça, irritação nos olhos, dificuldade de enxergar objetos a diversas distâncias ou ler revistas. Quando isso acontecer, deve-se procurar um oftalmologista rapidamente.

*Vivaldo José Breternitz é doutor em Ciências pela Universidade de São Paulo (USP) e professor da Faculdade de Computação e Informática da Universidade Presbiteriana Mackenzie



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;