Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 19 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Internações em leitos de UTI
recuam 11% no Grande ABC

DGABC Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Dados consolidam tendência de queda nas mortes por Covid; semana é a menos letal desde março


Anderson Fattori
Do Diário do Grande ABC

04/07/2021 | 00:01


A tendência de queda no número de pessoas infectadas e mortas em razão da Covid, constatada por meio dos boletins epidemiológicos das prefeituras nas duas últimas semanas, também pode ser observada na quantidade de doentes internados em leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) nos hospitais públicos do Grande ABC. De acordo com dados da SP Covid Info Tracker, plataforma gerida por pesquisadores da Unesp (Universidade Estadual Paulista), da USP (Universidade de São Paulo) e do Cemeai (Centro de Ciências Matemáticas Aplicadas à Indústria), e que considera informações do governo do Estado, o número de pacientes em leitos de urgência caiu 11,2% nos últimos 14 dias, passando de 399 para 354.

A situação podia ser ainda mais animadora não fosse oscilação nos dados observados nos últimos três dias. O nível mais baixo atingido pelo Grande ABC em duas semanas foram 339 internados, em 29 de junho – o levantamento levou em consideração informações consolidadas na plataforma até sexta-feira.

Os números de ocupação dos leitos de UTI informados pelas prefeituras também mostram que a situação está muito mais confortável do que entre março e abril, quando houve o pico da segunda onda de Covid e superlotou sistemas público e privado de saúde, ocasionando ao menos 134 mortes de pacientes que aguardavam vaga de internação na fila de espera.

De acordo com boletim de sexta-feira, em Santo André a ocupação de leitos de UTI exclusivas para Covid-19, públicos e privados, estava em 61,8%, enquanto que 14 dias antes, em 19 de junho, 71% das vagas estavam preenchidas. A situação de São Bernardo é bem similar, com 55% das vagas de urgência ocupadas sexta-feira e 70% duas semanas antes.

A cidade com o maior recuo nas internações de emergência foi São Caetano, que tinha 40 pacientes acamados no dia 19 de junho e 28 na sexta-feira, queda de 30%. A ocupação de leitos, que era de 65%, agora é de apenas 22,5%.

Outra queda expressiva aconteceu em Mauá, que tinha 26 doentes nas UTIs há duas semanas e 19, sexta-feira, recuo de 26,9%. Diadema observou queda de 10,3% e Ribeirão Pires, 14,3%. Rio Grande da Serra é a única cidade do Grande ABC que não possui leitos de UTI.

QUEDA DE MORTES

A semana epidemiológica que terminou ontem teve média de 23 mortes por dia, o menor número desde o período entre os dias 28 de fevereiro e 6 de março, quando foram registrados 21 óbitos a cada 24 horas. Essa foi a terceira semana consecutiva com dados em queda.

Curiosamente, o número de pessoas infectadas com o novo coronavírus aumentou. Foram 7.741 registros nos últimos sete dias, média de 1.106, contra 5.235 da semana imediatamente anterior, que teve 748 registros a cada 24 horas. O aumento foi influenciado pela forma como Diadema passou a apurar os contaminados. Se antes a cidade só registrava o caso após a confirmação do exame laboratorial, agora usa como diagnóstico positivo avaliação clínica dos sintomas da doença.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;