Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 27 de Julho

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

De Santo André para Santo André. Rock sublime de 1995 a 2002. Rota 99 FM mostra como se faz rádio. E agora, como se faz história

Em A historia da Rota FM de Santo André, o andreense Celso Zappa revela um mundo de sonhos, resistência, fuga do lugar comum, sucesso e tudo o mais de bom que o caro leitor ousar imaginar...


Ademir Médici

20/06/2021 | 00:01


Cuidado se começar a ler este livro no ônibus, no trólebus – como nós fizemos – no trem ou em qualquer outro meio de transporte coletivo: você pode perder a hora, se distrair, descer no ponto ou estação final. Porque este livro de Celso Zappa é simplesmente genial.

Celso Zappa, antes deste seu primeiro livro, já era genial. Músico (baterista), compositor, radialista, marceneiro, empreendedor – como registra Léo Bueno na apresentação do livro –, Zappa é também idealista e generoso.

Memória tinha um programa na TV dos Trabalhadores. Quem fez a trilha musical? Celso Zappa. Maravilhosa, inesquecível canção (ainda) sem letra. Graciosamente. E assim por diante.

Agora o seu livro de estreia, que conta a história de uma rádio comunitária e que revela o literato e cronista, qualidades que o consagram em mais uma atividade, como as demais, sem qualquer preocupação de ganhar dinheiro. “Dinheiro não é tudo na vida”, escreve o próprio Zappa num trecho qualquer do livro.

A capa, que leva a assinatura de Márcio Pezone, sintetiza o conteúdo. Ali está a estação da Rota 99 em fuga, em mais uma ação dos milicianos. Pelo caminho, a vitrola, o disco, a fita cassete, os microfones, o estúdio Cameratti (quem lembra?), o Centro Cívico, a favela. Zappa foi lembrando os detalhes; Pezone; desenhando.

Aí você abre o livro. Não consegue mais parar a leitura.
n n n

“Celso Zappa: você estará aqui amanhã na hora da entrevista? É preciso ligar os microfones no mixer Cignus e eu não tenho a manha.”

Alexandre
“Diretoria: jingle Bell, jingle Bell, acabou o papel e faz mal, pois não tem nem jornal. Providenciem antes do Natal. Valeu.”

Edu
“Ai galera. Vai acontecer um superchurrasco nesta sexta-feira, lá no estúdio. Todos estão convidados, mas pedimos sua colaboração! Aquele velho esquema; leve alguma coisa, assim ninguém vai passar fome. Pode levar quem quiser. Não se esqueça, sexta-feira, às 21h30. Ok? Nos vemos lá.”

Carol
Perceberam? O autor guardou até os bilhetes dos colegas colecionados nestes anos todos. As vitórias, as derrotas, os discos, os convidados – “Rita Lee e Geraldo Azevedo bateram na trave”.

Celso Zappa fez mais: reuniu áudios levados ao ar pela – agora eterna – Rota 99 FM. Está neste pen drive que fotografamos do livro.

Em visita ao Diário, Celso Zappa revelou o motivo principal do livro: não deixar a história da Rota 99 FM morrer. Nem o seu som, salvo de fitas K-7 com mais de 20 anos.

Quem compra o livro – ou ganha de presente – leva sua essência musical.

RECEITA
Que outra rádio faz o mesmo? – alternativa ou oficial. Que empresas registram a sua história? Quem faz ecomuseu?

Sendo assim, Celso Zappa – acadêmico em educação artística, pós-graduado + marceneiro, baterista, compositor, eletricista que se pendura nas antenas de rádio andreenses – também é memorialista. E dos bons.
Que venham novas produções. Pô, você escreve bem, cara... Viva o rock’n’roll.

POR FIM...
1 – Se a Rota 99 FM é história, Celso Zappa não larga o ofício. E indica a Rota 99 web-rádio, em Curitiba: rota99webradio.com . Sintonizem. As raízes estão em Santo André.
2 – Procurem pelo livro do Zappa, diretamente com ele: watsap: (11) 9-4814-4648; celsozappa@hotmail.com
3 – O livro tem a edição de uma cooperativa cultural da Vila Guaraciaba: a Coopacesso. Também genial.
4 – Ah, Celso Zappa também é amante dos animais. Em nome de todos, um alô ao cachorrinho Dentel, que viveu e foi criado nos corredores da Rota 99 FM.
5 – Celso Zappa, parabéns!
ET – De Santo André para Santo André foi um dos slogans da Rota 99.

Diário há meio século

Domingo, 20 de junho de 1971 – ano 13, edição 1566
Literatura – O prefeito de Santo André, Newton Brandão, está escrevendo um livro de crônicas e contos onde conversa com um regato que lhe dá grandes ensinamentos para a vida cotidiana.
Nota – Teria sido editado este livro? A produção literária do saudoso Brandão foi guardada, a exemplo do que fez Celso Zappa com a história da sua rádio?

Hoje

Dia Mundial do Refugiado
Dia Nacional do Vigilante

Santos do dia

Rafael Palácios. Padre morto em 1979, em El Salvador, quando retornava de uma reunião da CEB (Comunidade Eclesial de Base)

Adalberto de Magdeburgo
Florentina
Margarida Ebner

Municípios brasileiros

20 de junho. Aniversariam por este Brasil afora:

Bandeirantes (Mato Grosso do Sul); Bandeirantes (Paraná); Casa Nova (Bahia); Caxias do Sul (Rio Grande do Sul); Jaramataia (Alagoas); Natividade (Rio de Janeiro); Peixe (Tocantins); e Vicentina (Mato Grosso do Sul).
Imaculado Coração de Maria 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;