Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 17 de Setembro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Cultura & Lazer

cultura@dgabc.com.br | 4435-8364

Giselle Itié fala sobre decisão de expor filho na internet: Comecei a entender que eu precisava sobreviver

Reprodução/Instagram Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra


02/06/2021 | 10:10


Mãe de Pedro Luna, de um ano de idade, Giselle Itié confessou que a decisão de expor o garoto, que é fruto da relação com o ator Guilherme Winter, na internet aconteceu após perceber que precisava sobreviver, principalmente por causa da pandemia do novo coronavírus.

De acordo com Patrícia Kogut, a atriz, em entrevista ao podcast Freestyle, explicou:

- Nunca imaginei expor tanto o meu filho. É uma coisa que questionei muito. Com três meses eu falava sobre maternidade, mas não colocava o rostinho dele. Depois eu comecei a entender que eu precisava sobreviver. É muito doido o que falo, mas precisava. Eu vi minha mãe e meu pai perdendo o restaurante deles de uma forma assustadora, não tendo como ver de onde ia sair o dinheiro. Via marcas me procurando. Olhei para o meu filho e falei: "Amor, é isso, gato. A gente vai precisar trabalhar, meu amor". Era uma coisa que eu cuspia. Imagina que vou expor meu filho. Eu não era uma pessoa do Instagram, que expunha. Eu não expunha nem minha relação com o pai do meu filho (...) Hoje eu me vi realmente expondo o meu filho de uma forma que eu realmente não imaginava expor, mas também de uma forma que entendi que estava ajudando muitas mães. Porque comecei a fazer várias lives sobre maternidade real. Vi que existia uma troca muito real. E eu estava me sentindo bem em estar ajudando essas mães e, de uma certa forma, essas mães também me ajudando com informações, acolhimento, e várias marcas também me ajudando. Eu falei: "É isso. É isso que tem para hoje. Também não estou sendo muito cretina com a Giselle Itié Ramos mulher.

Giselle ainda falou sobre ter se tornado uma mãe solo, o que não imaginou que aconteceria quando a pandemia estourou:

- Foi pancadão (criar o menino na pandemia). Eu me tornei mãe solo logo depois que estourou a pandemia, sabe? Estourou a pandemia e eu falei: Bom. Estourou a pandemia e nós vamos ser obrigados a morar juntos, a pelo menos nos isolar os três. Mas não foi o que aconteceu. E para mim foi um golpe. Eu falei: Meu Deus! E agora?. Ok. Aí eu coloquei a faixa: "Mãe solo". Eu recebi a minha coroa, não muito feliz, mas foi o que... Ah, mas eu me descobri uma mãe muito... Eu não quero romantizar, dizer que fui uma mãe poderosa. Mas fui, estou sendo. Eu precisava de alguém, e a minha mãe veio para cá. Foi incrível.

E ainda contou como foi a reação das amigas ao perceber que ela não se importava em se declarar mãe solo:

- É importante e engraçado porque tenho várias amigas mães solo. E elas falaram: Nossa, a gente conseguiu sair do armário do mãe solo depois de um tempo. Você, não. Você chegou e escancarou: Sim, sou mãe solo''''.. Tem esse movimento de o pai ficar questionando... E as pessoas questionam, né? O que é ser mãe solo? É um simples fato: se o pai não está criando tanto quanto você está criando, você é mãe solo. Não existe pai solo. É meio difícil (risos). É uma grande minoria, mas existe também. É importante. Tenho que agradecer muito. Tenho muita sorte de estar podendo trabalhar neste momento difícil que a gente está vivendo e ainda tendo meu bebê.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.


Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;