Fechar
Publicidade

Segunda-Feira, 19 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Região regride à fase vermelha; só serviços essenciais podem funcionar

Restrição passa a valer sábado em todo o Estado e vai pelo menos até dia 19; lockdown noturno será antecipado e terá vigência das 20h às 5h


Yara Ferraz
Do Diário do Grande ABC

04/03/2021 | 00:03


A partir de sábado as cidades do Grande ABC e todas as regiões do Estado vão entrar na fase vermelha, a mais restritiva do Plano São Paulo, pelo menos até o dia 19. A decisão foi anunciada ontem pelo governador João Doria (PSDB), por causa do aumento de casos e a alta taxa de ocupação de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva), em níveis acima dos 75% no Estado.

Assim, estão autorizados a funcionar apenas estabelecimentos considerados essenciais, como farmácias e supermercados, por exemplo. Restaurantes só devem operar no sistema de delivery ou retirada, não sendo mais possível fazer refeições nos locais. Shoppings, parques e centros comerciais devem ficar fechados – veja quais estabelecimentos estão autorizados a abrir ao lado.

Logo após o anúncio do governador, os prefeitos do Grande ABC se reuniram em assembleia extraordinária do Consórcio Intermunicipal do Grande ABC e deliberaram que as cidades vão seguir a determinação do Estado. Além da restrição ao comércio, o lockdown, que atualmente vigora a partir das 22h, será antecipado para as 20h, com término às 5h.

“Há conscientização e apelo para que quem não tiver necessidade, que não circule após as 20h para brecar a velocidade de propagação do vírus. Vamos fazer bloqueios com orientações e a fiscalização de festas e aglomerações”, explicou o prefeito de Santo André e presidente do Consórcio, Paulo Serra (PSDB).

Mesmo com os novos 120 leitos de UTIs (Unidades de Terapia Intensiva) custeados pelo Estado (leia mais na página 3), a entrada na fase vermelha pela região é vista como uma necessidade. “Estamos passando por um momento difícil, diferente do que enfrentamos no ano passado. Com um novo vírus mais agressivo e que também vem atacando as pessoas jovens”, afirmou o prefeito.

Na coletiva, Doria afirmou que o Estado está à beira de um colapso na área da saúde. “Isso exige medidas urgentes e coletivas e a sensibilidade daqueles que preferiram praticar o negacionismo, fazer aglomerações, não usar máscara e ridicularizar aqueles que as usavam”, disse Doria, criticando a postura do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em relação à pandemia.

“Nas últimas 24 horas, a central de regulação de vagas da Secretaria da Saúde do Estado recebeu 901 pedidos para internação em leitos de UTI e enfermaria. Na prática, encaminhou um paciente de Covid a cada dois minutos internado em São Paulo. Esse é o termômetro da linha de frente dessa tragédia que estamos vivendo”, completou Doria. “Não podemos banalizar a morte, a morte é uma dor profunda, que toca a todas as pessoas que têm sentimentos.”

O total de pacientes internados em estado grave chegou a 7.415 no Estado, com média diária de 100 novas internações em todas as regiões de São Paulo nos últimos dez dias, conforme os dados apresentados ontem. “Isso é algo que jamais vimos. Ainda ontem (anteontem) tivemos o maior número de mortes da história da pandemia em nosso Estado, foram 461 pacientes que perderam suas vidas em apenas um dia”, declarou o secretário de Estado de Saúde, Jean Gorinchteyn.

Cidades adiam volta de aula presencial

Com a entrada da região na fase vermelha do Plano São Paulo, algumas cidades alteraram o cronograma de volta às aulas presenciais – veja a situação de cada cidade na arte.

Santo André informou que o retorno das aulas presenciais nas redes municipal e estadual, que estava previsto para o dia 8, foi adiado até o fim da fase vermelha, ou seja, pelo menos até 19 de março. Neste período, as aulas na rede municipal serão realizadas de maneira remota. Os estudantes podem ter acesso ao material pela internet ou retirando a versão impressa nas unidades. Escolas particulares que já retomaram as atividades podem permanecer funcionando, desde que cumprindo o limite máximo de 35% de alunos presentes nas salas de aula.

A Prefeitura de São Bernardo informou que as aulas presenciais na rede pública, tanto municipal quanto estadual, seguirão suspensas. “O ensino remoto nas escolas municipais será retomado dia 8. As unidades particulares, por sua vez, estão autorizadas a manter atividades hibridas, presenciais e remotas (a distância), porém, limitadas a 35% da capacidade”, informou, em nota.

A Secretaria de Educação de São Caetano disse que irá seguir o Plano São Paulo, que prevê a manutenção das aulas presenciais, em modelo híbrido (juntamente com aulas on-line), e capacidade máxima de 35% de alunos em sala de aula, como já vinha ocorrendo nas escolas da cidade.

Diadema informou que decreto sobre as regras de restrição nesta fase vermelha, incluindo as datas de volta às aulas, será publicado hoje, assim como Mauá.

Ribeirão Pires estipulou o retorno para 23 de março (para as escolas estaduais) e 5 de abril (municipais). Até o momento a situação continua a mesma. Porém, o cronograma poderá ser alterado caso a pandemia se agrave ainda mais, de acordo com a Prefeitura.

Em Rio Grande da Serra, a volta às aulas na rede pública está prevista para 5 de abril, mesma data que as da rede estadual. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Região regride à fase vermelha; só serviços essenciais podem funcionar

Restrição passa a valer sábado em todo o Estado e vai pelo menos até dia 19; lockdown noturno será antecipado e terá vigência das 20h às 5h

Yara Ferraz
Do Diário do Grande ABC

04/03/2021 | 00:03


A partir de sábado as cidades do Grande ABC e todas as regiões do Estado vão entrar na fase vermelha, a mais restritiva do Plano São Paulo, pelo menos até o dia 19. A decisão foi anunciada ontem pelo governador João Doria (PSDB), por causa do aumento de casos e a alta taxa de ocupação de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva), em níveis acima dos 75% no Estado.

Assim, estão autorizados a funcionar apenas estabelecimentos considerados essenciais, como farmácias e supermercados, por exemplo. Restaurantes só devem operar no sistema de delivery ou retirada, não sendo mais possível fazer refeições nos locais. Shoppings, parques e centros comerciais devem ficar fechados – veja quais estabelecimentos estão autorizados a abrir ao lado.

Logo após o anúncio do governador, os prefeitos do Grande ABC se reuniram em assembleia extraordinária do Consórcio Intermunicipal do Grande ABC e deliberaram que as cidades vão seguir a determinação do Estado. Além da restrição ao comércio, o lockdown, que atualmente vigora a partir das 22h, será antecipado para as 20h, com término às 5h.

“Há conscientização e apelo para que quem não tiver necessidade, que não circule após as 20h para brecar a velocidade de propagação do vírus. Vamos fazer bloqueios com orientações e a fiscalização de festas e aglomerações”, explicou o prefeito de Santo André e presidente do Consórcio, Paulo Serra (PSDB).

Mesmo com os novos 120 leitos de UTIs (Unidades de Terapia Intensiva) custeados pelo Estado (leia mais na página 3), a entrada na fase vermelha pela região é vista como uma necessidade. “Estamos passando por um momento difícil, diferente do que enfrentamos no ano passado. Com um novo vírus mais agressivo e que também vem atacando as pessoas jovens”, afirmou o prefeito.

Na coletiva, Doria afirmou que o Estado está à beira de um colapso na área da saúde. “Isso exige medidas urgentes e coletivas e a sensibilidade daqueles que preferiram praticar o negacionismo, fazer aglomerações, não usar máscara e ridicularizar aqueles que as usavam”, disse Doria, criticando a postura do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em relação à pandemia.

“Nas últimas 24 horas, a central de regulação de vagas da Secretaria da Saúde do Estado recebeu 901 pedidos para internação em leitos de UTI e enfermaria. Na prática, encaminhou um paciente de Covid a cada dois minutos internado em São Paulo. Esse é o termômetro da linha de frente dessa tragédia que estamos vivendo”, completou Doria. “Não podemos banalizar a morte, a morte é uma dor profunda, que toca a todas as pessoas que têm sentimentos.”

O total de pacientes internados em estado grave chegou a 7.415 no Estado, com média diária de 100 novas internações em todas as regiões de São Paulo nos últimos dez dias, conforme os dados apresentados ontem. “Isso é algo que jamais vimos. Ainda ontem (anteontem) tivemos o maior número de mortes da história da pandemia em nosso Estado, foram 461 pacientes que perderam suas vidas em apenas um dia”, declarou o secretário de Estado de Saúde, Jean Gorinchteyn.

Cidades adiam volta de aula presencial

Com a entrada da região na fase vermelha do Plano São Paulo, algumas cidades alteraram o cronograma de volta às aulas presenciais – veja a situação de cada cidade na arte.

Santo André informou que o retorno das aulas presenciais nas redes municipal e estadual, que estava previsto para o dia 8, foi adiado até o fim da fase vermelha, ou seja, pelo menos até 19 de março. Neste período, as aulas na rede municipal serão realizadas de maneira remota. Os estudantes podem ter acesso ao material pela internet ou retirando a versão impressa nas unidades. Escolas particulares que já retomaram as atividades podem permanecer funcionando, desde que cumprindo o limite máximo de 35% de alunos presentes nas salas de aula.

A Prefeitura de São Bernardo informou que as aulas presenciais na rede pública, tanto municipal quanto estadual, seguirão suspensas. “O ensino remoto nas escolas municipais será retomado dia 8. As unidades particulares, por sua vez, estão autorizadas a manter atividades hibridas, presenciais e remotas (a distância), porém, limitadas a 35% da capacidade”, informou, em nota.

A Secretaria de Educação de São Caetano disse que irá seguir o Plano São Paulo, que prevê a manutenção das aulas presenciais, em modelo híbrido (juntamente com aulas on-line), e capacidade máxima de 35% de alunos em sala de aula, como já vinha ocorrendo nas escolas da cidade.

Diadema informou que decreto sobre as regras de restrição nesta fase vermelha, incluindo as datas de volta às aulas, será publicado hoje, assim como Mauá.

Ribeirão Pires estipulou o retorno para 23 de março (para as escolas estaduais) e 5 de abril (municipais). Até o momento a situação continua a mesma. Porém, o cronograma poderá ser alterado caso a pandemia se agrave ainda mais, de acordo com a Prefeitura.

Em Rio Grande da Serra, a volta às aulas na rede pública está prevista para 5 de abril, mesma data que as da rede estadual. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;