Fechar
Publicidade

Sexta-Feira, 16 de Abril

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Índices de criminalidade têm queda expressiva em janeiro

 Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Na comparação com o primeiro mês de 2020, roubos caíram 16%; furtos, 28%; e homicídios, 16,6% no Grande ABC


Tauana Marin
Do Diário do Grande ABC

27/02/2021 | 07:00


As ocorrências de crimes registradas no Grande ABC seguem em queda, segundo dados divulgados ontem pela SSP (Secretaria da Segurança Pública) do Estado de São Paulo. Na comparação de janeiro de 2021 com o de 2020, os roubos caíram 16% (de 469 para 394), os furtos recuaram 28% (de 705 para 507) e os homicídios tiveram queda de 16,6% (de 12 para 10) – veja tabela acima.

No caso dos homicídios, Ribeirão Pires foi a única cidade que apresentou aumento, com um caso em janeiro de 2021 contra nenhum em 2020. Em Diadema, a queda desse tipo de ocorrência baixou 66,6% – foram três casos em 2020 e um em janeiro deste ano.

Segundo o comandante do CPA/M6 (Comando de Policiamento de Área Metropolitano 6), responsável pelo Grande ABC, coronel Renato Nery Machado, a redução dos índices em toda a região, incluindo os casos de homicídios e os de crimes patrimoniais, como furto de veículos, reflete as estratégias operacionais.

“O nosso planejamento é feito por meio das análises qualitativas dos boletins de ocorrência, focando no combate à criminalidade e em ações em conjunto com a Polícia Civil e com as guardas municipais.”

Nos roubos em geral e no de carros, nenhuma cidade teve alta nas ocorrências. O destaque ficou por conta de São Caetano, cuja a queda foi de 45%, passando de de 20 para 11 casos registrados.

Durante o ano de 2020, na comparação com 2019, o volume de crimes nas sete cidades também apresentou recuo em praticamente todos os meses. Na ocasião, especialistas creditaram a melhoria nos índices ao isolamento físico. Nos primeiros meses da pandemia, a taxa de confinamento no Grande ABC chegou a superar os 60% da população isolada. Já em janeiro, com a flexibilização da quarentena, os indicadores se assemelham ao período pré-pandemia, o que leva aos números exprimirem queda real dos crimes, já que não é mais mérito exclusivo da quarentena. Além disso, com os comércios liberados pelo governo do Estado no primeiro mês do ano e o consumo represado, a circulação nas ruas da região foi intensa, tanto que reflete no aumento dos casos de coronavírus.

Nery acrescenta que algumas operações integradas da Polícia Militar têm funcionado bem na prevenção, tendo como base os indicadores de um ano para outro. “Estamos em uma condição bem mais favorável devido ao empenho dos nossos policiais militares”, comemorou o comandante. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Índices de criminalidade têm queda expressiva em janeiro

Na comparação com o primeiro mês de 2020, roubos caíram 16%; furtos, 28%; e homicídios, 16,6% no Grande ABC

Tauana Marin
Do Diário do Grande ABC

27/02/2021 | 07:00


As ocorrências de crimes registradas no Grande ABC seguem em queda, segundo dados divulgados ontem pela SSP (Secretaria da Segurança Pública) do Estado de São Paulo. Na comparação de janeiro de 2021 com o de 2020, os roubos caíram 16% (de 469 para 394), os furtos recuaram 28% (de 705 para 507) e os homicídios tiveram queda de 16,6% (de 12 para 10) – veja tabela acima.

No caso dos homicídios, Ribeirão Pires foi a única cidade que apresentou aumento, com um caso em janeiro de 2021 contra nenhum em 2020. Em Diadema, a queda desse tipo de ocorrência baixou 66,6% – foram três casos em 2020 e um em janeiro deste ano.

Segundo o comandante do CPA/M6 (Comando de Policiamento de Área Metropolitano 6), responsável pelo Grande ABC, coronel Renato Nery Machado, a redução dos índices em toda a região, incluindo os casos de homicídios e os de crimes patrimoniais, como furto de veículos, reflete as estratégias operacionais.

“O nosso planejamento é feito por meio das análises qualitativas dos boletins de ocorrência, focando no combate à criminalidade e em ações em conjunto com a Polícia Civil e com as guardas municipais.”

Nos roubos em geral e no de carros, nenhuma cidade teve alta nas ocorrências. O destaque ficou por conta de São Caetano, cuja a queda foi de 45%, passando de de 20 para 11 casos registrados.

Durante o ano de 2020, na comparação com 2019, o volume de crimes nas sete cidades também apresentou recuo em praticamente todos os meses. Na ocasião, especialistas creditaram a melhoria nos índices ao isolamento físico. Nos primeiros meses da pandemia, a taxa de confinamento no Grande ABC chegou a superar os 60% da população isolada. Já em janeiro, com a flexibilização da quarentena, os indicadores se assemelham ao período pré-pandemia, o que leva aos números exprimirem queda real dos crimes, já que não é mais mérito exclusivo da quarentena. Além disso, com os comércios liberados pelo governo do Estado no primeiro mês do ano e o consumo represado, a circulação nas ruas da região foi intensa, tanto que reflete no aumento dos casos de coronavírus.

Nery acrescenta que algumas operações integradas da Polícia Militar têm funcionado bem na prevenção, tendo como base os indicadores de um ano para outro. “Estamos em uma condição bem mais favorável devido ao empenho dos nossos policiais militares”, comemorou o comandante. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;