Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 26 de Janeiro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

|

Enfim, a região preparava-se para novas eleições municipais


Ademir Medici

29/11/2020 | 00:01


O quadro político do município de São Bernardo estava definido em 1935 para as eleições de 1936. As duas principais facções políticas se acomodavam em dois partidos: o Constitucionalista e o Independente Municipal (PIM), que se aliara ao velho PRP, formando a Frente Única Municipal, para vencer a chapa do prefeito Felício Laurito


Alistai-vos...
Entre os dois partidos havia uma preocupação: ampliar o número de eleitores para o pleito direto que teria que vir, mais cedo ou mais tarde. Eram comuns apelos do tipo: “Alistai-vos no PC”. E as eleições municipais foram, finalmente, marcadas. Seriam em 15 de março de 1936.

26 candidatos para 13 vagas.
Não temos um jardim público.
Comícios em locais fechados

121 – Desde a eleição de 30 de outubro de 1928 era a primeira vez que o velho município de São Bernardo iria às urnas para escolher seus vereadores, que entre si elegeriam o prefeito. Dizia-se: o município se preparava para a reconstitucionalização...
122 – A 15 de fevereiro de 1936 o prefeito nomeado, Felício Laurito, deixava o cargo para ter condições legais de concorrer à Câmara Municipal. Foi substituído no cargo pelo advogado Generoso Alves de Siqueira, cunhado de Antonio Flaquer, o Tonico Flaquer, filho do falecido senador Flaquer.
123 – Pela primeira vez a região iria ter 13 vereadores. Eram as novas regras eleitorais. Na República Velha eram seis vereadores – na verdade cinco, porque um era eleito pelo Legislativo para ocupar o cargo de prefeito.
124 – A população, em 1936, se aproximava dos 60 mil habitantes e o total de eleitores, dos 7.000. Era este contingente o alvo dos 26 candidatos: 13 do Partido Constitucionalista, 13 da Frente Única Municipal (esta integrada por facções do PIM, PRP e representantes da classe trabalhadora).
125 – A máquina administrativa, tendo à frente Felício Laurito, estava ao lado do PC; os empresários apostavam mais na Frente Única.
126 – O programa do PC defendia a execução do serviço de abastecimento de água no futuro ABC – dos santos André, Bernardo e Caetano.
127 – A chapa do PC era formada pelo veterano coronel Alfredo Luiz Flaquer, Américo Ferriani, Tonico Flaquer, Antonio Petransan, Bortolo Basso, Felício Laurito, Fioravante Zampol, João Rela, Manoel da Silva Galheta, Martinho Polillo, Octavio Tegão, Pedro Dell''Antonia (o Pierim) e Pery Ronchetti Carlos.
128 – A oposicionista Frente Única, dirigindo críticas à administração de Felício Laurito, tinha como plataforma trazer redes de água e esgoto, ruas calçadas e arborizadas, melhoria no serviço de limpeza. E lembrava: o município não tem um único jardim público.
129 – Os 13 candidatos da Frente Única Municipal: pelo PIM, Armando de Arruda Pereira, Armando Setti, Antonio Braga, Arthemio Lorenzini, Francisco Degni, Nelson Cardoso Franco e Nestor Dale Caiubi; pelo PRP, Affonso Pedro de Oliveira, Godofredo da Câmara Genofre, João Baptista de Oliveira Lima e Pedro Martins de Mello; representando a classe trabalhadora, Fortunato Ermelindo Calzorari e Nerino Colli. Era a legenda: ‘Frente Única por um São Bernardo maior e melhor’.
130 – Campanha ferrenha. Os comícios foram realizados em todos os distritos, mas em recintos fechados. Não havia comitês nem comícios de ruas. Nem era preciso, diante do pequeno número de habitantes e eleitores.

Diário há meio século

Domingo, 29 de novembro de 1970 – ano 13, edição 1397
Manchete – ABC elege três deputados estaduais: Walter Braido e Pedro Nakasone, da Arena; Carlos Cerchiari, do MDB, segundo o TRE, ao anunciar o resultado das eleições de 15 de novembro (de 1970)

São Caetano – Iniciado o recapeamento asfáltico da Rua Manoel Coelho, uma das primeiras vias do Centro a ter esse benefício. Trecho atendido: entre a Rua Baraldi e o Viaduto dos Autonomistas.
Natal – O jornalista Valdenízio Petrolli, colunista de filatelia do Diário, organizava, no Centro Cívico de Santo André, a primeira exposição de selos de Natal.

Em 29 de novembro de...

1530 – D. João III nomeia Martim Afonso de Souza para vir ao Brasil descobrir e fazer doações de terras para as pessoas que trouxesse na sua expedição.
1915 – Em serviço de sua profissão, esteve em Santo André o dr. Américo Pinheiro e Prado, advogado do foro da Capital.
1920 – Lançado o livro Memórias para a História da Capitania de São Vicente, do Frei Gaspar da Madre de Deus (terceira edição).
A publicação vem acompanhada de um estudo biográfico do autor e notas por Affonso d’Escragnole Taunay (Casa Editora Weisflog Irmão).
1930 – Edital da Delegacia de Polícia de São Bernardo convida todos os operários sem trabalho que quiserem embarcar para o Interior do Estado ou para outros pontos do território nacional, em busca de emprego, a comparecerem à repartição. O governo forneceria passes e facilitaria os meios de colocação aos desempregados.

Fundada a Associação Paulista de Medicina.
1955 – Lançado o livro Memórias do Visconde de Taunay (Edições Melhoramentos, São Paulo).

O autor começou a escrever suas memórias logo após a Proclamação da República.

O visconde determinou que suas memórias só fossem dadas à publicidade depois de 22 de fevereiro de 1943, quando se completou 100 anos da época do seu nascimento.

Os originais foram confiados à guarda do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro.

A edição sai com prefácio assinado por Affonso d’Escragnole Taunay e Raul de Taunay.

1985 – Posto do Inamps (Previdência Social) em Diadema muda para a Avenida São José, 464.



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Enfim, a região preparava-se para novas eleições municipais

Ademir Medici

29/11/2020 | 00:01


O quadro político do município de São Bernardo estava definido em 1935 para as eleições de 1936. As duas principais facções políticas se acomodavam em dois partidos: o Constitucionalista e o Independente Municipal (PIM), que se aliara ao velho PRP, formando a Frente Única Municipal, para vencer a chapa do prefeito Felício Laurito


Alistai-vos...
Entre os dois partidos havia uma preocupação: ampliar o número de eleitores para o pleito direto que teria que vir, mais cedo ou mais tarde. Eram comuns apelos do tipo: “Alistai-vos no PC”. E as eleições municipais foram, finalmente, marcadas. Seriam em 15 de março de 1936.

26 candidatos para 13 vagas.
Não temos um jardim público.
Comícios em locais fechados

121 – Desde a eleição de 30 de outubro de 1928 era a primeira vez que o velho município de São Bernardo iria às urnas para escolher seus vereadores, que entre si elegeriam o prefeito. Dizia-se: o município se preparava para a reconstitucionalização...
122 – A 15 de fevereiro de 1936 o prefeito nomeado, Felício Laurito, deixava o cargo para ter condições legais de concorrer à Câmara Municipal. Foi substituído no cargo pelo advogado Generoso Alves de Siqueira, cunhado de Antonio Flaquer, o Tonico Flaquer, filho do falecido senador Flaquer.
123 – Pela primeira vez a região iria ter 13 vereadores. Eram as novas regras eleitorais. Na República Velha eram seis vereadores – na verdade cinco, porque um era eleito pelo Legislativo para ocupar o cargo de prefeito.
124 – A população, em 1936, se aproximava dos 60 mil habitantes e o total de eleitores, dos 7.000. Era este contingente o alvo dos 26 candidatos: 13 do Partido Constitucionalista, 13 da Frente Única Municipal (esta integrada por facções do PIM, PRP e representantes da classe trabalhadora).
125 – A máquina administrativa, tendo à frente Felício Laurito, estava ao lado do PC; os empresários apostavam mais na Frente Única.
126 – O programa do PC defendia a execução do serviço de abastecimento de água no futuro ABC – dos santos André, Bernardo e Caetano.
127 – A chapa do PC era formada pelo veterano coronel Alfredo Luiz Flaquer, Américo Ferriani, Tonico Flaquer, Antonio Petransan, Bortolo Basso, Felício Laurito, Fioravante Zampol, João Rela, Manoel da Silva Galheta, Martinho Polillo, Octavio Tegão, Pedro Dell''Antonia (o Pierim) e Pery Ronchetti Carlos.
128 – A oposicionista Frente Única, dirigindo críticas à administração de Felício Laurito, tinha como plataforma trazer redes de água e esgoto, ruas calçadas e arborizadas, melhoria no serviço de limpeza. E lembrava: o município não tem um único jardim público.
129 – Os 13 candidatos da Frente Única Municipal: pelo PIM, Armando de Arruda Pereira, Armando Setti, Antonio Braga, Arthemio Lorenzini, Francisco Degni, Nelson Cardoso Franco e Nestor Dale Caiubi; pelo PRP, Affonso Pedro de Oliveira, Godofredo da Câmara Genofre, João Baptista de Oliveira Lima e Pedro Martins de Mello; representando a classe trabalhadora, Fortunato Ermelindo Calzorari e Nerino Colli. Era a legenda: ‘Frente Única por um São Bernardo maior e melhor’.
130 – Campanha ferrenha. Os comícios foram realizados em todos os distritos, mas em recintos fechados. Não havia comitês nem comícios de ruas. Nem era preciso, diante do pequeno número de habitantes e eleitores.

Diário há meio século

Domingo, 29 de novembro de 1970 – ano 13, edição 1397
Manchete – ABC elege três deputados estaduais: Walter Braido e Pedro Nakasone, da Arena; Carlos Cerchiari, do MDB, segundo o TRE, ao anunciar o resultado das eleições de 15 de novembro (de 1970)

São Caetano – Iniciado o recapeamento asfáltico da Rua Manoel Coelho, uma das primeiras vias do Centro a ter esse benefício. Trecho atendido: entre a Rua Baraldi e o Viaduto dos Autonomistas.
Natal – O jornalista Valdenízio Petrolli, colunista de filatelia do Diário, organizava, no Centro Cívico de Santo André, a primeira exposição de selos de Natal.

Em 29 de novembro de...

1530 – D. João III nomeia Martim Afonso de Souza para vir ao Brasil descobrir e fazer doações de terras para as pessoas que trouxesse na sua expedição.
1915 – Em serviço de sua profissão, esteve em Santo André o dr. Américo Pinheiro e Prado, advogado do foro da Capital.
1920 – Lançado o livro Memórias para a História da Capitania de São Vicente, do Frei Gaspar da Madre de Deus (terceira edição).
A publicação vem acompanhada de um estudo biográfico do autor e notas por Affonso d’Escragnole Taunay (Casa Editora Weisflog Irmão).
1930 – Edital da Delegacia de Polícia de São Bernardo convida todos os operários sem trabalho que quiserem embarcar para o Interior do Estado ou para outros pontos do território nacional, em busca de emprego, a comparecerem à repartição. O governo forneceria passes e facilitaria os meios de colocação aos desempregados.

Fundada a Associação Paulista de Medicina.
1955 – Lançado o livro Memórias do Visconde de Taunay (Edições Melhoramentos, São Paulo).

O autor começou a escrever suas memórias logo após a Proclamação da República.

O visconde determinou que suas memórias só fossem dadas à publicidade depois de 22 de fevereiro de 1943, quando se completou 100 anos da época do seu nascimento.

Os originais foram confiados à guarda do Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro.

A edição sai com prefácio assinado por Affonso d’Escragnole Taunay e Raul de Taunay.

1985 – Posto do Inamps (Previdência Social) em Diadema muda para a Avenida São José, 464.

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;