Fechar
Publicidade

Terça-Feira, 27 de Outubro

|

Max º Min º
Clima da Região Trânsito Assine Clube do Assinante Diário Virtual Login

Setecidades

setecidades@dgabc.com.br | 4435-8319

Sensação térmica no Grande ABC chegou a 43°C nesta quinta-feira

Claudinei Plaza Diário do Grande ABC - Notícias e informações do Grande ABC: Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra

Capital teve a segunda tarde mais quente da história, com 37,1°C; dados apontaram 38°C em Diadema


Aline Melo
Do Diário do Grande ABC

01/10/2020 | 19:01


A massa de ar quente e seco que está sobre o Grande ABC fez a temperatura subir na tarde desta quinta-feira (1). Em São Bernardo, termômetro na Rua Pereira Barreto, no Centro, marcava impressionantes 43°C por volta de 14h30. O meteorologista responsável pela operação do CGE (Centro de Gerenciamento de Emergências) do ABC, Caio Souza, explicou que esse tipo de termômetro capta a sensação térmica do ambiente, já que sofre influência dos veículos, do calor da queima de combustível e do próprio asfalto. “Não é exatamente a temperatura do momento, mas se aproxima de como as pessoas estão sentindo”, detalhou.

Segundo o site Climatempo, a máxima registrada na região foi de 38°C em Diadema, entre 12h e 14 horas. Em São Caetano, a máxima foi de 37°C. Nas demais, a temperatura mais alta foi 36°C. Na Capital, o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia) registrou a segunda tarde mais quente da história, com 37,1°C. A mesma temperatura já havia sido notificada ontem (30). O maior calor da história desde 1943, quando a estação de medição do Mirante de Santana, na zona norte, foi inaugurada, foi em 17 de outubro de 2014, com 37,8°C.

Para amanhã, a previsão é novamente de calor, com máxima prevista de 36°C e a umidade, novamente, em 30%, com alerta para incêndios e casos de desconfortos respiratórios. A passagem de uma frente fria muda o tempo no final de semana. Não há previsão de chuva, no entanto, a primavera é marcada por mudanças súbitas no clima. Ontem, a forte chuva que atingiu Ribeirão Pires não havia sido prevista pelos radares. “Foi uma chuva típica de verão, forte e rápida, que serão cada vez mais comuns até o final do ano”, completou Souza. 



Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook. Lembre-se de que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.

Sensação térmica no Grande ABC chegou a 43°C nesta quinta-feira

Capital teve a segunda tarde mais quente da história, com 37,1°C; dados apontaram 38°C em Diadema

Aline Melo
Do Diário do Grande ABC

01/10/2020 | 19:01


A massa de ar quente e seco que está sobre o Grande ABC fez a temperatura subir na tarde desta quinta-feira (1). Em São Bernardo, termômetro na Rua Pereira Barreto, no Centro, marcava impressionantes 43°C por volta de 14h30. O meteorologista responsável pela operação do CGE (Centro de Gerenciamento de Emergências) do ABC, Caio Souza, explicou que esse tipo de termômetro capta a sensação térmica do ambiente, já que sofre influência dos veículos, do calor da queima de combustível e do próprio asfalto. “Não é exatamente a temperatura do momento, mas se aproxima de como as pessoas estão sentindo”, detalhou.

Segundo o site Climatempo, a máxima registrada na região foi de 38°C em Diadema, entre 12h e 14 horas. Em São Caetano, a máxima foi de 37°C. Nas demais, a temperatura mais alta foi 36°C. Na Capital, o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia) registrou a segunda tarde mais quente da história, com 37,1°C. A mesma temperatura já havia sido notificada ontem (30). O maior calor da história desde 1943, quando a estação de medição do Mirante de Santana, na zona norte, foi inaugurada, foi em 17 de outubro de 2014, com 37,8°C.

Para amanhã, a previsão é novamente de calor, com máxima prevista de 36°C e a umidade, novamente, em 30%, com alerta para incêndios e casos de desconfortos respiratórios. A passagem de uma frente fria muda o tempo no final de semana. Não há previsão de chuva, no entanto, a primavera é marcada por mudanças súbitas no clima. Ontem, a forte chuva que atingiu Ribeirão Pires não havia sido prevista pelos radares. “Foi uma chuva típica de verão, forte e rápida, que serão cada vez mais comuns até o final do ano”, completou Souza. 

Ao acessar você concorda com a nossa Política de Privacidade.


Para continuar, faça o seu login:


  • Aceito receber novidades e ofertas do Diário do Grande ABC e parceiros por
    correio eletrônico, mala direta, SMS ou outros meios de comunicação.


Ou acesse todo o conteúdo de forma ilimitada:

Veja como ter acesso a todo o conteúdo de forma ilimitada:

Copyright © 1995-2017 - Todos direitos reservados

;